Teatro celebra parceria com música em 2015

8 de janeiro de 2015 | Por admin
  

Se 2015 será movimentado para os grupos ligados à cena teatral de Rio Preto, com a previsão de estreia de aproximadamente 30 espetáculos, o novo ano será ainda mais marcante para o teatro musical da cidade, principalmente no que se refere à qualificação dos artistas deste segmento.

Rio Preto ganhará sua primeira escola de teatro musical, fruto da parceria entre a Associação Lar de Menores (Alarme) e a Cia. ao Cubo, grupo rio-pretense que há dois anos produz espetáculos e intervenções artísticas que exploram a estética do musical. A audição para a seleção dos alunos será feita no dia 28 de fevereiro. As aulas terão início em março.

Além das aulas para crianças e adolescentes, que serão realizadas durante o dia, a Cubo – Escola Preparatória de Teatro Musical, como o projeto foi batizado, também contará com uma turma avançada no período noturno, que será formada por integrantes da companhia rio-pretense e artistas interessados em se aprofundar nesta linguagem teatral.

Conforme Ligia Aydar, diretora-geral da Cia. ao Cubo, serão oferecidas 60 vagas para crianças e adolescentes, dos quais metade é destinada aos alunos da Alarme e o restante para a comunidade. “O ano de 2015 será muito importante para o teatro musical rio-pretense. A escola surge para suprir a necessidade de formação neste segmento, que está em plena ascensão no cenário nacional.

Tanto que hoje o Brasil está em terceiro lugar no ranking de países que produzem musicais, ficando atrás somente dos Estados Unidos e da Inglaterra”, reforça a diretora da Cia. ao Cubo. A inscrição para a audição da Cubo deve ser feita no site da companhia. O candidato deverá escolher uma das músicas relacionadas para a seletiva. “O candidato interpretará somente uma música na audição. Relacionamos várias canções para que o candidato escolha aquela que melhor se encaixa com seu tom de voz”, explica.
Produção intensa

Para a diretora da Cia. ao Cubo, o musical mostrou que tem espaço na cena teatral de Rio Preto. No ano passado, a companhia encarou um ritmo intenso de trabalho, com apresentações em escolas, eventos e no Shopping Iguatemi, que promoveu, desde sua inauguração, em abril, sessões de musicais aos domingos.

A Cia. ao Cubo mantém o mesmo pique de trabalho no início de 2015. Os musicais voltam a fazer parte dos domingos do Iguatemi, depois das comemorações de fim de ano. O destaque fica para “A Cidade Ideal”, espetáculo inspirado em “Os Saltimbancos” que será apresentado no shopping center no dia 25 deste mês.

Atualmente, a Cia. ao Cubo conta com 30 artistas, entre fixos e convidados. No início da trajetória da companhia, eram poucos os que dominavam a linguagem do musical. “São artistas que cresceram junto com a companhia, vivenciando na prática a experiência com musicais”, comenta Ligia.
 
Grupos investem na trilha executada ao vivo

Inúmeras companhias de teatro de Rio Preto exploram a interpretação musical e a execução de instrumentos em suas montagens. Das estreias previstas para 2015, seis envolvem canções interpretadas ao vivo, mostrando como o teatro, a música e a dança são linguagens que se complementam em uma produção.

“A música executada ao vivo amplia o jogo entre os atores e a interação com a plateia, principalmente no teatro de rua. A montagem ganha mais vida”, comenta a atriz e diretora Aline Alencar, da Cia. Forrobodó, que explora a música ao vivo desde seu primeiro espetáculo, “O Pavão Misterioso”.

Na nova produção da Forrobodó, “El Gran Circo Mequetrefe, Lo Spetacollo Fabulation”, que estreia no final deste mês, no Sesc, a música surge através de paródias que são criadas a partir de situações vivenciadas com a plateia. A música ao vivo também marca a trajetória da Cia. Cênica, que neste ano vai dominar a cena com três projetos.

E a interpretação musical está presente em todos eles. “A música faz parte da nossa pesquisa de linguagem, que classificamos como teatro musical brasileiro por não trazer referências de musicais de Broadway. Partimos da música enquanto dramaturgia”, declara Fagner Rodrigues, ator e diretor da Cia. Cênica.

Para ele, a música, assim como o corpo, é um trabalho diário de sua companhia. “É como o treinamento feito por um atleta. Exige tempo e disciplina para alcançar melhores resultados. É muito gratificante ver vários grupos dialogando com a música ao vivo em suas linguagens. Espero que não seja encarado como modismo.”

Diretor da Cia. Livre de Teatro, Leandro Aveiro prepara-se para estrear o primeiro musical de seu grupo, o infantil “Cantarolar…”, que tem estreia prevista em abril. Como ator, ele participou de diferentes montagens musicais ao longo de sua carreira. “Sou apaixonado por musicais e sempre vou para São Paulo conferir as novidades. A vontade sempre existiu, mas carecia de amadurecimento. Considero o canto fundamental para o ator, até mesmo como preparação vocal”, diz.
Musicais no Iguatemi

 

Dia 11, às 11h30
“Uma Aventura na Fazendinha”- Numa fazenda, os animais decidem fazer uma greve, deixando o fazendo com sérios problemas

Dia 18, às 11h30
“Atlantis, a Cidade Pedida” – História do lendário reino de Atlantis, com reis e guerras que marcaram o mundo

Dia 25, às 11h30
“A Cidade Ideal” – Espetáculo inspirado na obra

“Os Saltimbancos”, que fala da amizade entre animais
Serviço

Audição da Cubo – Escola Preparatória de Teatro Musical. Turma inicial para alunos de 7 a 17 anos. Turma avançada para artistas a partir dos 17 anos. Inscrição no site www.ciaaocubo.com. Gratuito.

 

 

 

 

Fonte: Diário Web

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara