Contenção em geotêxtil fica 50% mais econômica que gabião em obra de loteamento em São Paulo

15 de junho de 2016 | Por nwmidia

Tecnologia foi usada em 300 metros de extensão, com picos de até 6,30 metros, permitindo uso de solo ruim e numa execução de poucos meses.

O Loteamento 9 de Julho, da Cemara (veja reportagem sobre), previa áreas de contenção com uso de gabião convencional, mas Luan Siviero e sua equipe decidiram inovar adotando mantas de geotêxtil com aterro no lugar. E a aposta foi certa, gerando, segundo ele, economia superior a 50%.

“Fizemos duas contenções, que superam 300 metros de extensão e com altura de até 6,30 metros”, diz ele. A tecnologia consiste na aplicação de camadas, sendo que o geotêxtil é encapsulado para segurar a terra em cada uma delas (veja foto).

Projeto de urbanização no interior de São Paulo mostra forma diferenciada de investimento em infraestrutura e atendimento à geração Y

Nos trechos de solo mole é feita a melhoria com pedra de basalto, aplicadas por cima da camada de terra e antes do encapsulamento com o geotêxtil.

“Esse serviço foi executado pela Geoesp em 10 meses e o consideramos uma inovação no que tange contenção em obras de loteamentos”, diz Siviero. “A vantagem da tecnologia ante o gabião convencional, além do preço, é a possibilidade de usar solo ruim ou até mesmo material reciclado, em situações onde não houvesse terra nativa disponível”, conclui ele.

FONTE: http://infraroi.com.br/contencao-em-geotextil-fica-50-mais-economica-que-gabiao-em-obra-de-loteamento-em-sao-paulo/

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara