Mostrando posts da categoria: Sustentabilidade


6 OPÇÕES DE CAMA SUSTENTÁVEL PARA CÃES E GATOS

15 de abril de 2015 | Por admin

Duas das minhas paixões num único post: decoração sustentável e animais de estimação. Garimpamos ideias criativas de como transformar seis objetos sem uso em caminhas para cães e gatos. Isso mesmo, gavetas, malas, caixotes, pneus e monitores de televisão e computador velhos podem ser reutilizados como abrigos para acalentar o sono de nossos melhores amigos. Querem saber como? Inspirem-se!

1) Cama com gaveta velha

Cama criativa para cachorro

Stephanie Jane/Upcycle

Muito simples! Uma gaveta antiga e uma almofada já viram uma caminha completa. Claro que vocês podem pintar e decorar a gaveta para deixar o cantinho mais charmoso.

Cama criativa para cachorro

lizmarieblog.com

 Uma ideia é aplicar um decalque ou adesivo com algo que lembre o bichinho, como patinhas, ossinhos, orelhinhas etc.

2) Cama com mala antiga

Cama criativa para pet

titatoni.blogspot.de

Seguindo a mesma lógica, é só colocar uma almofada dentro da mala antiga que a caminha está pronta. Na foto acima, o cantinho foi incrementado com almofadinhas decoradas e brinquedos. Com o cachorrinho fazendo pose pra foto, a gente morre de fofura meeesmo.
Cama criativa para gatos

Etsy, via diyinspired.com

Acima, um beliche para gatos feito com maletas nos lembra que não há limites para a criatividade. Vê se pode, gente!

3) Cama com caixote de madeira

cama criativa para pet

cratftedniche.com

Um simples caixote de madeira com almofada pode virar essa caminha rústica. Fica bacana tanto com o caixote ao natural quanto com o caixote pintado e decorado especialmente para isso.

4) Cama com pneu usado

cama criativa para pet

hogarutil.com

Um pneu demora cerca de 600 anos para se decompor, então o meio ambiente agradece demais quando criamos peças decorativas com esse material. A sequência acima mostra, passo a passo, como transformar um pneu usado numa graciosa caminha para cães e gatos.

5) Cama com televisão velha

cama criativa para pet

Recycled TV Pet Bed by Lucky Lenore Vintage houzz.com

cama criativa para pet

petoolah.com

Vejam que originais essas caminhas feitas com carcaças de TV. Quer dizer, só caminhas não, são verdadeiras casinhas cheias de estilo e personalidade. Amei!

6) Cama com monitor antigo

cama criativa para pet

petoolah.com

cama criativa para pet

gardengnomegirl.com

O mesmo dá para fazer com a carcaça de monitores antigos, seja mantendo o design original, como na primeira foto, seja fazendo uma decoração temática, como na imagem acima.

Muito legal, né, gente! Dá vontade de ter um bichinho para cada modelo de caminha, rs.

Fonte: BBEL 

 



VEJA COMO DIFERENCIAR COSMÉTICO ORGÂNICO, NATURAL E SINTÉTICO

6 de abril de 2015 | Por admin

Universo-Jatoba-cosmeticos1

Você sabe a diferença entre cosmético orgânico, natural e sintético? Com consumidores cada vez mais exigentes e conscientes, as empresas precisam correr atrás. Hoje, a tendência mundial é produzir cosméticos e maquiagens orgânicos e naturais, com matérias-primas que não são testadas em animais, sem parabenos (derivados do petróleo) ou ativos que agridam a natureza e, principalmente, a pele.

Na Europa e nos Estados Unidos, estes produtos já são consagrados e atendem as demandas de um público cada vez mais exigente e preocupado com os seus hábitos de consumo. Priscila Miagui, Farmacêutica, Cosmetóloga e Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da Idealfarma explica a diferença.

Universo-Jatoba-cosmeticos2

Orgânico ou Vegano

Seus ingredientes não são de origem animal e sim da produção natural, como o mel, flores, folhas e frutas. Não utilizam produtos sintéticos, conservantes, parabenos, corantes artificiais e tambémnão são testados em animais.

O consumidor deve buscar na embalagem os selos como Ecofert (Ecocert), Icea ou até mesmo IBD, que certificam que o produto está dentro das normas de qualidade e sustentabilidade exigidas nacional e internacionalmente. “Essa é uma garantia de que o consumidor está adquirindo um produto que realmente respeita o meio-ambiente e que foi concebido respeitando parâmetros de sustentabilidade importantes atualmente”, explica.

Vantagens: utilizam ingredientes retirados de recursos renováveis, beneficiados por processos ecologicamente corretos. Os conservantes são óleos essenciais e a durabilidade é a mesma de outros cosméticos, aproximadamente dois anos.

Desvantagens: por não ter ativos sintéticos que potencializem a ação, seus efeitos podem demorar um pouco, mas os resultados são satisfatórios e duradouros. Os preços mais elevados devido ao maior custo da cadeia produtiva.

Universo-Jatoba-cosmeticos3

Naturais

Os ingredientes não foram significativamente modificados em sua forma original. A composição deve ter algo em torno de 80% de matérias-primas retiradas da natureza. O restante da fórmula pode conter ativos sintéticos, como corantes e conservantes. Diferentes dos orgânicos, eles não necessitam de um rígido processo de verificação.

Vantagens: alguns ativos extraídos dos vegetais são mais poderosos que os sintetizados em laboratórios. O Phloretin, por exemplo, é uma substância encontrada na casca da maçã que protege a pele da radiação ultravioleta. Além disso, acelera a renovação celular, aumenta a firmeza e a luminosidade da pele e diminui as rugas e linhas de expressão.

Desvantagens: pessoas muito sensíveis podem desenvolver alergias a produtos naturais. Por isso, é sempre importante consultar um especialista e realizar o teste de alergia antes de usar.

Universo-Jatoba-cosmeticos4

Sintéticos

Respondem por 90% do mercado de beleza. Muitos dos ingredientes são desenvolvidos em laboratório ou são de origem animal. Os ativos artificias que compõem esses produtos imitam matérias-primas da natureza. São utilizados corantes, conservantes, álcool e parabenos e muitos desses produtos são testados em animais.

Vantagens: existem substâncias que são muito utilizadas para deixar os fios do cabelo macios, como os silicones. Há também um crescente investimento em tecnologias no setor que favorece a atualização de formulações cada vez mais eficazes.

Desvantagens: algumas substâncias podem trazer riscos à pele e há quem associe o uso do produto com o surgimento de câncer, embora não haja comprovação científica.

Fotos: Thinkstock

Fonte: Universo Jatobá 



ENERGIA EÓLICA RESIDENCIAL

23 de março de 2015 | Por admin

universo-jatoba-eolica-ivana

Produzir energia usando a força do vento já não é mais atributo apenas dos parques eólicos distantes dos centros urbanos. Já existem no mercado aparelhos que geram energia eólica em pequena escala, voltados para empreendimentos que querem gastar menos com a conta de luz e ao mesmo tempo reduzir o impacto ambiental pelo uso de energia renovável e limpa.

Seguindo a tendência atual voltada para a sustentabilidade, as edificações hoje querem porduzir a própria energia a ser consumida, e os geradores de energia eólica para uso residencial chega como um aliado poderoso para este fim. Já em uso na Europa e nos Estados Unidos, onde há incentivos do governo para tal, estes dispositivos também já começam a fazer parte, gradativamente, da nossa realidade.

Isso porque os incentivos governamentais estão surgindo por aqui também: a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou a Resolução 482, cujo teor dá permissão aos sistemas alternativos de energia limpa para injetar sua produção excedente na rede pública local. Assim, além de suprir parte da demanda da casa e economizar na conta de luz, o usuário ganha créditos a serem descontados na próxima fatura. Com isso, a procura por aerogeradores vem aumentando e a oferta no mercado também. Se antes a escolha por esse tipo de geração de energia era feita por proprietários de imóveis localizados em área remotas, onde não havia rede pública de energia elétrica, hoje o cenário é diferente, pois, diante de benefícios como este, até nos centros urbanos a geração de energia eólica pode ser vantajosa.

Em linhas gerais, o sistema de um aerogerador é basicamente composto das pás, rotor e baterias. As pás são giradas pelo vento. O rotor converte a energia cinética das pás em energia mecânica, e esta é convertida em energia elétrica através de um gerador. A energia elétrica gerada é armazenada nas baterias para ser consumida. Neste caso o sistema é do tipo “off grid” (não conectados com a rede pública). Quando os aerogeradores são do tipo “grid tie” (conectados com a rede pública), as baterias servem apenas para armazenar energia a ser usada em apagões. E o medidor contabiliza a energia produzida e consumida no local.

Mas, atenção: a geração de energia eólica só funciona em locais de ventos fortes e constantes. Por isso, já existem dispositivos que revezam esta energia com a solar. Quando falta vento para movimentar as pás, o sol entra em ação para a produção não faltar. São os sistemas híbridos.

Se você quer aderir a esta novidade, a internet está cheia de ofertas de aerogeradores, de diversos modelos e preços. Existem até anúncios que mostram como fabricar um gerador caseiro para este fim. Caso você more num lugar onde os ventos sopram a favor da energia eólica, por que não sair do comum e beneficiar seu bolso e o planeta?

Foto: Thinkstock

Fonte: Universo Jatobá 



ÁGUA: 13 DICAS CONTRA O DESPERDÍCIO

13 de fevereiro de 2015 | Por admin

Ujatoba_agua

No próximo dia 22 de março é Dia Mundial da Água, mas como o tema é urgentíssimo  o Universo Jatobá separou 13 dicas importantes para você consumir água com consciência e sem desperdício. Afinal, é fato que este recurso fundamental para a vida precisa ser preservado.

Ainda não sabe por onde começar?

Faça a sua parte e confira as dicas:

1 . Faça uso racional da água

2 . Banho de 5 minutos ajuda a economizar 170 litros de água

3 . Aprenda a identificar vazamentos de água na sua casa

4 . Dicas para economizar água ao lavar a louça

5 . Uso racional da água rende economia de R$ 600 por ano

6 . Projeto preza pelo uso racional da água

7 . Economize água no banheiro da sua casa

8 . Torneiras automáticas são mais econômicas

9 . Chuveiros sustentáveis

10 . Não desperdice água e energia ao lavar a roupa

11 . Aprenda a economizar água ao acionar a descarga

12 . Prefira usar água do filtro ou purificador

13 . Água: qual a opção com melhor custo benefício?

Gostou? Agora é só colocar em prática. Tem mais alguma sugestão que não foi citada aqui? Mande sua mensagem.

Fonte: Universo Jatobá 



TORNEIRAS AUTOMÁTICAS SÃO MAIS ECONÔMICAS

10 de fevereiro de 2015 | Por admin

Ujatoba_torneira

Você é um consumidor que se preocupa com a economia de água? Se não, devia. Não é por acaso que a ONU declarou que 2013 é o Ano Internacional da Cooperação pela Água. Ela é um dos recursos mais escassos do planeta. 11% das pessoas no mundo não têm água potável e 37% não têm rede de esgoto. Pense.

O consumidor consciente pode fazer a sua parte. Basta mudar pequenas atitudes como fechar a torneira na hora de ensaboar o cabelo durante o banho ou mesmo quando estiver escovando os dentes e lavando a louça.

Reaproveite também a água da lavagem de roupa para lavar a calçada, enfim, use a imaginação. O que não dá é pensar que essa escassez nunca vai chegar aqui.

Quer mais uma dica? Troque as torneiras de casa pelas automáticas. Elas são mais caras, sim, mas a economia de água chega a até 70%. Isso porque ela possui um mecanismo que controla o tempo de fluxo de água, que geralmente não passa de dez segundos.

Algumas delas funcionam pela pressão na própria torneira e outras, por detectores de presença. Para ver mais, clique aqui.

Agora, se ainda não cabe no orçamento, dá para instalar um restritor de vazão ou arejador nas torneiras e chuveiros.  Ambos diminuem a quantidade de água que sai pela torneira, pois aumenta a entrada de ar junto com a água, o que dá a impressão de estar utilizando mais água com um jato mais forte. Clique aqui e conheça.

Não “lave as mãos”!

Fonte: Universo Jatobá 



Dez dicas para ter um Carnaval consciente e sustentável

2 de fevereiro de 2015 | Por admin

Carnaval em Olinda (PE). Crédito: Creative commons/Jan Ribeiro/ Prefeitura de Olinda  

É possível aproveitar a festa de Carnaval e, ao mesmo tempo, ter atitudes sustentáveis? Pode apostar que sim! Veja aqui dicas de consumo consciente, que valem para os foliões e para quem vai curtir outra programação nesse período. São sugestões simples e práticas. Tenha um #CarnavalConsciente!

1. Lixo é no lixo! Você vai pular Carnaval nos blocos e desfiles? Já pensou toda aquela multidão jogando papéis, copos, embalagens de bebidas e tudo o mais nas ruas? Seria uma tragédia! O lixo acumulado nas calçadas entope os bueiros e aumenta o risco de enchentes. Nas estradas, os detritos jogados nos acostamentos agridem e colocam em risco o meio ambiente e os animais. Nas praias, o lixo se espalha pela orla, vai parar no fundo do mar e, além de contaminar a água e consequentemente fauna e flora que nela vivem, seu recolhimento é muito trabalhoso. O consumidor consciente pode evitar estes impactos se levar consigo um saquinho para guardar seu lixo até encontrar um local apropriado para o descarte. Respeite o espaço público e o meio ambiente. E evite desperdício de comida e bebida, que geram mais resíduos ainda! 

2. Fantasia reciclada Você sabia que, para confeccionar uma fantasia, são utilizadas matérias-primas, água e energia em sua produção, além do transporte (que aumenta a emissão de gás carbônico no meio ambiente)? Que tal reutilizá-la, trocá-la com amigos ou reformá-la? Utilizando a mesma fantasia mais de uma vez, o consumidor consciente dilui ao longo do tempo os impactos negativos ocorridos na produção dos materiais que compõem a vestimenta. Além disso, evita que ela seja jogada fora e, assim, aumente a quantidade de lixo produzido desnecessariamente. 

3. Cardápio saudável para ter pique! Escolha refeições balanceadas, ricas em alimentos de fácil digestão, como legumes, verduras, carboidratos integrais e carnes brancas. Evite pratos gordurosos, que deixam a digestão lenta e podem causar sonolência, dores de estômago e má disposição. Se você for comprar um lanche na rua, no sambódromo ou no salão, observe as condições de higiene do local e se os produtos vendidos estão em refrigeração adequada. E beba muita água (de 2 a 4 litros por dia). Com o calor e os pulos da folia, a produção de suor aumenta, por isso, você corre o risco de se desidratar. E evite o excesso de bebidas alcoólicas. Além de não fazer bem á saúde, também pode causar acidentes de trânsito e brigas de rua. 

4. Consciência na estrada Vai viajar de carro? Na época do Carnaval, o tráfego nas estradas é intenso, por isso, aumenta o risco de acidentes, além da emissão de poluentes. O que fazer? O consumidor consciente pode se organizar para viajar com o maior número possível de pessoas no carro, diluindo os impactos da viagem. Pode também fazer uma vistoria geral no veículo, incluindo a regulagem do motor, que poderá reduzir em até 5% o consumo de combustível e emitindo menos gases de efeito estufa. Pode ainda programar a saída de casa em horários de menos trânsito, reduzindo desta forma o tempo em marcha lenta e emissão maior de carbono. 

5. Turismo com respeito O turismo pode ter impactos positivos: respeitando os costumes dos lugares visitados e prestigiando a cultura e economia locais, o consumidor consciente contribui para o desenvolvimento da região visitada.

6. Diga não à pirataria Quando o consumidor consciente compra artefatos de festa, CDs e DVDs, ele pode exigir dos fornecedores nota fiscal, evitando a sonegação de impostos e o estímulo à produção ilegal, que alimenta o crime organizado.

7. Desplugue-se! Antes de viajar ou sair de casa por períodos prolongados para se distrair, o consumidor consciente pode tirar os aparelhos elétricos e eletrônicos da tomada, tais como televisão, DVD, micro-ondas, computador e carregador de bateria, a fim de economizar energia. O modo “stand by” – acionado quando o aparelho está desligado, mas conectado à rede elétrica pela tomada – faz com que o aparelho continue consumindo energia, podendo chegar até 25% do que consumiria se o equipamento estivesse ligado. 

8. Economize água! Vários municípios brasileiros, principalmente no Sudeste, estão com sérios problemas de escassez de água por conta da estiagem severa. Por isso, é hora de poupar água, seja na cidade onde você mora ou na visitada durante os dias de Carnaval. O consumidor consciente pode redobrar os cuidados brincando sem gerar desperdícios, tomando banhos mais curtos e aproveitando o calor para desligar o chuveiro caso demore ao se ensaboar ou lavar os cabelos. 

9. Sossego e bem-estar Aqueles que moram em cidades que não são destino de foliões e que não vão viajar podem aproveitar a tranquilidade e o tempo livre em atividades que valorizam o maior convívio com os amigos e/ou com a família. Caminhadas, visitas a parques, museus e centros culturais são algumas sugestões que estimulam o bem estar, não custam dinheiro e não consomem recursos naturais. 

10. O bloco do consumo consciente O consumidor consciente também pode divulgar estas dicas para os amigos e familiares, convidando-os a fazerem parte de um movimento por um carnaval mais sustentável. Espalhar os princípios que o Akatu apresenta aqui é como puxar um trio elétrico, atrás do qual só não vai quem ainda não entendeu que consumo consciente é o jeito mais fácil e acessível a cada um para fazer do mundo um lugar melhor para todos! 

Fonte: Instituto Akatu – http://www.akatu.org.br/

 

 



TIJOLO ECOLÓGICO USA PET E ISOPOR NA COMPOSIÇÃO

28 de janeiro de 2015 | Por admin

dv1961003

Já pensou se você pudesse comprar um tijolo feito com PET, isopor, reboco e outras sobras da construção civil?

Uma das nossas missões aqui é divulgar essas ideias para que elas se tornem mais comuns por aí. Os benefícios são muitos, já não temos mais para onde jogar tanto lixo.

Na Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), que fica na cidade de Presidente Prudente, no interior de São Paulo, um tijolo ecológico que usa este tipo de material está em desenvolvimento.

O trabalho está sendo orientado pela professora Rebeca Delatore Simões, doutora em ciência e tecnologia em materiais. “Nosso intuito é fabricar um tijolo que tenha materiais recicláveis que serão triturados e agregados a ele. Será fabricado sem queima, apenas seco ao sol, portanto, não haverá emissão de poluentes no ar”, explica.

Nesse reaproveitamento, haverá uso de pet, isopor, reboco, outros materiais que restam da construção civil e o vinhoto, parte líquida que sobra do caldo da cana-de-açúcar aproveitado na produção do etanol. “Há economia ao reutilizar o reboco, o qual tem embutido areia, cal e cimento, que são extraídos da natureza, e ao aproveitar o vinhoto substituímos o uso da água”, reforça Maria Eunice Carvalho Tosello, professora de Arquitetura e Urbanismo e aluna do mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, ambos na Unoeste.

Jader Géa Garcia, aluno do 4º termo de Engenharia Civil da Unoeste, conseguiu bolsa de estudo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) graças à importância da pesquisa. “Estar envolvido nesse projeto vai acrescentar muito para o meu currículo acadêmico e para crescimento pessoal e profissional, porque hoje o auge das discussões é o meio ambiente”, conta.

Após ter o protótipo pronto, esses blocos serão oferecidos para empresas da região de Presidente Prudente para, então, serem fabricados em larga escala.

Foto: Thinkstock

Fonte: Universo Jatobá 



PALETES NA DECORAÇÃO

7 de janeiro de 2015 | Por admin

Vamos falar sobre decoração sustentável? Hoje eu trouxe muuuitas ideias de comoreaproveitar paletes de madeira, aquelas estruturas usadas para movimentação de cargas. Hoje em dia não é muito fácil encontrá-los no lixo ou largados na feira; uma pena! Mas dá pra comprar paletes usados a preço de banana até pela internet, basta fazer uma busca. E com eles é possível criar uma infinidade de móveis para decorar a casa e escritório.

Há projetos bem fáceis de fazer, como sofás e mesinhas simples. Outros requerem ajuda de um marceneiro. Se o profissional não for careiro, vale a pena; a natureza e o bolso agradecem Inspirem-se!

Sofá

Foto: apartmenttherapy.com

Antes

Foto: apartmenttherapy.com

Durante

Foto: apartmenttherapy.com

Depois

Outros exemplos de sofás feitos com a estrutura:

Antes e depois!

Foto: apartmenttherapy.com

Se a gente escorar o móvel na parede, é só colocar almofadas e pronto! Nem precisa de uma estrutura para o encosto.

Fotos: apartmenttherapy.com

Um colchonete também vai bem como assento 🙂

Mesinha de centro.

Foto: apartmenttherapy.com

Antes

Foto: apartmenttherapy.com

Durante

Foto: apartmenttherapy.com

Depois

Fotos: apartmenttherapy.com

Além das rodinhas, dá pra colocar um tampo vidro.

Vejam outras ideias criativas!

Foto: apartmenttherapy.com

Foto: apartmenttherapy.com

Fotos: apartmenttherapy.com

Foto: apartmenttherapy.com

Fotos: apartmenttherapy.com

Fotos – facebook.com/reciclagemdivertida;  apartmenttherapy.com

Fonte: BBEL 

 



OITO DICAS PARA UM NATAL MAIS SUSTENTÁVEL

24 de dezembro de 2014 | Por admin

Ujatoba_dicas_natal

Falta pouco para o Natal e as compras estão a todo vapor. Que tal parar cinco minutos para ler este texto e pensar em como contribuir com atitudes mais sustentáveis? O Universo Jatobá traz oito dicas simples e que podem fazer uma diferença tremenda lá na frente, afinal é de grão em grão que a galinha enche o papo.

– Já começou a enfeitar a casa? Prefira as luzes de LED, que duram mais, são eficientes e mais econômicas. Quer dicas de enfeites sustentáveis?

– Se falta embrulhar algum presente, reaproveite embrulhos de outros produtos ou personalize reaproveitando jornais, revistas e até coadores de café. Use e abuse da criatividade.

– Aproveite os dias de folga para praticar boas ações, como ajudar a recolher o lixo no bairro ou até no parque próximo da sua casa. Se não tem postos de coleta de recicláveis, procure o mais próximo de você.

– Ganhou um presente que sabe que não vai usar, troque por algo que tenha mais utilidade para você ou que seja comestível. Evite acúmulos nas gavetas.

– Já fez aquele “limpa” do armário? Doe roupas e acessórios que você não usa mais. Muitas instituições arrecadam para doação ou mesmo para bazares.

– Se os livros estão acumulados, esta também é uma ótima oportunidade para doações. Doe para quem precisa e ajude a incentivar a leitura. Não sabe para quem doar?

Outra opção é o Projeto Leitura Alimenta.

– Aproveite o período de folga do trabalho para curtir atividades da sua cidade em família, como andar de bicicleta pelos parques e também visitar museus.

– A comilança nesta época é pesada, mas pegue leve! Se não dá para manter o ritmo de alimentação saudável e exercícios ou se você é sedentário, comece a planejar hábitos mais saudáveis para o próximo ano.

Fonte: Universo Jatobá 



COMO MEDIR A SUSTENTABILIDADE DE UMA EDIFICAÇÃO?

8 de outubro de 2014 | Por admin
Universo-Jatoba-adriana-arquitetura-consciente

Existem inúmeros fatores que podem ser levados em conta quando falamos em sustentabilidade das edificações. Para mostrar, orientar e ajudar a entender todo o processo e atestar o quanto conseguimos atingir, foram criados alguns sistemas como o LEED (americano), HQE (francês), AQUA (brasileiro baseado no francês) e BREEAM (inglês).

O mais conhecido no Brasil é o LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), criado pelo USGBC (United States Green Building Council). No Brasil, temos o GBC Brasil que o representa e já temos vários empreendimentos certificados ou em processo de certificação.

O LEED, para cada tipo de empreendimento possui um guia de referência que distribui em algumas categorias, pontuações a serem conquistadas, mediante apresentação de comprovações, cálculos, laudos, testes laboratoriais, etc. É um sistema bem sério.  A depender da pontuação a edificação ganha um selo. Hoje estes selos podem ser Certified (40 a 49 pontos), Silver (50 a 59 pontos), Gold (60 a 79 pontos) ou Platinum (80 pontos ou mais).

Independente de certificar ou não um empreendimento ou edificação, é importante sempre adotarmos as melhores práticas, escolher o que vai ser mais benéfico ao meio ambiente. Vejo estes sistemas mais como guias, nos mostrando quais os melhores caminhos a seguir.

Foto: Thinkstock

Fonte: Universo Jatobá



Páginas:«12

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara