Mostrando posts da categoria: Qualidade de vida


Ideias para construir um playground divertido e barato na sua casa

15 de agosto de 2019 | Por cemara

Que tal ter na sua casa um espaço de brincadeiras, diversão e, acima de tudo, com segurança para os seus filhos? Sim, isso é possível construindo um playground no seu quintal e o melhor de tudo: com um preço acessível.
É possível construir gangorras, balanços, cabanas, piscina de bolinhas, escorregador, caixa de areia e até mesmo um campinho para esportes variados. Veja aqui algumas dicas para utilizar materiais que vão deixar a parte externa da sua casa ainda mais divertida:

PNEUS

Sabe aqueles pneus velhos que as borracharias vão vender para outras finalidades ou que, se descartados incorretamente, vão poluir o meio ambiente? Então, eles podem se transformar em alguns brinquedos incríveis.
Corte o pneu pela metade e com um pedaço de tábua fixado nele, você já tem uma mini gangorra para diversão dos pequenos.

Você pode também pegar um pneu de caminhão inutilizado, forrar com lona de piscina antiga, colocar areia e criar um banco de areia para construção de castelos e outras coisas que a imaginação permitir. Ah, lembre-se de pintar o pneu para deixar o ambiente ainda mais colorido.

Já pensou também em brincar de equilíbrio com a criançada? Pegue os pneus e corte-os pela metade. Depois, os fixe no chão, em um buraco, de maneira que fiquem enfileirados. Pinte-os com cores diferentes e coloque os pequenos para ultrapassarem os obstáculos. E também são ótimas opções de banco.

CANOS DE PVC

Você terminou a construção da sua casa e sobraram alguns canos de PVC? Não jogue-os fora, crie ambientes e brinquedos novos que vão divertir a todos.

Se você encaixar diversos canos de PVC com as juntas necessárias, é possível criar a estrutura de uma cabana que pode ser levada para qualquer lugar. Coloque um pano colorido e deixe a imaginação rolar.

Se você gosta de esportes, que tal ter um par de gols para jogar futebol? Com apenas 12 canos de PVC é possível montar mini gols para colocar toda a família para jogar o esporte mais famoso do mundo. E o melhor: é leve e desmontável, podendo ser guardado em qualquer canto da casa.

Uma piscina de bolinhas é garantia de diversão em qualquer ambiente com criança. E com alguns canos de PVC, você consegue montar uma estrutura que suporte até 3 crianças pequenas e muita diversão. Compre redes de proteção bem fortes para as laterais, bolinhas coloridas de plástico e protetores de espuma para colocar na borda da piscina.

E que tal utilizar as latas de tinta que sobraram para fazer uma brincadeira de acerte o alvo? Tire todas as extremidades cortantes, para segurança de todos, pinte e decore as latas e pendure-as em alguma estrutura com barbantes para criar uma competição de quem acerta mais bolinhas dentro das latas.

Essas são algumas dicas que temos para você construir seu playground em casa. Quais outras opções você conhece?

Compartilhe conosco!

fontes das fotos: Fotos: https://canaldadecoracao.com.br/como-montar-um-playground-infantil-simples-ideias-e-dicas-baratas/



CILES São Lourenço: uma revitalização fundamental para Bragança Paulista

10 de maio de 2019 | Por cemara

A Cemara chegou para fazer a diferença em Bragança Paulista e trazer um conceito moderno de moradia e mais qualidade de vida aos bragantinos. Desde o anúncio do Residencial Sol Nascente, a cidade vem recebendo investimentos da empreendedora loteadora que tem beneficiado a população, além da credibilidade e tradição que são pontos fortes da empresa.

Um exemplo disso é a revitalização do CILES – Centro Integrado de Lazer e Esportes do Jardim São Lourenço, que desde 2018 tem proporcionado à Bragança Paulista mais momentos entre amigos e famílias, unindo pessoas por meio de brincadeiras e esportes e trazendo segurança às famílias. No local, é possível apreciar o novo playground, a nova quadra poliesportiva, bancos revitalizados e até atividades para que as crianças possam ter momentos lúdicos construindo lembranças de suas infâncias.

A Cemara evolui por você para que possa construir seus sonhos.

Confira abaixo como ficou o CILES após a revitalização:



Dicas para planejar sua reforma

20 de dezembro de 2018 | Por cemara

1 – Antes de solicitar o financiamento para a compra do material de construção, é preciso ter todo o planejamento dos serviços que serão necessários para a reforma (o Construcard não pode ser usado para pagar mão de obra).

2 – Verifique a convenção do condomínio com relação a obras como também os horários permitidos para obra e locais para colocação dos entulhos.

3 – Se a reforma envolver modulados, considere toda a planta do apartamento para não haver problemas posteriores com espaço ou circulação.

4 – Procure a orientação profissional para elaborar o projeto, calcular e escolher os materiais.

5 – Contrate pedreiros de confiança.

6 – Combine previamente com o pedreiro o transporte vertical do material (subida do material e descida de entulho).

7 – Mude primeiro os cômodos internos e deixe a sala por último.

8 – Evite quebrar paredes ou trocar pisos e azulejos para o barato não sair caro.

9 – Trocar piso é uma obra cara, suja e barulhenta. Considere usar laminados.

10 – Se for uma obra superficial, sugerimos apenas a intervenção com gesso e iluminação. Outra opção é trocar os rodapés pequenos por material reciclado.

11 – Na hora de comprar os materiais de acabamento, compre tudo de uma vez para negociar um desconto maior com a loja.

12 – Não compre móveis por impulso.

FONTE: Extra Globo



Dez exercícios para fazer ao ar livre

10 de maio de 2018 | Por cemara

Além de ser fresquinho, o contato com a natureza desperta o corpo e a mente e ainda garante disposição!

CEMARA_JOB_0876_18_POST_01_EXERCICIOS_AO_AR_LIVRE

1. Ponte invertida com isometria

invertida com isometria

Deitada de costas, joelhos flexionados e paralelos, sola dos pés apoiadas no chão. Eleve os quadris, apoie as mãos no chão e vá subindo o tronco e os braços – até alinhar as mãos com os ombros, formando o desenho de uma “mesa”. Com o abdômen e os glúteos contraídos, eleve uma das pernas, bem estendida, formando uma linha única com o tronco, e mantenha por 20 a 30 segundos. Repita com a outra perna. Faça 3 ou 4 séries, com descanso de 45 segundos a 1 minuto e meio entre elas, de acordo com seu condicionamento.

 

2. Salto + trabalho isométrico

saltoisometrico

a. Sua amiga fica deitada de barriga para cima e ergue um pouco os ombros e as pernas do chão. Ela deve concentrar a força no core e relaxar o pescoço. Você se posiciona ao lado do tornozelo dela. b. Salte lateralmente, aproximando as coxas e os braços do corpo. Caia do outro lado, flexionando levemente os joelhos. Em seguida, repita no sentido contrário e continue assim por 1 minuto. Troquem de posição e repitam a sequência.

 

3. Avanço com deslocamento

avanco-com-deslocamento_0

Em pé, com pés paralelos, mãos na cintura. Com a coluna bem alinhada, dê um passo à frente e agache até as pernas formarem um ângulo de 90 graus, sem encostar o joelho no chão. Suba o corpo e repita o movimento com a outra perna, fazendo o deslocamento. Faça 3 ou 4 séries, entre 15 e 20 repetições cada uma, e descanse de 45 segundos a 1 minuto e meio entre as séries, de acordo com seu condicionamento.

 

4. Flexão

flexao

De frente uma para a outra, fiquem em posição de flexão com as cabeças afastadas a 15 centímetros. Façam uma flexão (a). Ao subir, batam palma com as mãos direitas (b). Não torçam o corpo para realizar o movimento nem movam os quadris. Executem outra flexão e repitam o mesmo com a mão esquerda. Completem 10 flexões no total. Se estiver difícil, apoie os joelhos no chão.

 

5. Prancha frontal dinâmica

frontal

De barriga para baixo, na posição de prancha, antebraços, cotovelos e ponta dos pés apoiados no chão. Com abdômen contraído, eleve uma perna bem estendida e volte. Repita com a outra perna e volte. Em movimento contínuo, da mesma maneira como fez com as pernas, suba um braço estendido à frente e depois o outro. Faça 3 ou 4 séries, entre 10 e 15 repetições cada uma, e descanse de 45 segundos a 1 minuto e meio entre as séries, de acordo com seu condicionamento. Em cada repetição, você retira uma das bases do solo.

 

6. Remada

remada

Afastem as pernas na largura dos ombros e flexionem um pouco os joelhos. Segurem as extremidades de uma toalha de rosto grande. Puxe-a em direção à lateral direita do corpo, na altura do peito (a). Sua amiga deve fazer resistência. Agora, ela puxa e você segura (b). Repitam 8 vezes e depois façam o mesmo para o lado esquerdo.

 

7. Balancê

balance

a. Afaste as pernas na largura dos ombros (pés apontados um pouco para fora) e flexione os joelhos. Desça o tronco reto, formando 45°, estenda o braço esquerdo lateralmente e segure a kettlebell com a mão direita entre as pernas. Olhe para frente. b. Contraia os glúteos e o core e suba o braço direito à frente até a mão alcançar a altura da testa. Ao mesmo tempo, estenda as pernas e eleve o tronco.

 

8. Cadeirinha

cadeirinha

Apoiem as costas uma na outra e posicionem os pés um pouco à frente, afastados na largura da cintura. Se estiver difícil, flexionem um pouco os joelhos (a). Façam um agachamento até criar um ângulo de 90° com as pernas (b). Permaneçam nessa posição por 30 segundos.

 

9. Prancha instável

prancha instavel

A prancha na bolha trabalha os músculos dos ombros, braços e core e ainda dá resistência para você fazer outros exercícios. Apoie as mãos no disco e alinhe a coluna na diagonal. Os pés devem estar afastados na largura dos quadris. Permaneça nessa posição por 10 segundos (a). Erga a perna direita, sem mover o quadril (b). Fique assim por 10 segundos e faça o mesmo com a outra perna. Repita a série outras 2 vezes.

 

10. Leg Press

leg press

Descalça, sua amiga fica deitada, com as pernas semiestendidas. Mãos na lateral das coxas. Apoie sua barriga sobre os pés dela e mantenha o corpo alinhado em uma diagonal. Os calcanhares saem um pouco do chão (a). Ela flexiona os joelhos em direção ao peito, enquanto você contrai core e pernas (b). Façam 15 repetições e troquem de posição.

 

Fonte: https://boaforma.abril.com.br/fitness/os-10-melhores-exercicios-para-fazer-ao-ar-livre/



Confira 5 dicas para otimizar o espaço da sua casa

20 de dezembro de 2017 | Por cemara

CEMARA_JOB_2496_17_POST_15_12_DIA_DO_ARQUITETO

Nos últimos anos, os hábitos de moradia mudaram significativamente. Em São Paulo, por exemplo, é notável o aumento de prédios de apartamentos compactos, com até 45 m², e principalmente de studios – aquelas opções sem divisórias entre os cômodos. Casais optam por terem filhos mais tarde do que antigamente e a necessidade de se morar em uma casa ou apartamento maior diminui.

“As famílias também estão voltando a valorizar os espaços públicos como opção de lazer, o que permite que até mesmo aqueles com filhos optem por um espaço menor do que o que era de costume há alguns anos atrás”, afirma Raquel Dei Santi, arquiteta e urbanista da Cemara Loteamentos, empresa de desenvolvimento urbano com atuação no interior de São Paulo.

Pensando nesse cenário, Raquel separou cinco dicas para aproveitar melhor o espaço de sua casa, sendo ela pequena ou não.

1. Móveis pequenos

Não há necessidade de encher a casa de móveis grandiosos quando o espaço disponível é pequeno ou quando nem são muitas pessoas que moram neste lugar. Abra mão daquele sofá em L que, no final das contas, vai oferecer o mesmo conforto de um com apenas três lugares. Esqueça também daquela mesa de jantar grandiosa se você só recebe amigos algumas vezes no mês. O bom é apostar em móveis pequenos e na descontração o momento de recepcionar as visitas.

2. Ambientes divididos

Quando o espaço já não é dos maiores, o melhor é evitar a divisão excessiva de ambientes, integrando-os sempre que possível. Para ajudar a aumentar a percepção de um lugar espaçoso do que realmente é, uma dica é investir em móveis mais baixos ou que, pelo menos, tenham detalhes vazados. Se possível, mantenha também o mesmo piso em toda a casa, pois isso cria continuidade, o que dá a ideia de mais amplitude ao espaço.

3. Cores claras

Na hora de pintar sua casa ou apartamento, esteja ciente de que cores mais neutras ou claras são capazes de aumentar a nossa percepção de espaço. Claro que não é necessário abandonar por completo as cores mais fortes, mas elas devem ser usadas como detalhes, mantendo opções como branco, off-white e cinza como predominantes. Esta ideia deve ir além das paredes e ser usada também na hora de escolher o piso da casa e a tonalidade das outras superfícies.

4. Multifuncionalidade

Com o aumento da procura apartamentos com menos de 50m², muitos fabricantes de móveis estão apostando em móveis multifuncionais e retráteis para otimizar espaços. Investir em camas que podem ser guardadas no armário durante o dia, por exemplo, podem ser uma boa opção para aqueles que não possuem um grande espaço em casa.

5. Espelhos

Usado em detalhes da casa, o espelho pode passar uma ideia de refinamento, mas, em superfícies mais amplas, não só valoriza o ambiente como dá a sensação de continuidade do espaço. Só cuidado para não exagerar: esse recurso deve ser usado de forma estratégica, em ambientes que não são utilizados por um longo período de tempo. Caso contrário, pode se tornar um incômodo.

 

SOBRE A CEMARA

Fundada no final da década de 1970, em Americana (SP), a Cemara Loteamentos iniciou a trajetória no mercado imobiliário para contribuir de forma direta no desenvolvimento social e urbano de diferentes municípios.

Há 38 anos no mercado e com uma filial em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, já vendeu mais de 21 mil terrenos em diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Desde então, já foram realizados 37 loteamentos que geraram mais de 12 milhões de metros quadrados de áreas urbanizadas.

 



Como o urbanismo garante qualidade de vida para os moradores de uma região

8 de novembro de 2017 | Por cemara

CEMARA_JOB_2204_17_POST_07_11_DIA_DO_URBANISMO_02

Antes mesmo da construção dos imóveis, o urbanista é o profissional encarregado de garantir um projeto que atenda as diferentes necessidades da população

 

Quando o assunto é a construção de casas, prédios e condomínios, dois profissionais são sempre lembrados: o arquiteto e o engenheiro. Nesse meio, uma participação é quase sempre esquecida, a do urbanista. “O papel desses profissionais é fundamental para termos qualidade do espaço onde vivemos. É nas cidades que acontece a mistura de ideias, valores e culturas, que não só amplia as fronteiras do conhecimento como nos torna mais empáticos, produtivos e criativos. Esse contato é muito melhor aproveitado quando os ambientes são planejados”, explica Raquel Dei Santi, arquiteta e urbanista da Cemara Loteamentos, empresa que atua na área de planejamento urbano no estado de São Paulo.

 

De acordo com Raquel, o posicionamento estratégico de bairros planejados como os desenvolvidos pela Cemara Loteamentos, empresa que desenvolve loteamentos no interior de São Paulo, dá valor ao investimento feito por seus moradores. “Apoiamos nossos projetos no propósito de melhorar a mobilidade dos habitantes daquela região, adequando os espaços ao perfil e interesse de cada um”, diz. Assim, é essencial que esses loteamentos tenham fácil acesso a escolas, hospitais e áreas de lazer. Para que isso seja feito com precisão, os urbanistas devem mapear também o cotidiano das pessoas que moram no entorno desse lugar e traçar seu perfil.

 

“Além de traçar o perfil da população, é preciso viver nas cidades para sentir seus problemas, assim encontramos as soluções para facilitar o nosso dia-a-dia”, afirma Raquel. De acordo com ela, para que isso seja feito, o urbanismo também deve estar aliado à tecnologia – que, apesar de permitir conexões à distância, não substitui o contato pessoal e nem conduz ao isolamento. “Podemos, por exemplo, oferecer internet livre e de alta velocidade em uma praça pública e, assim, reunir adolescentes com celulares na mão para jogar games e assistir séries.”

 

O futuro também deve estar sempre no radar destes profissionais. Isso porque hábitos mudam e, com o avanço da tecnologia, essas alterações acontecem cada vez mais rápido. Por exemplo, de acordo com dados do Instituto Parar, 62% dos jovens não veem necessidade de ter um carro próprio, número que mostra que é preciso pensar em novas estratégias de mobilidade, como aplicativos de trânsito, semáforos inteligentes. “Além dos aspectos tecnológicos, esse tipo de dado reforça que devemos respeitar cada vez mais a locomoção dos pedestres, com calçadas largas, sem buracos e um maior número de faixas de pedestre”, exemplifica Raquel.

 

Pensar em um bairro também significa estruturar um espaço com diversidade, ou seja, que possa receber moradores de diferentes perfis e que ofereça comodidade a todos. Para isso, é preciso oferecer não só espaço para residências, como também para comércios e serviços. “Além de dar mais conforto a população, essa variedade, aliada à uma boa iluminação pública, aumenta a segurança do local, que acaba por ter circulação de pessoas 24 horas por dia”, diz a Raquel. Ainda segundo ela, para que esse comércio seja bem-sucedido, o urbanista também deve buscar “uma forma de que as pessoas sejam estimuladas a caminharem pela cidade em um percurso mais interessante, sem monotonia”.

Raquel

Foto: Raquel Dei Santi – Arquiteta e Urbanista da Cemara Loteamentos

SOBRE A CEMARA

Fundada no final da década de 1970, em Americana (SP), a Cemara Loteamentos iniciou a trajetória no mercado imobiliário para contribuir de forma direta no desenvolvimento social e urbano de diferentes municípios.

Há 38 anos no mercado e com uma filial em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, já vendeu mais de 21 mil terrenos em diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Desde então, já foram realizados 37 loteamentos que geraram mais de 12 milhões de metros quadrados de áreas urbanizadas.



Esporte em família: como incentivar as crianças a trocarem a internet pelas ruas e parques

11 de outubro de 2017 | Por cemara

CEMARA_JOB_2066_17_POST_12_10_CRIANCAS-2

Com o atual fascínio pelo mundo virtual, provocado pelo bombardeio constante de ofertas de novos produtos e serviços, há um desestímulo à prática de atividades físicas por parte dos adultos, o que se estende às crianças, propiciando um quadro de aumento do sedentarismo, sobrepeso e obesidade entre elas.

Se a prática de atividades físicas de maneira rotineira, desde a infância, pode prevenir doenças e ser responsável por hábitos saudáveis no decorrer da vida, os programas em família podem ser determinantes para isso. É preciso não desistir e estimular as crianças a praticar esportes nas ruas, praças, quadras e academias.

Para saber mais sobre esse tema, o Cemara Informa conversou com a fisioterapeuta Ivonne Bernardo Wicher, coordenadora e idealizadora do Projeto Superação da Academia Aquarius de Campinas/SP. Ela deu dicas importantes de como incentivar a criançada a realizar atividades físicas, aquáticas ou terrestres. Veja a seguir os principais trechos da entrevista:

Cemara Informa: Qual é a importância da atividade física na vida das crianças, principalmente nos dias de hoje, em que elas estão com problemas de peso cada vez mais cedo?

Ivone Wicher: Os índices de obesidade e sobrepeso têm crescido assustadoramente. O Brasil ocupa, em algumas pesquisas, o 5º lugar no ranking. Segundo estudos, a fase entre os 9 e 15 anos de idade parece ser o momento biológico mais importante para prevenção do ganho excessivo de peso na fase adulta por meio da atividade física, mas há a importância do estímulo já nas fases mais precoces da vida. Investir na prática de atividades físicas desde bem pequeno é a melhor atitude para prevenção da obesidade, o que influencia diretamente na adoção de hábitos de vida mais saudáveis, contribuindo para a prevenção no sentido amplo da promoção da saúde.

CI: Como os pais devem incentivar as crianças a praticar atividades físicas e fazer com que essas atividades sejam rotineiras?

IW: Hoje em dia, é mais comum que as crianças tenham acesso a jogos eletrônicos e, por isso, o estímulo dos pais pode ser crucial para ajudá-las a criarem um hábito saudável, que pode ser levado para o resto da vida. Existem muitas opções, como natação, futebol, judô, basquete, vôlei e balé, que podem ganhar a atenção das crianças. É importante ter paciência e não desistir. Uma opção atrativa é levar a criança ao parque ou praças e resgatar atividades da infância dos pais, como queimada, esconde-esconde, pular corda etc. A principal dica é: seja exemplo, praticando atividade física, incentivando e fazendo junto. Vale lembrar que treinos muito intensos e de longa duração não são recomendados para as crianças mais novas. Pratique até 60 minutos de atividade moderada por dia, sem excessos, valorizando sempre os acertos das crianças.

CI: Quais as melhores atividades físicas para as crianças?

IW: Existem diversas atividades que podem ser praticadas em áreas externas, como andar de bicicleta, patins, patinete e jogar bola. A natação, por exemplo, é uma das poucas recomendadas para bebês e a partir dos 6 meses de idade. Ainda assim, é fundamental uma avaliação do pediatra e os pais escolherem uma piscina que ofereça boas condições para trocar e preparar o bebê para as aulas, e verificarem o tratamento da água da piscina. Para os bebês, a natação aumenta o vínculo afetivo entre os pais e os bebês; melhora a sua coordenação motora, ajudando-o a engatinhar, sentar e andar mais facilmente; estimula o apetite e ajuda na resistência respiratória e muscular, prevenindo algumas doenças respiratórias. A piscina também relaxa a criança e ajuda no sono. As aulas devem ser lúdicas, com músicas que estimulem a atenção do bebê, orientadas por um professor especializado e ter a duração máxima de 30 minutos.

CI: Qual a vantagem de fazer atividade física em família?

IW: Para quem ainda não incluiu a atividade física conjunta na rotina familiar semanal, eu aconselho: se esforce para começar. Nem que seja só aos finais de semana. As famílias precisam de mais tempo juntas. A qualidade do tempo dos pais com os filhos tem de ser valorizada. Menos televisão, menos computador e celular, inclusive nos momentos de refeição e esporte, mais interação, mais experiências em família e mais atividade física. Um exemplo de uma mudança de atitude e no estilo de vida rápido em família está no Projeto Superação. Uma das alunas do Projeto e seu marido, antes sedentários, sem jamais terem experimentado o esporte como algo natural em casa, começaram a treinar, correr, inventar caminhadas, alimentação mais saudável e, em questão de dias, os dois filhos já os chamavam para correr e ir ao parque no domingo. Vale o empenho, porque poderá significar muito para a saúde física e emocional de sua família, hoje e no futuro.

 

 



Piracicaba é 2ª melhor do Brasil em ‘gestão municipal’, segundo estudo

16 de junho de 2017 | Por cemara

Levantamento de consultoria avalia desempenho de 100 maiores cidades.
Índice comparou situação dos municípios no período entre 2005 e 2015.

Vista aérea do Centro de Piracicaba, SP (Foto: Thomas Fernandes)

Um estudo entre as 100 maiores cidades do Brasil colocou Piracicaba (SP) como a 2ª melhor do país em gestão municipal. O levantamento da consultoria Macroplan avaliou, segundo a empresa, o desempenho dos municípios de 2005 a 2015 nas áreas de educação e cultura, saúde, segurança e saneamento e sustentabilidade.
Entre as melhores cidades indicadas no estudo, Piracicaba aparece atrás de Maringá (PR) e à frente de São José do Rio Preto (3º), São José dos Campos (4º) e Franca (5º), além de Campinas (6º), Limeira (8º) e Ribeirão Preto (11º).
O Índice Desafios da Gestão Municipal (IDGM) também listou as piores cidades do país. Considerados os mesmos 16 indicadores nas mesmas quatro áreas, o ranking dos municípios em situação mais complicada reúne: Duque de Caxias (RJ), na 96ª posição, seguida de Nova Iguaçu (RJ), Macapá (AP), Belford Roxo (RJ) e Ananindeua (PA), no 100º lugar.
As 100 maiores cidades do país analisadas no estudo representam, juntas, metade do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, conforme a consultoria.
Dados do estudo
Os números específicos do desempenho de Piracicaba entre 2005 e 2015 podem ser vistos no portal da companhia que realizou o levantamento. O estudo completo, com resultados dos 100 municípios avaliados, também pode ser consultado no site da consultoria.

Foto:Vista aérea do Centro de Piracicaba, SP (Fotógrafo: Thomas Fernandes)
Fonte:http://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2017/03/piracicaba-e-2-melhor-do-brasil-em-gestao-municipal-segundo-estudo.html



Lar doce lar: Com loteamentos planejados, Cemara leva conceito de mobilidade e bem-estar aos bairros

14 de junho de 2017 | Por cemara

A Razão de Ser da Cemara, que desenvolve loteamentos há mais de 35 anos, no interior de São Paulo, é aplicada, em detalhes, em cada um de seus loteamentos. Seus projetos estão apoiados no propósito de melhorar a mobilidade dos moradores adequando os espaços ao perfil e interesse de cada um, sempre levando em conta a qualidade de vida e o bem-estar.
Os estudos de urbanismo agregam valor a um empreendimento que será, para muita gente, a moradia de uma vida inteira. Portanto, tudo deve ser minimamente calculado. E basta planejamento e organização para alcançar o propósito de viver bem – sejam por 10, 20 ou 30 anos.
É por isso que a Cemara estuda a localização de cada loteamento, além do seu entorno, para que a mobilidade não seja útil somente hoje, mas no futuro. É preciso olhar para a frente e identificar as possíveis transformações dos bairros ao longo do tempo, para que os projetos estejam preparados para a modernidade. Será que em 20 anos vamos continuar usando os automóveis como principal meio de locomoção? O que faremos em nossos momentos de lazer, por exemplo?
De olho nestas transformações urbanísticas, cada item de um bairro é analisado com base nos raios de distância entre os pontos principais: como escolas, hospitais e áreas de lazer, por exemplo. A equipe da Cemara pesquisa e mapeia o cotidiano da vida das pessoas que vivem em regiões no entorno e planeja os usos dos lotes, conforme esse mapeamento.
Os primeiros loteamentos, o Pau Brasil e o Jardim dos Ipês Amarelos, ambos em Americana, e o Parque Bella Ville, em Hortolândia, consolidaram essa metodologia. O conceito da curta distância está sendo levado para todos os empreendimentos – sejam abertos, com livre acesso a população, ou fechados, com portaria.
O que também virou padrão é o desenvolvimento de praças urbanizadas e de espaços para integração entre os moradores e a população vizinha. Em um de seus loteamentos, por exemplo, foi criado um espaço para estimular os sentidos por meio de cheiros, sabores, sons, imagens e texturas.
O resultado do planejamento urbano levando em conta o bairro como um todo, e o perfil dos lotes aliado às características de0 cada morador, com qualidade de vida e bem-estar a todos, valorizam o espaço. Dentro de um único loteamento, é possível encontrar vários tipos de terrenos, com diferenciais e preços distintos, de acordo com a necessidade das pessoas.
Não é à toa que os projetos da Cemara estão ligados à Razão de Ser da empresa – ocupação ordenada, com a urbanização das áreas de forma planejada e sustentável, para o convívio e o bem-estar social. Para entender melhor essa metodologia, aplicada pela Cemara nos últimos 5 anos, reunimos os principais fundamentos que envolvem os loteamentos da empresa. Saiba quais são:

1. Mobilidade urbana
Além da proximidade de espaços públicos, as vagas de estacionamento estão próximas às áreas de lazer e áreas verdes, garantindo maior número de vagas públicas por lote. Para os ciclistas, os loteamentos oferecem bicicletários e vias com declividade confortável para o seu uso. Para os pedestres, calçadas largas e arborizadas, sinalização com faixas para travessia e rampas para acessibilidade.
2. Educação
A distância até os centros de ensino é uma das preocupações da empresa. No Piazza Itália, por exemplo, empreendimento localizado em Piracicaba, há mais 30 escolas em um raio de 2 km, entre unidades das redes municipal, estadual e privada.
3. Comércio
Além das escolas, é providencial que a região onde o empreendimento esteja localizado seja próxima aos supermercados, farmácias e outros tipos de estabelecimentos. Desta forma, a loteadora também incentiva a economia local e a geração de novos empregos com empreendimentos mistos, ou seja, com a presença de lotes comerciais e residenciais em um mesmo espaço.
4. Saúde
Os empreendimentos estão localizados em regiões com fácil acesso aos hospitais, pronto-socorro e outros serviços de saúde, seja por meio do uso de transporte público ou privado.
5. Cultura e lazer
Os estudos de urbanização também contemplam a análise dos espaços e áreas de cultura e lazer disponíveis ou planejados na cidade. Dentro de cada loteamento, a Cemara também desenvolve praças urbanizadas e espaços de integração, que incentivam a cultura e lazer local.
Recentemente a empresa entregou sua primeira praça urbanizada em um loteamento aberto. Foi em Americana, no Jardim Esplanada, que já está sendo usada diariamente para o lazer e o bem-estar. No espaço, famílias inteiras estão se exercitando, com crianças e animais de estimação. O senso de vizinhança do bairro está em pleno vapor. Além disso, os empreendimentos são mapeados próximos a shoppings, museus, restaurantes, parques, sempre visando o aumento da qualidade de vida dos moradores.
6. Especificações técnicas
Todo o trabalho técnico de infraestrutura de um loteamento pode passar despercebido aos olhos do comprador, que em geral só enxerga só a infraestrutura física, como o asfalto e as áreas verdes. Mas o planejamento e a execução dessa infraestrutura passam por diversos fatores, como estudos de solo, topografia, condições climáticas, ventos predominantes, insolação, zoneamento, uso e ocupação de solo, além do saneamento básico. O olhar atento a esses detalhes fazem toda diferença na vida do futuro morador, até para que ele saiba o que está comprando e o que pode, legalmente, ser construído no terreno.
7. Sustentabilidade
As práticas sustentáveis vão além de atender às normas e legislações. A empresa investe na recuperação ambiental, recomposição de vegetação desmatada, manejo de áreas preservadas e na arborização de vias, como melhoria no clima local, umidade e ventilação. O uso de matéria-prima reciclada na construção civil também é regularmente aplicado. Em virtude dessas ações ambientais, a empresa foi recompensada duas vezes consecutivas, em 2015 e 2016, com o Certificado de Destaque Ambiental – Selo Verde.



As praças devem ser vistas como espaços de convivência social

29 de maio de 2017 | Por cemara

v

Desde a primeira década dos anos 2000, a maioria das pessoas passaram a praticar atividades físicas regularmente, como forma de cuidar da saúde física e mental. Por isso, as praças públicas voltaram a ganhar o status de espaço de convivência social, mas com algumas releituras das antigas praças. É o antigo em formato de novo, onde as pessoas podem praticar uma atividade física, lúdica ou hobby, cuidando da saúde mental ou até mesmo aproveitar o tempo com a família, sem pagar por isso.

Como arquiteta e urbanista há mais de 15 anos, noto que as praças voltam com toda a força oferecendo um convívio social que gera melhor qualidade de vida, além de bem-estar físico e psíquico. Na loteadora fundada pelo meu pai, adotamos o modelo em nossos empreendimentos há 4 anos. No mais recente, localizado em Hortolândia, no interior do estado de São Paulo, estamos desenvolvendo a praça “Inspire-se”, que promove maior interação com os nossos cinco sentidos.

Ao passear pelo jardim de temperos, por exemplo, o morador terá o olfato e o paladar atiçados com aromas e sabores. Já o espaço tato será em formato de “mão” composto por diferentes tipos de pisos como: borracha, areia, cimento, dentre outros, para proporcionar diversas sensações ao toque.

Haverá também uma cortina de bambus que estará disposta em formato de uma “orelha” para percepção dos sons.

O desenvolvimento destes espaços não é uma tarefa fácil. Diversos fatores devem ser considerados ao montar um projeto desse tipo. Levamos em consideração aspectos como público – desde sua faixa etária até sua classe social –, clima da região, declividade do terreno e costumes regionais, já que cada lugar tem suas particularidades e carências.

Para buscar inspiração, viajo para diferentes lugares sempre que posso. É enriquecedor viajar com o olhar de arquiteto, já que consigo observar detalhes que, de outra forma, passariam despercebidos. Presto atenção em como os espaços estão sendo usados, o público frequentador, além de ver as cores dos equipamentos, o design dos mobiliários e os tipos de vegetação.

Há praças muito bem empregadas em inúmeros lugares, mas principalmente na Europa, onde os espaços são reduzidos e trazem o projeto para uma escala humana. São nos simples desenhos que se tem mais sucesso, como rampas gramadas para as crianças escorregarem, pisos de diferentes texturas, espaços para piqueniques, hortas e pomares comunitários.

Em outro empreendimento localizado em Americana, me inspirei em Paris para criação de uma ampla praça com ruas circulares e sistema viário concêntrico – que dá a percepção de infinito.

Há oportunidades para o desenvolvimento destas áreas em diversas regiões do Brasil. O público implora, cada vez mais, por melhorar a qualidade de vida em locais próximos de casa, sem pagar pelas horas de lazer. As praças, portanto, são mais do que uma fonte de respiro para os centros urbanos, ao mostrar seu potencial como espaço democrático para convivência entre famílias e amigos. As árvores e as plantas dividem espaço com uma infraestrutura que visa também o conforto e tranquilidade da população em meio a correria do dia a dia.

 

Raquel Dei Santi, arquiteta e urbanista da Cemara Loteamentos

hhh



Novo loteamento em Hortolândia terá praça para estimular os sentidos

16 de março de 2017 | Por cemara

O Parque Bella Ville, novo empreendimento da Cemara Loteamentos, tem mais de 100 mil metros quadrados de áreas verdes e de lazer

A busca por uma casa nova não depende apenas das características do imóvel. Localização, serviços e lazer também são fatores determinantes na decisão por uma moradia. A Cemara Loteamentos, que atua como urbanizadora e desenvolvedora de loteamentos há mais de 38 anos no interior de São Paulo, já percebeu isso e leva o conceito para todos os seus loteamentos, em especial, o Parque Bella Ville, que será lançado em Hortolândia, no interior de São Paulo.

Em seus projetos, a empresa desenvolve praças com temáticas distintas para a integração dos moradores e resolveu inovar ainda mais com a Praça Inspire-se, que foi criada para estimular os sentidos por meio de cheiros, sabores, sons, imagens e texturas.

CEMARA_JOB_0449_17_POSTS_INSPIRE-SE

“Criado pela equipe de arquitetura e urbanismo da Cemara, o espaço visa proporcionar a união entre os moradores e a natureza. A parte dedicada ao tato, por exemplo, consiste em uma área em formato de mão composta por diferentes tipos de piso, como borracha, areia e cimento”, explica Raquel Dei Santi, diretora e arquiteta e urbanista da empresa.

Para a audição, a equipe criou uma cortina de bambus disposta como uma orelha, que ajuda na percepção dos sons. Já o olfato e o paladar serão estimulados com um jardim de temperos, enquanto a visão será incentivada com um painel em formato de olho que apresentará imagens com ilusões de óticas.

A outra praça será a Movimente-se, um espaço dedicado à prática de atividades físicas e contará com equipamentos de ginástica ao ar livre e um playground com iluminação adequada para uso noturno.

CEMARA_JOB_0449_17_POSTS_MOVIMENTE-SE

 

Com área total de mais de 517 mil metros quadrados, 20% do loteamento, o que consiste em mais de 100 mil metros quadrados, serão dedicados às áreas verdes e de lazer. Em todos os seus empreendimentos, a Cemara também entrega a infraestrutura completa como rede de abastecimento de água tratada, rede de energia elétrica, rede de drenagem de águas pluviais, rede de esgoto e iluminação pública, além da pavimentação.

SOBRE A CEMARA

Fundada no final da década de 1970, em Americana (SP), a Cemara Loteamentos iniciou a trajetória no mercado imobiliário para contribuir de forma direta no desenvolvimento social e urbano de diferentes municípios. A cidade de origem da empresa, por exemplo, é um de seus principais cases de sucesso, com 16 projetos realizados e 12 mil lotes implantados, que ajudaram a realizar o sonho de mais de 60 mil pessoas que hoje possuem terreno ou casa própria, representando 26% da população atual de Americana.

 Há 38 anos no mercado e com uma filial em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, já vendeu mais de 21 mil terrenos em diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Desde então, já foram realizados 37 loteamentos que geraram mais de 12 milhões de metros quadrados de áreas urbanizadas.

Economídia 

Tel.: (11) 2579-5404

Erica Martin – (11) 99637-9854
erica.martin@economidia.com.br

Talita Mônaco – (11) 98942-4946
talita.monaco@economidia.com.br

Iza França – (11) 97644-4496
iza.franca@economidia.com.br

 



Comércio em Hortolândia é um dos setores que mais cresce na cidade

21 de dezembro de 2016 | Por cemara

CEMARA_JOB_2591_16_POSTS_22_12_HORTOLANDIA_COMERCIO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Além de possuir localização privilegiada e sediar grandes empresas e multinacionais, Hortolândia também se destaca por seu comércio forte e diversificado, principalmente na região central.

O setor é um dos que mais cresce na cidade. Em 2005 possuía cerca de 800 lojas, dez anos depois, em 2015, esse número saltou para 3 mil unidades, um crescimento de 275% no segmento. Isso se deve aos moradores da cidade e principalmente aos varejistas que contribuem para o desenvolvimento local.

Os segmentos são diversificados, como alimentação, casa e construção, automotivo, saúde e beleza, serviços, agropecuária, bancos, hotéis, turismo e muitos outros.

Viver em Hortolândia significa ter qualidade de vida!

Fonte: http://sindivarejistacampinas.org.br/sindivarejista/hortolandia-completa-25-anos-com-comercio-em-crescente-desenvolvimento/



Dicas de decoração para o ambiente de trabalho!

27 de abril de 2016 | Por admin

capa

Seja em uma empresa ou em casa, o ambiente de trabalho precisa ser funcional, além de proporcionar bem estar.

Com pequenas mudanças, podemos tornar o local agradável, ajudando até a aumentar a produtividade.

Confira as dicas a seguir.

Cores

Para acalmar e favorecer o relaxamento, opte por azul, rosa e lilás.

A dica é combinar com uma tonalidade mais forte, para não dar sono.

Para aflorar a criatividade, opte pela cor violeta.

Já o vermelho é usado para gerar motivação, mas não abuse do tom, pois poderá sobrecarregar o ambiente.

Quer reduzir o estresse? O verde é a melhor pedida, mas faça combinações com outras cores.

Cadeira

Esse móvel merece atenção.

Além do conforto, precisamos nos atentar a outros detalhes.

Certifique-se que a almofada da cadeira não aumentará a temperatura em dias quentes.

A largura do assento dever ter no mínimo 40cm. E a altura da superfície em relação ao piso deve ser regulável entre 37cm e 50cm.

Escolha uma cadeira com apoio para os braços, mas faça um teste antes de comprá-la; alguns apoios dificultam a movimentação.

Objetos

Fotos da família, do bichinho de estimação ou de um momento especial ajuda a manter o ambiente agradável.

Se você tem um hobby, poderá decorar o local com algo que remeta a ele.

01

Plantas

Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Queensland, decorar o ambiente de trabalho com plantas poderá aumentar a produtividade em até 15%.

Um vaso pequeno em cima da mesa já fará a diferença.

Opte por plantas adaptadas a locais fechados.

A Zamioculca precisa ser regada somente uma vez por semana.

Já a Echeveria é uma suculenta e tem o formato parecido com o de uma rosa.

Procurando algo mais ornamental? As folhas cilíndricas e verticais da Lança de São Jorge garantirá esse visual.

O Lírio da Paz e as Violetas também são opções para esse tipo de ambiente.

00

Outras dicas

– Limpeza e organização são fundamentais.

Ao menos uma vez por semana retire a poeira e livre-se da pilha de papéis.

– Utilize o computador para anotações.

Lembretes anotados em papéis são facilmente perdidos.

Além disso, você poderá concentrar todos os documentos em um único lugar, evitando o acúmulo de papéis.

– Agenda.

Você é adepto ao papel e caneta? Tudo bem. Poderá optar pela velha e boa agenda.

– Prateleiras e pastas.

Utilize esses materiais para organizar os documentos. Isso facilitará a busca pelos mesmos.

– Dia da faxina.

Estabeleça um dia da semana para dar uma geral no ambiente, limpando-o e organizando tudo o que for necessário.

Fonte: Mix Lar



Dia Mundial da SAÚDE

7 de abril de 2016 | Por nwmidia

 

CEMARA_JOB_0646_16_POST_800x800px

 

Realização:
Comunidade Integradora na Multiplicação de Conhecimento – CIMCO
Departamento de Extensão – DEPEX
Universidade Tecnológica Federal do Parana – UTFPR



Páginas:12345»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara