Mostrando posts da categoria: Meio Ambiente e Loteamentos


Como unir sustentabilidade e decoração na sua casa?

6 de junho de 2019 | Por cemara

Ainda estamos na Semana Mundial do Meio Ambiente e já demos muitas dicas de sustentabilidade para preservarmos o planeta e diminuir o impacto na natureza. Agora vamos apresentar pra vocês como transformar sua criatividade em uma decoração impecável para sua casa acompanhar essa tendência sustentável. E essa decoração pode ser interna e externa. Além das dicas para aproveitar a luz natural para poupar energia e colocar torneiras que economizam água, você pode colocar a sustentabilidade em móveis, artigos de decoração e até mesmo no telhado da sua casa. Não acredita? Então veja as dicas abaixo:

Teto verde

Também conhecido como cobertura verde, é uma técnica que, além de embelezar a sua casa, vai trazer inúmeros benefícios. A moradia ficará mais fresca, já que as plantas vão ajudar na diminuição do calor; além do conforto térmico, as camadas criam uma proteção e evitam que o som de maneira geral invada o ambiente. Se você escolher trabalhar a cor cinza na parte externa, ela será realçada pelo contraste com o verde do telhado, entregando mais sofisticação ao imóvel.

Um adicional: você pode implantar um sistema de retenção de água da chuva e guardar numa cisterna, para utilizar depois. E reforçamos: procure um especialista para te ajudar, pois existem plantas adequadas e indicadas para esse tipo de construção.

Móveis sustentáveis

Prateleiras bem estilosas e bases de sofá que vão deixar o ambiente elegante. Tudo isso você consegue reaproveitando caixotes de madeira e paletes que podem transformar sua sala, sua biblioteca e até mesmo um jardim de inverno.

Os caixotes podem se transformar em belíssimas estantes para seus livros e dvds, ou para seus porta-retratos. Já os paletes são bem modulares e podem virar bases para sofás, painéis para televisão e até mesmo base para sua cama. Ambos devem ser lixados e tratados com verniz e tintas especiais.

Reaproveitar objetos

Aquela garrafa bonita de vidro que você vai jogar fora: já pensou que ela pode se transformar em um lindo vaso para mesa de centro ou para estantes? Mas caso você não queira colocar flores, você pode colocar fitas de led no interior das garrafas e criar um efeito romântico ao acender tudo.

Mas lembre-se: evite colocar água na garrafinha para não virar um criadouro do mosquito da dengue. Se colocar, troque regularmente.

Paisagismo funcional

Que as plantas fazem bem ao ambiente onde estão presentes todos sabem. Mas você já imaginou colocá-la como uma peça de decoração e funcional? É possível colocar na parede da sua cozinha ou no jardim de inverno pequenos vasos com hortinhas, plantando coisas pequenas como pimenta, tomate-cereja e folhagens. O aspecto visual ficará colorido, sustentável e também muito saboroso.

Agora que você já tem algumas dicas, pense bem na hora de construir e saiba que sustentabilidade e beleza andam unidas e podem deixar a sua casa ainda mais especial!



Dia Mundial do Meio Ambiente – e o que estamos fazendo para cuidar dele?

5 de junho de 2019 | Por cemara

Comemorado em 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente foi instituído em 1972 durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, realizada em Estocolmo, na Suécia.

Com o Decreto Federal 86.028, de 27 de maio de 1981, o governo brasileiro também estabeleceu que, neste período, em todo território nacional se promovesse a Semana Nacional do Meio Ambiente com o objetivo de divulgar ações entre a comunidade e as empresas para cuidar do local onde estão instalados.

Para a Cemara, as práticas sustentáveis vão além de atender às normas e legislações ambientais vigentes.

A empresa desenvolve e implanta nos loteamentos, projetos de recuperação de Áreas de Preservação Permanentes e áreas verdes, revegetação dos sistemas de lazer, paisagismo ecológico, monitoramento da fauna quando existente, recuperação de nascentes, lagos e córregos, uso de matéria-prima reciclada na construção civil, busca a maior permeabilidade do solo, programa sustentável em relação à água, resíduos sólidos e energia, entre outros.

Em consequência de todo o seu planejamento sustentável, a empresa foi recompensada pelo quarto ano consecutivo (2015, 2016, 2017 e 2018)  com o Certificado de Destaque Ambiental – Selo Verde, emitido pelo Jornal do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Além disso, em todos os empreendimentos, a empresa busca analisar a ventilação e o sombreamento do espaço para proporcionar melhores condições de saúde e bem-estar dos futuros moradores.

Bruna Vieira D. de Campos, engenheira ambiental da Cemara, ressalta que nos últimos 5 anos a empresa plantou mais de 70 mil mudas de árvores em seus loteamentos e, nos lançamentos de 2019, a estimativa é plantar mais de 40 mil mudas.



Dia Mundial do Meio Ambiente

5 de junho de 2017 | Por cemara

CEMARA_JOB_1088_17_POST_02

Hoje é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e a Cemara Loteamentos, que no último ano conquistou pela segunda vez consecutiva o Certificado de Destaque Ambiental – Selo Verde assume o compromisso com o desenvolvimento sustentável, com licenciamentos em dia e boas práticas ambientais em todos os empreendimentos.

Com projetos de recuperação ambiental, recomposição de vegetação desmatada nos loteamentos, uso de matéria-prima reciclada na construção civil, reaproveitamento de entulhos e manejo de áreas preservadas, a Cemara está cada vez mais engajada em adotar iniciativas que contribuam para o meio ambiente.

“Quando o assunto é sustentabilidade, a empresa não pode ficar na teoria. Ela tem que colocar as ações em prática” relata Bruna Vieira, engenheira ambiental.



As praças devem ser vistas como espaços de convivência social

29 de maio de 2017 | Por cemara

v

Desde a primeira década dos anos 2000, a maioria das pessoas passaram a praticar atividades físicas regularmente, como forma de cuidar da saúde física e mental. Por isso, as praças públicas voltaram a ganhar o status de espaço de convivência social, mas com algumas releituras das antigas praças. É o antigo em formato de novo, onde as pessoas podem praticar uma atividade física, lúdica ou hobby, cuidando da saúde mental ou até mesmo aproveitar o tempo com a família, sem pagar por isso.

Como arquiteta e urbanista há mais de 15 anos, noto que as praças voltam com toda a força oferecendo um convívio social que gera melhor qualidade de vida, além de bem-estar físico e psíquico. Na loteadora fundada pelo meu pai, adotamos o modelo em nossos empreendimentos há 4 anos. No mais recente, localizado em Hortolândia, no interior do estado de São Paulo, estamos desenvolvendo a praça “Inspire-se”, que promove maior interação com os nossos cinco sentidos.

Ao passear pelo jardim de temperos, por exemplo, o morador terá o olfato e o paladar atiçados com aromas e sabores. Já o espaço tato será em formato de “mão” composto por diferentes tipos de pisos como: borracha, areia, cimento, dentre outros, para proporcionar diversas sensações ao toque.

Haverá também uma cortina de bambus que estará disposta em formato de uma “orelha” para percepção dos sons.

O desenvolvimento destes espaços não é uma tarefa fácil. Diversos fatores devem ser considerados ao montar um projeto desse tipo. Levamos em consideração aspectos como público – desde sua faixa etária até sua classe social –, clima da região, declividade do terreno e costumes regionais, já que cada lugar tem suas particularidades e carências.

Para buscar inspiração, viajo para diferentes lugares sempre que posso. É enriquecedor viajar com o olhar de arquiteto, já que consigo observar detalhes que, de outra forma, passariam despercebidos. Presto atenção em como os espaços estão sendo usados, o público frequentador, além de ver as cores dos equipamentos, o design dos mobiliários e os tipos de vegetação.

Há praças muito bem empregadas em inúmeros lugares, mas principalmente na Europa, onde os espaços são reduzidos e trazem o projeto para uma escala humana. São nos simples desenhos que se tem mais sucesso, como rampas gramadas para as crianças escorregarem, pisos de diferentes texturas, espaços para piqueniques, hortas e pomares comunitários.

Em outro empreendimento localizado em Americana, me inspirei em Paris para criação de uma ampla praça com ruas circulares e sistema viário concêntrico – que dá a percepção de infinito.

Há oportunidades para o desenvolvimento destas áreas em diversas regiões do Brasil. O público implora, cada vez mais, por melhorar a qualidade de vida em locais próximos de casa, sem pagar pelas horas de lazer. As praças, portanto, são mais do que uma fonte de respiro para os centros urbanos, ao mostrar seu potencial como espaço democrático para convivência entre famílias e amigos. As árvores e as plantas dividem espaço com uma infraestrutura que visa também o conforto e tranquilidade da população em meio a correria do dia a dia.

 

Raquel Dei Santi, arquiteta e urbanista da Cemara Loteamentos

hhh



Sustentabilidade e estilo marcam a decoração com bambu

24 de janeiro de 2013 | Por admin

A preocupação com a sustentabilidade e o meio ambiente motiva a busca por alternativas ao uso de recursos naturais, principalmente quando o assunto é decoração. Pensando nesse nicho de mercado, diversos profissionais estão optando pelo bambu para decorar os ambientes. Além de trazer um toque rústico, seu uso ainda proporciona a satisfação de estar contribuindo para evitar o corte de árvores e extração da madeira.

Ao contrário do que se pensa o bambu não é do tipo arbóreo e sim da família das gramíneas, tal qual a cana-de-açúcar. Danilo Cândia, engenheiro agrônomo e sócio-diretor da Carbono Zero, comenta que o bambu, mesmo não sendo madeira, chega a ultrapassar as madeiras de lei em durabilidade, densidade e resistência. Paulo Bustamante, designer e diretor da empresa A Bambuzeria, afirma que o sistema de crescimento desse tipo de planta é telescópico, ou seja, cresce apenas verticalmente e assim que o touceiro começa a dar brotos, eles já determinam a grossura que a planta vai ter.

Considerada a planta do futuro, o bambu gigante, após formar seu touceiro,permite colher até 800 metros de vara por ano devido ao seu crescimento acelerado em relação a uma árvore qualquer. Variando por espécie, clima e terreno, o tempo de maturação de uma vara de bambu é de aproximadamente três anos, sendo que a primeira colheita entre seis e dez anos. Paulo lembra que quanto maior for o calor, mais rápido o bambu matura suas fibras. Saiba mais sobre onde o bambu pode ser usado e como fazer a manutenção dele.

Danilo lembra que a versatilidade do bambu permite que ele seja aplicado nas mais diversas formas, como acessórios para banheiro e cozinha, mobiliário em geral e revestimentos para piso e paredes, tanto para a área interna quanto área externa.Apesar de parecer frágil, com o tratamento adequado é possível usar para montar estruturas, pilares, vigas, caibros e réguas para prender as telhas. Para a parte de revestimento, Danilo sugere que o bambu seja usado para pérgolas, jardins e revestimento de móveis. O material industrializado, geralmente importado da China, pode ser encontrado nos pisos laminados e compensados.

Mas para que o material mantenha suas características é preciso estar atento aoscuidados com a conservação. Paulo adverte que as peças em bambu precisam passar para um tratamento para que possam ficar expostas ao tempo. “Caso o bambu não passe por um tratamento adequado ele pode se deteriorar igual a madeira”, lembra o designer. Danilo menciona também que  o bambu realiza fotossíntese pelo caule, o que acarreta em acúmulo de nutrientes pela sua extensão e favorece o ataque de pragas, fungos e bactérias. Para que isso não ocorra, o engenheiro agrônomo comenta que é preciso imunizar o bambu através de processo químico antes de passar pela marcenaria.

A manutenção consiste basicamente em lixar o bambu e aplicar camadas de stain, um impregnante que protege e não necessita que a peça seja lixada antes da aplicação. Para ajudar na conservação, Danilo sugere que seja tirado o pó e que a peça seja limpa com lustra-móveis ou cera. Quando o bambu fica exposto diretamente ao tempo é preciso cuidado maior para que a peça não acabe se rachando com o tempo.

Fonte: BBEL



Alimentação saudável no verão

5 de outubro de 2012 | Por admin

As altas temperaturas no verão fazem com que muitas pessoas fiquem indispostas para comer, por consequência acabam se alimentando mal, gerando indisposição e desconforto. O próprio corpo necessita de alimentos leves, gelados e menos calóricos nesta época do ano. Para que sua alimentação não fique prejudicada preparamos algumas dicas para que você possa curtir o melhor desta estação, que está recheada de calor, férias e diversão!

Dicas:

o Hidrate-se! Com o aumento das temperaturas é fundamental que o corpo esteja hidratado, pois o corpo perde água e sais minerais no suor.

IMPORTANTE: se você deixa para beber água quando está com sede, cuidado, isso é sinal de que o corpo já está desidratando.

o Não economize no cardápio de legumes, verduras e frutas, você pode combinar eles com saladas, sanduíches naturais e wraps.

o Inclua o açaí no seu cardápio! Se você é fã de atividades esportivas já deve ter ouvido falar nos benéficos dessa fruta, o açaí é apreciado por ser um alimento energético, que aumenta resistência e a disposição. É uma ótima opção para o verão!

o Evite alimentos gordurosos e pesados, a digestão destes é mais lenta, o que provoca desconforto e sonolência.

Enfim, alimente-se bem e curta o verão de forma deliciosa! Com a mudança na alimentação você poderá aproveitar a estação do calor de uma forma muito mais agradável. Confira o nosso cardápio que está recheado de saúde e bem estar!

Conheça o cardápio delicioso que o Saúde no Copo preparou para você.

Fonte: Saúde no Copo



Horta em casa garante temperos frescos à mesa

20 de agosto de 2012 | Por admin

Rosana Ferreira


É necessário apenas uma pequena área de 1m x 1m para criar uma horta em casa

Deixe a manicure para outro dia e mergulhe os dedinhos na terra para montar a sua horta de ervas aromáticas em casa. Além de garantir temperos frescos à mão, é uma ótima terapia.

E isso serve não só para quem tem quintal, mas também para quem possui uma pequena área dentro do apartamento. Se a dúvida é: “será que a horta vai sobreviver?”, a questão tem fundamento, já que é preciso observar várias características antes de plantar seu canteiro de temperos e evitar futuras decepções.

A primeira providência é encontrar o lugar certo. Segundo o paisagista e engenheiro agrônomo Maier Gilbert, da Maier & Ale Paisagismo, o ideal é um local com iluminação adequada, ou seja, que receba cerca de três horas de sol por dia. “Nunca plante uma horta num espaço que faça sombra o dia inteiro, pois não vai se desenvolver plenamente e você ficará frustrado”, avisa.

Assim, qualquer quadradinho de 1m x 1m em que incida sol é indicado. O engenheiro agrônomo especializado em cultivo de alimentos orgânicos, Marcelo Noronha, sugere optar pela face norte, pois bate sol o ano inteiro. “Percebo que em hortas plantadas em prédios existe o problema de ventos, por isso é importante criar um quebra-vento, como uma barreira de vidro, cerca de bambu, estufa ou usar uma planta de porte grande para proteção”, completa Noronha, que comanda a empresa Minha Horta, especializada na execução de projetos e hortas residenciais. (mais…)



6 idéias para uma casa ecológica

27 de março de 2012 | Por admin

A primeira vista, a casa descrita abaixo parece comum, mas no Brasil existem ainda poucas como ela. Trata-se de uma construção que obedece aos preceitos da nova arquitetura verde. Seu objetivo é causar o mínimo possível de prejuízos ao meio ambiente

Por Monica Weinberg
Revista Veja – 06/06/2007

É um conceito do século XXI, a era do aquecimento global, em que a questão ambiental deixou de estar circunscrita às rodas de ecologistas para ocupar as pranchetas de arquitetos em países da Europa e nos Estados Unidos – e preocupar gente como a matemática paulista Cecília Bugan.

Ela e o marido gastaram 40% do orçamento destinado à obra de sua casa em Sorocaba, a 90 quilômetros de São Paulo, para fazê-la segundo o figurino ecologicamente correto – até os tijolos lá seguem o padrão verde.

Especialistas ouvidos por VEJA avaliaram em detalhes seis das medidas adotadas nesse caso. Eles afirmam que nem sempre é preciso gastar muito para aplicar em casa soluções mais amigáveis ao meio ambiente – em alguns casos, uma decisão ecológica pode até representar economia ao bolso.

1. TIJOLO DE SOLO-CIMENTO

Por que é ecológico: seca ao sol – sem precisar ir ao forno a lenha. Numa casa como a de Cecília, a opção por esse tipo de tijolo poupou a queima de sessenta árvores
Quanto custa*: 380 reais (1000 tijolos), o dobro do preço da versão comum
Comentário dos especialistas: vale a pena investir no tijolo ecológico. Como dispensa acabamento com massa corrida, na ponta do lápis não onera em nada o orçamento da obra (mais…)



Economize água no banheiro

14 de fevereiro de 2012 | Por admin

As bacias sanitárias com caixa acoplada gastam, em média, 12 litros de água a cada vez que a descarga é acionada. Se você tem em sua casa descargas desse tipo e usa o banheiro cinco vezes por dia, gasta 60 litros de água diariamente.

Existe, porém, uma maneira simples de reduzir este gasto, colocando uma garrafa PET (aquelas de refrigerante) de 2 litros, cheia de água, dentro da caixa d´água da bacia. Com isso, você estará economizando 2 litros por descarga, ou 10 litros por dia.

Se esta prática for adotada em todos os banheiros da casa em que habita uma família de quatro pessoas, essa economia será de 40 litros por dia. Em um ano, essa água poupada é suficiente para matar a sede de 20 pessoas durante o ano inteiro.

E não se esqueça de nunca usar o vaso sanitário como lixeira, pois cada vez que você aciona a descarga para se livrar de papéis ou pontas de cigarro joga fora sem necessidade água limpa e tratada.

Existem bacias sanitárias mais modernas, com apenas 6 litros de água. Para saber se a sua é desse tipo, basta tentar colocar a garrafa PET dentro. Se não couber, significa que você já está gastando uma quantidade bem menor de água por descarga.

Escove os dentes com a torneira fechada – Se você escovar os dentes com a torneira aberta durante 2 minutos, vai gastar mais ou menos 13,5 litros de água, mas só precisaria de 0,5 litro se abrisse a torneira apenas quando necessário. (mais…)



Prêmio para produtos sustentáveis

5 de fevereiro de 2012 | Por cemara

Greenbest vai escolher os melhores em 19 categorias. Votação pela internet está aberta

Praça victor civita concorre na categoria projetos de arquitetura no premio greenbest.

RIO – Produtos com características sustentáveis agora têm um prêmio para chamar de seu. É o Greenbest, iniciativa do site Greenvana, que escolhe os melhores produtos em 19 categorias, entre elas mobiliário, materiais para construção e reforma, produtos para construção e reforma e projetos de arquitetura e construção, além de sistemas de eficiência energética e hídrica.

Em seu segundo ano, o prêmio cresceu. Se no ano passado, apenas duas das 16 categorias estavam ligadas a arquitetura e construção civil, este ano são cinco as categorias relacionadas à área. E o motivo é simples: o setor de construção civil é o que causa maior impacto ao meio ambiente.

— Resolvemos ampliar o prêmio nessa área para incentivar ainda mais as empresas a investirem em novos produtos sustentáveis e também para que os brasileiros tenham maior conhecimento do que já está disponível no mercado — diz Felipe Lobo, gerente de Conteúdo do site.

A primeira etapa do prêmio, a escolha do TOP 10 em cada categoria, já aconteceu. Agora, a votação está aberta. E todo mundo pode participar até 13 de março para definir o TOP 3. Basta entrar no www.greenbest.com.br, se cadastrar e votar. Não é preciso eleger favoritos em todas as categorias. Se você conhece apenas uma delas, pode entrar e escolher o produto que considera melhor. Mas só uma vez: não é possível repetir o voto na mesma categoria.

Em 27 de março, começa nova etapa de votação popular, que vai até 24 de abril, e aí sim serão escolhidos os vencedores. Paralelamente a isso, um júri formado por especialistas em sustentabilidade e meio ambiente também vai eleger seus favoritos. Assim, cada categoria terá dois vencedores, que serão divulgados em 15 de maio. No ano passado, 500 mil pessoas participaram da votação.

— Foi um bom número. Mostra que as pessoas estão atentas ao tema, que só tende a crescer nos próximos anos — destaca Lobo.

Fonte: O Globo



Sustentabilidade: você já ouviu isso

29 de janeiro de 2012 | Por cemara

Na construção, ser sustentável é usar materiais com procedência correta, separar e reciclar resíduos,evitar desperdício e economizar recursos naturais.Veja como contribuir

Todo lixo produzido na obra deve ser separado.Assim, alguns materiais podem ser aproveitados e outros encaminhados para empresas de reciclagem, como papel e aço

A consciência ambiental está em toda parte hoje, inclusive no canteiro. O mundo sofre com o aquecimento global, tem muito resíduo poluindo a natureza, devastação de florestas para fornecer matéria-prima e o uso irracional da água, que pode faltar um dia. Mas a construção civil brasileira está trabalhando bastante para desenvolver maneiras de construir e materiais que reduzam o impacto à natureza. Reciclar entulho de obra para usar em outras obras é um bom exemplo.

É possível constatar esse avanço ao analisar como a gestão ambiental vem avançando. É aquela área da empresa ou pessoa responsável por gerar menos resíduos, desperdício, conscientizar trabalhadores e só utilizar materiais se o fornecedor for responsável, ou seja, que também esteja preocupado com o meio ambiente.

Muitas empresas perceberam que industrializar e tornar a construção mais inteligente não é bom apenas para a natureza, mas ajuda a empresa também a economizar. “Nossas obras, hoje, causam muito menos impacto ambiental do que antigamente”, compara Eduardo A. Sierra Rojas, gerente de Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Hochtief do Brasil.
(mais…)



Sustentabilidade na Construção Civil

26 de janeiro de 2012 | Por cemara

A construção civil tem vivido recentemente uma época de grande crescimento: aumentos nos ganhos, valorização de seus profissionais e expansão do mercado são só algumas das causas e conseqüências desta realidade, entretanto como todo setor, deve estar atenta às demandas da sociedade na qual está inserida.

As questões ambientais têm ocupado, gradativamente, cada vez mais espaço nos problemas dos países, desenvolvidos ou não, e a quantidade de resíduos deixados por construções, cerca de cinco vezes maior do que de produtos, tornou-se um dos centros de discussões da sustentabilidade.

Algumas ações, como o uso materiais menos agressivos, plantio de árvores, redução de desperdícios com água e energias e reaproveitamento dos resíduos sólidos podem fazer uma grande diferença, inclusive, parte dos resíduos de obras sendo destinados para obras populares ou de caráter público, possibilitando a substituição de matérias-primas tradicionais.

Como se pode perceber, uma postura consciente nas mais diversas etapas da construção civil, além de financeiramente viável, é bom para o nosso planeta.

Fonte: Câmara Brasileira da Indústria da Construção



Dicas para ter um jardim bonito e saudável

17 de janeiro de 2012 | Por cemara

Ter um jardim vistoso e saudável exige cuidados especiais. A escolha das espécies, o local onde serão plantadas, a periodicidade da rega: tudo isso influencia no resultado final. Não adianta aumentar a quantidade de adubo ou de água para que a planta cresça mais rápido. Com jardins, de nada vale a ansiedade. Tudo tem o seu tempo. Confira abaixo algumas lições:

Rega na medida certa
Informe-se sobre a quantidade de água que cada espécie necessita ao longo do dia. Evite regá-las à noite. Sem luz natural, a umidade é maior, o que facilita a proliferação de fungos.

Procure pensar na irrigação antes de as espécies serem plantadas. Dessa forma, não será necessário rasgar o gramado e desfazer canteiros para a instalação de canos e tubos. Mas, se for aguar as plantas com mangueiras comuns, experimente instalar torneiras a cada 20 m. Isso facilitará a rega, ao trabalhar com mangueiras menores.

Adubo calibrado
Calcule bem a dose de adubos e fertilizantes. Preste atenção no rótulo do produto e nas indicações de quantidade e freqüência da aplicação. Aproveite as primeiras horas da manhã para adubar, quando o sol ainda não esquentou o solo.

Farmácia da terra
A melissa é ótima contra gripes, o orégano é conhecido por propriedades expectorantes e o poejo ajuda a curar inflamações na garganta. Essas e outras plantas medicinais exigem mimos extras, principalmente no verão. Evite tocá-las ou regá-las sob o sol, quando suas folhas estão quentes, pois elas queimam facilmente.

Frutas no jardim
É possível plantar árvores frutíferas no jardim. O segredo está na escolha das espécie. As pitangueiras e acerolas, por exemplo, têm raízes mais delicadas e por isso são ideais para canteiros.

A poda vai ajudar a controlar o tamanho das espécies. Para o pé ficar baixo e gordinho, como um arbusto, o truque é cortar 20 cm dos galhos a cada dois anos, sempre em agosto. Mas ambas exigem paciência, pois crescem 10 cm por ano. Já a seriguela atinge 3,5 m em dois anos.

Terreno florido
As flores precisam de manutenção redobrada. Elas pedem sol o dia todo e necessitam de um lugar com maior incidência de luz. Fique atento: folhas amareladas indicam carência de ferro e a recuperação é difícil.

Mais espaço
Elas precisam respirar para crescer. Deixe um espaço de pelo menos um palmo entre as mudas.

Arrume o solo
Em vasos e canteiros, a terra deve estar bem fofa para facilitar a circulação de ar e a passagem de água. Coloque uma camada de cascalho no fundo do vaso para auxiliar a drenagem da água.

Fonte: Paisagismo Brasil



Páginas:12»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara