Mostrando posts da categoria: Investimentos em Loteamentos


Financiamento de terreno através de carta de crédito SBPE

9 de novembro de 2011 | Por cemara

CAIXA ECONOMICA FEDERAL, MAIS UMA OPÇÃO DE FINANCIAMENTO PARA VOCÊ ADQUIRIR O TERRENO DOS SEUS SONHOS
(Maiores informações acessar: www.caixa.gov.br)

Com a Carta de Crédito SBPE, você compra o terreno que sempre desejou para construir um imóvel do seu jeito.

Se você prefere adquirir um terreno para ter a liberdade de construir um imóvel sob a medida das suas necessidades, a CAIXA tem a solução. Com a Carta de Crédito SBPE, comprar um terreno urbanizado ficou bem mais simples. Essa linha de crédito utiliza recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e oferece condições facilitadas.

Saiba mais
O financiamento para a compra de um terreno residencial urbanizado é mais simples do que você imagina.
O primeiro passo é determinar o valor necessário para a compra do terreno.
Vá a uma agência da CAIXA com a documentação necessária para a análise cadastral.

O passo seguinte é determinar o valor do financiamento e o prazo de amortização. Isso será feito após a avaliação do terreno pela engenharia da CAIXA.
Após esses passos, o contrato é assinado e a Carta de Crédito é emitida. Caso o terreno tenha uma valor maior que concedido para o financiamento, a diferença é de responsabilidade do cliente. (mais…)



Limite de Saldo do FGTS na compra de imóveis pode ser ampliado

3 de novembro de 2011 | Por cemara

Banco Central avalia proposta da Abecip para ultrapassar o valor atual de R$ 500 mil. Justificativa seria a alta no mercado imobiliário

A Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) negocia com o Banco Central a ampliação do limite para uso do saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na compra da casa própria. Segundo a associação, o principal motivo do aumento do FGTS seria a alta no preço dos imóveis nas grandes cidades, que limita o poder de compra do consumidor.

A Abecip decidiu não divulgar o novo limite proposto ao governo. Atualmente, o dinheiro do fundo pode ser utilizado na compra de imóveis de até R$ 500 mil. O valor está congelado desde março de 2009. Antes disso, o limite era de R$ 350 mil.

O Banco Central deverá analisar a proposta e poderá apresentá-la ao Conselho Monetário Nacional (CMN), composto também pelos ministérios da Fazenda e do Planejamento.

Em junho, o governo já havia aumentado limites para financiamento de imóveis para habitação popular com o uso do FGTS, de acordo com a renda das famílias. O limite da renda familiar mensal bruta para financiamento na área de habitação popular passou de R$ 3,9 mil para R$ 5,4 mil nos casos de regiões metropolitanas, capitais ou municípios com população igual ou superior a 250 mil habitantes. No restante das cidades, o limite é de R$ 3,9 mil.

Fonte: Iugas



O que deve ser analisado antes da compra de um terreno?

30 de outubro de 2011 | Por cemara

Na busca por um terreno, é preciso ter alguma flexibilidade para aproveitar uma grande oportunidade que apareça

 

A busca por um terreno é sempre um grande desafio. O melhor passo antes de começar essa jornada é ter claro em sua mente os desejos e pretensões para o espaço. Se for uma casa que você deseja construir, gostaria que ela fosse ampla? Térrea? A vista é importante para você? O silêncio? O contato com a natureza? A localização?

Ainda que você parta para essa busca com alguns objetivos claros, novidades irão surgir. Como terrenos que não são exatamente o imaginado, mas que apresentam algum aspecto emocional capaz de mudar suas idéias anteriores, como uma grande figueira no meio do lote (ainda que ele não seja tão silencioso como você gostaria, ou possua uma inclinação maior do que a imaginada, mas com uma vista tão fantástica…). E é isso mesmo!

Apesar dos objetivos iniciais serem importantes para se pensar o cenário ideal, e até servirem como uma reflexão do que você precisa, o principal é ter alguma flexibilidade para aproveitar uma grande oportunidade que apareça. Mesmo que ela mude sua cabeça – a arquitetura da casa que você irá construir deverá balancear os pontos negativos e exaltar os positivos de forma que você consiga o seu resultado ideal. (mais…)



Imóveis: saiba quais itens não podem ser esquecidos ao contratar financiamento

13 de outubro de 2011 | Por cemara

SÃO PAULO – Mutos são os cuidados a serem tomados por quem compra um imóvel e, sobretudo, por quem vai contratar um financiamento imobiliário para fazê-lo.

Fazer uma pesquisa sobre as taxas de juros, administração e seguros obrigatórios – MIP (Morte e Invalidez Permanente) e DIF (Danos Físicos ao Imóvel) – são regra geral, mas, feito isso e escolhida a instituição, o que observar?

Contrato
De acordo com o presidente da Amspa (Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências), Marco Aurélio Luz, é essencial ler atentamente o contrato e não deixar de questionar sobre qualquer item que gerar dúvida.

Neste sentido, alerta, vale ter cuidado redobrado com o tipo de contrato, se feito mediante às regras do SFH (Sistema Financeiro de Habitação) ou perante ao SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), visto que o primeiro permite o financiamento de imóveis de até R$ 500 mil e o segundo não tem restrição de valores.

Além disso, conforme informações constantes no site da Associação, no SFH, em caso de inadimplência, o imóvel só vai a leilão a partir da terceira prestação atrasada; ao passo que no SFI, o atraso de uma só prestação dá o direito ao banco de notificar pelo cartório o não pagamento e, caso este não seja colocado em dia, consolidar a questão.

Sistema de amortização
O sistema de amortização é outro quesito que merece atenção especial do futuro proprietário, já que, a grosso modo, será ele que ditará as regras de como o empréstimo será quitado.

Segundo Luz, há no mercado três tipos de sistema de amortização: a tabela price, o SAC (Sistema de Amortização Constante) e o Sacre (Sistema de Amortização Crescente), sendo os dois últimos os mais vantajosos para o tomador de crédito.

No SAC, explica, o mutuário pagará uma prestação menor, porém, ao final dos débitos haverá um saldo residual, que pode ser quitado ou refinanciado. Já no Sacre, a repactuação do saldo devedor é feita periodicamente, o que não deixa saldo residual, mas implica em uma prestação maior para o consumidor.

Fonte: InfoMoney



FGTS não poderá ser usado para pagar prestações atrasadas de imóveis

7 de outubro de 2011 | Por cemara

SÃO PAULO – Projeto de Lei (PLS 158/11) que permitia o uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para pagamento de prestações atrasadas da casa própria foi rejeitado, na última quarta-feira (28), pelos senadores da Comissão de Assuntos Sociais.

Para chegar à decisão, foram seis votos contra a aprovação do projeto e cinco a favor, segundo a Agência Senado. Por conta do resultado, foi aprovado o voto em separado do senador Wellington Dias (PT-PI), que se posicionou contrário à proposta, argumentando que a lei que trata do fundo já prevê que o trabalhador use o recurso para pagamento de prestações da casa própria ou para quitar seu financiamento.

Dias ainda revelou que existe uma preocupação de que a proposta estimule a inadimplência do mutuário para que possa sacar o FGTS.

Inadimplência
O relator do projeto, o senador Cyro Miranda (PSDB-GO), apresentou uma emenda à proposta, no sentido de evitar a inadimplência. A emenda restringiria a duas as movimentações da conta do FGTS para pagar prestações de imóveis vencidas. Para sacar o fundo, o trabalhador teria de comprovar que não conseguiu pagar as prestações porque sofreu perda de renda.

De acordo com Miranda, a legislação atual só autoriza o saque pelo trabalhador demitido, ao passo que a proposta rejeitada permite ao trabalhador em dificuldade financeira sacar o fundo, mesmo que esteja empregado.

O senado Paulo Paim (PT-RS), ao defender a proposta elaborada pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), citou o fato de que o Congresso já aprovou um projeto que permitia o saque do fundo por qualquer um que usasse o recurso para investir em ações da Petrobras e Vale. Paim entende que, se é possível usar o dinheiro para aplicar no mercado, também deveria ser permitido para salvar a casa própria.

 

Fonte: InfoMoney



Residencial Recanto da Fazenda

5 de outubro de 2011 | Por cemara

A Cemara Loteamentos divulga sua nova Campanha de Vendas para o Residencial Recanto da Fazenda, um loteamento fechado de alto padrão inspirado em uma fazenda. Desfrutar das comodidades que a proximidade à cidade oferece combinada com um horizonte sem prédios e mais árvores. Um vislumbrar de um paraíso! Esse empreendimento inspirado na vida da fazenda, está implantado em uma área de mais de 125.000m², com localização privilegiada, repleta de verde e uma vista deslumbrante.

O Recanto da Fazenda é pioneiro neste conceito, agrega os benefícios que a cidade pode oferecer e a qualidade de vida que só o campo pode proporcionar.

O Recanto da Fazenda é a opção ideal para ter uma vida tranquila e feliz. E a Cemara tem uma condição especial para você que sonha com espaço e viver em um lote de 1000m² – O plano de pagamento agora é em até 120 parcelas. Isso mesmo! Agora você pode adquirir um fantástico lote de 1.000m² a partir de R$ 1.225,00* mensais.

O seu sonho de possuir uma casa em um grande espaço para o seu lazer e o de toda a sua família começa aqui.

Aproveite esta oportunidade e venha conhecer e fazer parte do Recanto da Fazenda. Poucas unidades com paisagismo totalmente diferenciado!

Acesse nosso site www.cemara.com.br para maiores informações.

 

* Condições acima citadas se referem ao lote 03 da quadra 02 do Loteamento Recanto da Fazenda, com 1.000,80 m2, financiado da seguinte forma: entrada de R$ 18.000,00, a qual poderá ser dividida em até 06 vezes de R$ 3.000,00, 10 parcelas intermediárias anuais de R$ 10.000,00 e 120 parcelas mensais de R$ 1.225,00, corrigidas pelo IGPM/FGV. Promoção válida até dia 31/12/2011. Registrado sob matrícula nº 80767 no Cartório de Registro de Imóveis de Americana – SP – Creci 10.069/J.


Confira 10 orientações para comprar imóvel na planta

3 de outubro de 2011 | Por cemara

SÃO PAULO – Nos últimos anos, pesquisas apontam que ofertas de imóveis em construção, ainda na planta, ainda não conseguem suprir a grande demanda, prova de que muitas pessoas querem realizar o sonho da casa própria ou mesmo investir no segmento apostando em propriedades novas.

Contudo, antes de se deixar levar pela empolgação e sair comprando o imóvel que mal saiu do papel, é preciso tomar diversos cuidados, tanto com os aspectos financeiros como com a burocracia que envolve a negociação.

Para ajudar nesta tarefa, o vice-presidente do Ibef (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças) e autor do livro Imóveis – Seu Guia para Fazer da Compra e Venda um Grande Negócio, Luiz Calado, dá as seguintes orientações:

1 – Antes de começar a procurar pelo imóvel, verifique o quanto quer gastar. Se o comprador não sabe quanto vai gastar, pode perder muito tempo olhando imóveis que não vai conseguir comprar. “Como o céu é limite com imóveis, sempre vai haver um maior e mais caro e a procura pode não acabar nunca”, diz o especialista.

2- Planeje como vai guardar o dinheiro necessário para o pagamento da entrada de um financiamento, bem como o resto do valor do imóvel.

3- Se for financiar, faça uma simulação ou com o gerente da instituição bancária ou pela internet. Assim, o comprador pode saber se terá condições financeiras de comprar o imóvel no valor que decidiu gastar. “Às vezes, a pessoa só fica sabendo que não terá condições de comprar quando já viu muitos imóveis”, afirma Calado, acrescentando: “A pessoa pode guardar uma parte do dinheiro e depois fazer uma simulação para ver se terá fôlego de pedir o restante emprestado, porque, dependendo da instituição, ela pode dizer que o candidato a comprador está comprometendo muito a renda, então, ele não terá condição”.

4- Antes de tomar empréstimo, faça um “test drive”, tentando reservar regularmente, por três meses, pelo menos, o dinheiro que pretende usar para pagar a parcela. “Assim, a pessoa saberá se terá fôlego para dar conta de um comprometimento que pode durar 10, 20 anos”. Se em três meses, o futuro comprador perceber que terá dificuldade, é melhor diminuir o montante que vai pedir emprestado ou aumentar o prazo ou ainda diminuir o valor do imóvel.

5 – Seus rendimentos podem aumentar ou diminuir ao longo dos anos, por isso, é preciso tomar cuidado com o quanto irá comprometer com o pagamento das prestações. Também é bom ter em mente que imprevistos, como doença na família ou perda de emprego, por exemplo, acontecem e é necessário ter uma reserva para eles. (mais…)



Vai contratar financiamento imobiliário? Veja 10 dicas para evitar prejuízos

29 de setembro de 2011 | Por cemara

SÃO PAULO – Dados do Banco Central mostram que o avanço do financiamento imobiliário vem impulsionando o crescimento das operações de crédito no Brasil. Para se ter uma ideia, em 12 meses terminados em junho, o financiamento de imóveis acumulou alta de 50%. Tanto crescimento só comprova o fato de que, para muitos brasileiros, o sonho da casa própria tem de passar pelo crédito.

No entanto, como geralmente se trata de uma dívida de longo prazo, que compromete o orçamento do comprador e o de sua família por 20 ou até 30 anos, o financiamento imobiliário deve ser contratado com muito cuidado.

Para ajudar o futuro comprador que opta por financiar o imóvel, o presidente da Amspa (Associação dos Mutuário de São Paulo e Adjacências), Marco Aurélio Luz, dá as orientações abaixo:

1. Antes de tudo, a pessoa deve fazer uma compra consciente do imóvel, verificando fatores como a infraestrutura do local onde pretende morar – como transportes, presença de supermercados e outros estabelecimentos comerciais e escolas – e se a região está se valorizando ou não.

2. O segundo passo, observa o especialista, é fazer um levantamento completo da construtora e da incorporadora, verificar se o empreendimento está devidamente registrado no cartório de imóveis, se o memorial descritivo também está registrado no cartório e se não há processos ou problemas que venham a desabonar não só o CNPJ dessa construtora, como seus representantes. Também é preciso pedir uma minuta do contrato e, de preferência, levá-la para análise de um advogado especialista do ramo imobiliário. (mais…)



Kelma Camargo, mercado imobiliário de Campinas, sem limites para crescer

14 de setembro de 2011 | Por cemara

Maior cidade do interior brasileiro, situada a menos de 100 quilômetros da capital paulista, Campinas é o centro de uma região metropolitana de infraestrutura diferenciada, composta por parques industriais, comerciais, tecnológicos, grandes pólos universitários e, dentre outros fatores, por uma malha de transporte primordial para o seu sucesso econômico e, como não dizer, imobiliário. Ali, o setor está aquecido e com grande demanda em todos os seus segmentos. Abaixo, breve entrevista com a diretora geral do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) em Campinas, Kelma Camargo.

1) A que atribui o sucesso do mercado imobiliário de Campinas, num momento em que o setor vivencia certa estabilidade na Capital, por exemplo?

A partir da década de 1950, Campinas passou a crescer e tornar-se sede de muitas empresas. Esse fenômeno, sem dúvida, desencadeou o progresso em todos os setores produtivos da região, inclusive o imobiliário.  Agora, não só na cidade, mas em toda a grande Região Metropolitana de Campinas (RMC), o segmento mostra seu vigor. Os condomínios, que atendem a praticamente todas as fatias de mercado, afloram nos arredores de Campinas e também em municípios como Americana, Paulínia, Piracicaba, Indaiatuba, Hortolândia, Sumaré e tantos outros que já engrossam a onda desse notável desenvolvimento. Outro fator importante para o nosso mercado é que moradores da própria RMC investem cada vez mais em imóveis locais. Eles percebem o potencial dessas localidades e apostam em áreas próximas de onde moram, embora estimativas revelam que cerca de 70% dos residentes não são da cidade. Essa migração começa nos polos universitários, onde quase 60% não são de Campinas e 70% desses que são de fora acabam ficando na cidade depois de concluírem os estudos.

2) Todo esse crescimento está favorecendo a valorização dos imóveis na região?

Sem dúvida, haja vista que o mercado imobiliário de Campinas, sozinho, movimenta cerca de R$ 2 milhões/ano. E as demais cidades da RMC movimentam praticamente o mesmo valor nesse período.  Em Campinas os imóveis passaram por uma grande valorização nos últimos três anos, praticamente dobraram de valor. Além disso, um estudo encomendado pelo Secovi-SP sobre o mercado local mostrou que nesse mesmo período Campinas viu nascer cerca de 20 mil novos apartamentos.  O mercado de usados, por sua vez, também está aquecido e a liquidez está aumentando.  Em relação à locação, o município de Campinas passou por um momento de muita procura no final de 2010 e início de 2011 por conta dos estudantes e das universidades. Então, a demanda favorece a subida dos preços do aluguel, mas tudo está em equilíbrio. Os imóveis das demais cidades da RMC também tiveram grande valorização, proporcionalmente a Campinas. Com esse crescimento, os municípios começam a formatar uma espécie da mancha urbana, semelhante ao que aconteceu no ABC Paulista e na região metropolitana da Capital, por exemplo.

3) A região de Campinas é famosa por seus condomínios horizontais.  Como vislumbra este mercado nos próximos anos? (mais…)



Imóveis: investir em lotes pode ser uma alternativa rentável

12 de setembro de 2011 | Por cemara

SÃO PAULO – A compra de um terreno sempre foi uma alternativa viável para quem não dispunha de muitos recursos, mas desejava ter uma casa própria. Hoje em dia, a facilidade de crédito tornou a compra da casa própria mais acessível, e a compra de lotes se tornou um investimento  rentável. “É um excelente negócio, não há como perder dinheiro com a compra de terreno”, afirma o diretor da Vallor Urbano, Sérgio Pereira.

De acordo com o diretor, a lucratividade é certa e pode variar de acordo com o lugar. Segundo ele, há casos que o lucro pode ultrapassar 150%. “A valorização de um lote, historicamente, nunca é inferior a 30% em termos reais”, completa.

A localização, o padrão do loteamento, a infraestrutura dos arredores e o tipo de casa que será construída pode ser decisivo na valorização. Em alguns casos, o comprador pode recuperar o capital corrigido e ainda ganhar mais de três vezes o valor que aplicou. Para Pereira, a construção da casa é essencial para aumentar a lucratividade. “A margem de lucro pode ainda ser potencializada quando se agrega ao lote a construção de uma casa”, explica.

Lote ideal

No estado de São Paulo é possível encontrar lotes considerados populares por, em média, R$ 30 mil. Mas também existem diversas outras opções, que vão desde espaços comerciais a lotes em empreendimentos fechados. (mais…)



Fique atento aos documentos que garantem segurança na compra de imóvel

9 de setembro de 2011 | Por cemara

SÃO PAULO – Os compradores de imóveis devem ficar atentos aos documentos que garantem a segurança durante e após a aquisição do bem.

A matrícula do imóvel, por exemplo, é um documento obrigatório para a aquisição de um imóvel tanto na planta como pronto. De acordo com a Tibério Construções e Incorporações, é nele que consta o histórico completo do imóvel, incluindo os proprietários anteriores e a existência de dívidas, se houver. O documento onde consta a matrícula pode ser consultado no cartório de imóveis onde foi registrada.

Além da matrícula, é necessária a certidão de débito/IPTU, que é o documento que comprova a inexistência de dívidas relativas ao imposto sobre o imóvel. Essa certidão é pública, portanto, para acessá-la, basta entrar no site da prefeitura e consultar as informações pelo número do contribuinte. No caso de imóveis adquiridos na planta, a incorporadora pode fornecer o número do contribuinte em relação ao terreno onde o empreendimento será construído. Quando o imóvel estiver pronto, ele terá a matrícula desmembrada. Assim cada unidade terá sua própria matrícula. Ou seja, os apartamentos terão o seu próprio número de contribuinte, que poderá ser consultado da mesma forma.

Na hora de comprar o imóvel, é importante também que o comprador exija do vendedor certidões que comprovem se ele é responsável por alguma ação cível, criminal, trabalhista, executivos fiscais, ou se constam protestos no nome dele. Os sites da Justiça Federal e da Receita Federal emitem essas certidões gratuitamente.

Somente imóveis prontos

O certificado de conclusão “Habite-se” é necessário somente para os imóveis que forem comprados prontos. Esse documento, expedido pela Prefeitura, é oficial e comprova que a obra foi concluída e realizada conforme o projeto aprovado pelo órgão. Sem esse certificado, o imóvel não pode ser habitado e não há possibilidade de financiamento bancário pelo Sistema Financeiro de Habitação.

Outro documento exclusivo para imóveis prontos é a declaração de inexistência de débitos condominais. Neste caso, o comprador do imóvel deve procurar o síndico e pedir a declaração, com cópia autenticada da ata da assembleia que o elegeu.

Por: Jéssica Consulim Roccella

 

Fonte: InfoMoney



Dicas de investimento

8 de setembro de 2011 | Por cemara

1. Não tropece nos próprios pés.
Gastar menos do que se recebe é a base de qualquer orçamento. Uma regra tão simples e tão óbvia que pode parecer uma tolice falarmos dela aqui. Há muitas pessoas, entretanto, que se enrolam com dinheiro, usando o limite do cheque especial de maneira indiscriminada, fazendo dívidas desnecessárias e criando um buraco cada vez mais fundo do qual torna-se cada vez mais difícil sair. Viver na “pendura” é um sério risco, que pode trazer conseqüências graves, pois quando houver uma emergência, não existirão mais reservas para que se possa recorrer. Abraham Lincoln já dizia: Não criarás estabilidade permanente baseada em dinheiro emprestado. Não evitarás dificuldades financeiras se gastares mais do que ganhas.

2. Fique ligado na aplicação de seu dinheiro.
Já dizia um velho ditado: quem tem cuida. O maior interessado em ver seu investimento crescer é você mesmo. Lembre-se que o dinheiro é seu e que deixar decisões importantes sobre o destino de seu capital na mão de outras pessoas pode ser, no mínimo, delicado. Existem muitos profissionais que poderão ajudá-lo a administrar seu patrimônio mas, por mais interesse que tenham, lembre-se que o dinheiro não é deles e acompanhe de perto os resultados obtidos. Habituar-se a acompanhar os seus investimentos o deixará mais informado sobre as melhores oportunidades do mercado financeiro e sobre seus direitos como investidor.

3. Não caia na armadilha dos juros nominais.
Durante muito tempo, convivemos com altas taxas de juros que nos davam a ilusão de grandes ganhos, quando, na verdade, a maior parte desta taxa era apenas correção monetária que fazia frente ao monstro inflacionário. Portanto, fique atento e veja quais são os juros reais dos investimentos, ou seja, (juros já com o desconto da inflação). São os juros reais que representam o ganho verdadeiro nos investimentos.

4. Escolha um indexador como parâmetro.
Os indexadores ou índices de preços servem como parâmetro para avaliar a performance dos investimentos. Por meio dos indexadores é possível comparar e medir com mais eficiência a evolução de seu patrimônio. Os indicadores mais utilizados são o IGP-M, apurado pela Fundação Getúlio Vargas, e o IPC-FIPE. O importante é adotar um índice de preços e mantê-lo para não alterar a base de comparação.
(mais…)



Imóveis: boa hora para comprar, boa hora para investir

6 de setembro de 2011 | Por cemara

Por: Tabata Pitol Peres

SÃO PAULO – Os repiques da crise econômica de 2008, junto com a elevação da inflação e as restrições na concessão de crédito, estão afetando o mercado imobiliário brasileiro. O Secovi-SP afirma que as vendas caíram no primeiro semestre desse ano, em comparação com o mesmo  período de 2010, e que os lançamentos estão acontecendo mais rápido que as vendas.

Em entrevista à InfoMoney TV, o presidente da entidade, João Crestana, afirma que, com essa realidade, os preços ficam mais equilibrados, o que favorece tanto quem quer comprar um imóvel para morar quanto quem está pensando em investir. Clique aqui e confira a entrevista!

 

Fonte: InfoMoney



Segurança é uma das maiores preocupações dos brasileiros segundo pesquisas efetuadas pelo IBOPE

11 de julho de 2011 | Por cemara

O conceito e a formatação de loteamentos fechados é uma tendência muito grande no Brasil. Isso ocorre principalmente devido ao déficit que existe quanto a segurança proporcionada pelos órgãos governamentais e esta situação infelizmente é vivenciada a nível nacional. Conforme inúmeras pesquisas apresentadas pelo IBOPE, destaca-se a segurança, sendo esta uma das maiores preocupações dos brasileiros.

A população se preocupa muito quanto ao aspecto da segurança de suas famílias, migrando suas residências a apartamentos e também a loteamentos fechados, nos quais encontramos uma maior proteção, trazendo um pouco mais de tranquilidade a seus familiares.

A Cemara Loteamentos acompanhando a tendência de mercado e desenvolvendo produtos que satisfaçam as necessidade de seus clientes, atualmente oferece 03 loteamentos fechados de alto padrão, sendo eles: Residencial Villagio, Ipês Amarelos e Recanto da Fazenda.

Estamos em uma Nova Campanha de Vendas, a qual está sendo um sucesso! E por isso, destacamos hoje o Ipês Amarelos.

No mês de Junho de 2011 efetivamos vários negócios, tendo atualmente poucas unidades disponíveis a venda! Confiram nossos preços e parcelamentos, não percam esta oportunidade de morar em um local cuja localidade é estratégica, próxima ao centro de Americana, além claro de morar bem, com sofisticação, com um Clube Play House a sua disposição e a disposição de sua família.

O Ipês Amarelo trata-se de um loteamento fechado, pronto para construir!



Sonho da casa própria – Planejamento Financeiro Familiar

5 de julho de 2011 | Por cemara

Sempre foi e sempre será um grande desejo de toda família ter a casa dos seus sonhos! Porém, para isto é preciso ter uma boa administração financeira familiar. Não é impossível, mas exige de todos um bom senso para adequar os recursos existentes.

O importante é realizar uma planilha mensal de todos os gastos da família, classificá-los quanto a suas prioridades, como alimentação, despesas de água e luz, convênio médico, despesas com farmácia, entre outros. Dentro destas classificações destacar quais são imprescindíveis e quais são supérfluos.

Adquirir um imóvel é um excelente investimento atualmente, porém, deve ser feito com muita cautela para que a família não se torne inadimplente, por isso mais uma vez dizemos que o planejamento familiar se faz necessário, para que no meio do processo não hajam contratempos. (mais…)



Páginas:«123456»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara