Mostrando posts da categoria: Investimentos em Loteamentos


Taxa de retorno de imóveis comerciais volta a subir, segundo FGV

24 de fevereiro de 2012 | Por admin

Por: Gladys Ferraz Magalhães

SÃO PAULO – A taxa de retorno dos imóveis comerciais, somadas renda com aluguéis e valorização do imóvel, foi de 4% no quarto trimestre de 2011, de acordo com o IGMI-C (Índice Geral do Mercado Imobiliário Comercial), divulgado nesta quinta-feira (2) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

Com o resultado, a taxa de retorno dos imóveis comerciais voltou a subir, após apresentar recuo, no terceiro trimestre do ano passadom frente ao trimestre anterior, de 4,2% para 3,8%.

De acordo com o levantamento, considerando o último trimestre, as taxas de retorno da renda e capital foram de, nesta ordem, 2,7% e 1,3%.

Retorno anualizado
Com relação ao retorno anualizado, que compara cada trimestre com o equivalente do ano anterior, houve queda no último trimestre do ano passado. Nesta comparação, as taxas de retorno de renda, capital e total foram de, respectivamente, 12%, 5,6% e 17,6%. No trimestre imediatamente anterior as taxas haviam sido de 13,1%, 6,3% e 19,4%.

Rentabilidade acumulada
Os imóveis comerciais brasileiros tiveram uma rentabilidade de 742,1% entre o ano 2000 e o quarto trimestre de 2011, segundo o índice de FGV. (mais…)



Crédito imobiliário deve representar 10% do PIB em até 4 anos

23 de fevereiro de 2012 | Por admin

Por: Diego Lazzaris Borges
Colaborou: Tabata Pitol Peres

SÃO PAULO – O crédito imobiliário continuará se expandindo e sua participação no PIB (Produto Interno Bruto) do País deve dobrar nos próximos anos, de acordo com a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).

“O País entrou em um movimento de crescimento contínuo, com taxas de juros consistentes, e isso fez com que o crédito imobiliário pudesse crescer. Atualmente nós temos o cenário adequado para que o crédito imobiliário possa atingir cerca de 10% do PIB nos próximos 3 ou 4 anos”, disse o presidente da entidade, Octavio de Lazari Junior.

Atualmente, o crédito imobiliário representa 4,7% do PIB nacional, o que, segundo o executivo, é um número baixo. “Isso é muito pequeno em relação a países da própria América do Sul, como o Chile, em que o crédito imobiliário significa 16% do PIB”, diz.

Expectativas de crescimento

O financiamento imobiliário com recursos da caderneta de poupança deve crescer em 2012, embora em um rítmo menor do que no ano passado. “De acordo com as variáveis econômicas, como crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e inflação, esperamos que o crédito imobiliário no País cresça em torno 30% este ano”, disse de Lazari Junior.

Em 2011, o valor dos empréstimos com recursos da poupança cresceu 42% para R$ 79,9 bilhões, novo recorde histórico no SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo).

No mesmo período, o saldo das cadernetas de poupança no SBPE cresceu mais de R$ 30 bilhões, passando de R$ 299,9 bilhões em dezembro de 2010 para R$ 330,6 bilhões em dezembro de 2011.

Fonte: Infomoney



FGTS financiará material de construção para a classe média

8 de fevereiro de 2012 | Por admin

O Conselho Curador do FGTS aprovou, em reunião extraordinária, uma nova linha de crédito de material de construção para a classe média. O financiamento será de até R$ 20 mil por tomador, que pagará o empréstimo em até 120 meses a juros mais baixos que os praticados no mercado.

Não será exigido limite de renda. Inicialmente, serão ofertados R$ 300 milhões, mas o valor poderá chegar a R$ 1 bilhão, dependendo da demanda dos consumidores. A expectativa é que a medida entre vigor dentro de 30 dias.

A nova modalidade prevê a compra de material para reforma ou ampliação de imóveis residenciais a uma taxa de juros máxima (custo efetivo máximo para o mutuário) de 12% ao ano. Esse percentual abrange juros, comissões e outros encargos financeiros.

A principal exigência é que o tomador tenha conta no FGTS. Também é necessário comprovar a propriedade do imóvel e a regularização da área construída.

A nova linha de crédito não implica na retirada, pelo tomador, de dinheiro de sua própria conta no FGTS. O financiamento tem como fonte recursos do Fundo.

Segundo cálculos que embasaram a decisão dos conselheiros em duas reuniões anteriores sobre o tema, a menor taxa de juros cobrada da classe média pelo mercado na linhas de aquisição de material de construção é de 23,14% ao ano, para prazo de pagamento de até 60 meses. Os percentuais chegam até 56,27% para períodos maiores.

De acordo com os estudos, a demanda do segmento para material de construção vem sendo suprida por intermédio de Crédito Direto ao Consumidor (CDC), com taxas taxas mais elevadas. (mais…)



Balanço do Minha Casa, Minha Vida

4 de fevereiro de 2012 | Por cemara

Governo federal apresentou números de 2011 e as perspectivas de 2012

O programa Minha Casa, Minha Vida lançado pelo governo federal na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contratou em 2011 um total de 457.005 unidades residenciais. O resultado equivale a 23% da meta de 2 milhões de moradias em quatro anos. O ritmo foi inferior ao de 2010, quando foram assinados 661 mil contratos, devido ao atraso nas contratações para a faixa de renda mais baixa (famílias com ganhos de até R$ 1,6 mil), que só foi retomada em setembro por causa da definição de novas regras para o programa.

Para 2012, o governo aposta num reforço das contratações, chegando a 600 mil moradias, puxada principalmente por essa primeira faixa de renda, segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda. “A nossa expectativa para a primeira faixa é de 300 mil unidades a serem contratadas em 2012”, disse Hereda, após reunião com empresários da construção na semana passada, em São Paulo, em que também estiveram o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Para a segunda faixa de renda (de R$ 1,6 mil a R$ 3,1 mil) são esperadas 250 mil contratações, e para a terceira (R$ 3,1 mil a R$ 5 mil), de 50 mil.

Apenas cinco Estados concentraram 55% das contratações do Minha Casa, Minha Vida em 2011: São Paulo, com 87,5 mil casas, Minas Gerais (49 mil), Paraná (41 mil), Goiás (39,5 mil) e Rio Grande do Sul (36 mil). Também tiveram um forte desempenho os Estados do Rio de Janeiro (34 mil), Santa Catarina (20 mil) e Bahia (21 mil).

Os maiores avanços em relação ao ritmo de contratação em 2011 em relação à primeira fase do programa, contudo, foram os Estados de Goiás – que saltou de 38 mil contratações em 2009 e 2010 para 88 mil em 2011 -, o Mato Grosso do Sul – de 14 mil para 25,5 mil no mesmo período -, e o Paraná, de 58 mil para 99 mil na mesma comparação. Além deles, o Amapá, que tem um desempenho muito fraco no programa desde o início, conseguiu superar em 2011 as contratações da primeira fase do Minha Casa, Minha Vida. Foram contratadas no ano passado no Amapá 2,1 mil moradias, frente a 1,6 mil em 2009 e 2010.
(mais…)



Móveis com bolsos para guardar apetrechos

1 de fevereiro de 2012 | Por cemara

RIO – Falta um lugar prático na sala para guardar o controle remoto e as revistas. Que tal ter esse cantinho no braço de um sofá ou no verso de uma cadeira? Basta dar um giro pelo mundo do design para encontrar peças com bolsos para organizar apetrechos. É a decoração em estilo canguru que começa a invadir as residências brasileiras. O Morar Bem fez uma seleção de produtos. Clique na fotogaleria abaixo e veja qual combina mais com você!

Fonte: O Globo



Aproveite o espaço embaixo da cama

31 de janeiro de 2012 | Por cemara

 

A falta de espaço nos ambientes faz com que as pessoas procurem alternativas para guardar e organizar as suas coisas. Quando armários e cômodas não são suficientes, qual é a alternativa que resta? Aproveitar o espaço embaixo da cama! Muitas vezes esquecido, esse lugar pode ser a alternativa para guardar sapatos, brinquedos, toalhas, roupa de cama e muitos outros objetos que tomam espaço dentro dos guarda-roupas.

 

Uma boa opção para organizar a bagunça é usar caixas organizadoras. Para o quarto das crianças, por exemplo, as caixas coloridas também podem fazer parte da decoração. Nas lojas que vendem material para organização é possível encontrar caixas de diversas cores e tamanhos que se adaptam muito bem ao ambiente e à decoração. Outro ponto positivo para o uso de caixas organizadoras embaixo da cama, no quarto dos pequenos, é que os brinquedos ficam mais acessíveis, evitando riscos de queda por guardar esses objetos em lugares altos. (mais…)



Crédito imobiliário deve crescer 30% em 2012

30 de janeiro de 2012 | Por cemara

SÃO PAULO (Reuters) – As concessões de crédito imobiliário com recursos da caderneta de poupança devem alcançar 103,9 bilhões de reais este ano, montante 30 por cento superior ao financiado em 2011, segundo estimativa divulgada nesta quinta-feira pela associação que representa o setor no país, Abecip.

A projeção tem como base um cenário de crescimento da massa salarial e manutenção do baixo nível de desemprego no país, combinado a estímulo ao crédito em geral e controle das taxas de juro.

“Talvez tenha um crescimento maior que 30 por cento, de 35 por cento… mas o cenário já é bem otimista”, disse a jornalistas o presidente da Abecip, Octavio de Lazari Jr. “O cenário é muito favorável para crescimento do crédito imobiliário não só em 2012”.

Nesta quinta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a taxa de desemprego do país em dezembro caiu a 4,7 por cento em dezembro ante 5,2 por cento em novembro, o menor nível desde o início da série, em 2002.

A previsão para este ano, entretanto, considera um aumento dos recursos para financiamento imobiliário em menor ritmo que o visto em 2011, quando houve crescimento de 42 por cento. “O ritmo de crescimento menor é extremamente saudável”, acrescentou Lazari.

Os recursos concedidos pelo Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) para financiamento imobiliário alcançaram recorde em 2011, de 79,9 bilhões de reais, mas ficaram abaixo da meta estimada pela Abecip, de 85 bilhões de reais para o ano passado.

Segundo o presidente da entidade, fatores como o atraso em entregas de empreendimentos, decorrente da escassez de mão de obra na construção civil, por exemplo, contribuíram para o resultado abaixo do esperado.

“A estimativa era otimista, mas (o resultado) ficou muito perto (da meta). Esse crescimento foi sadio para o mercado”, afirmou Lazari. (mais…)



Pequenos espaços, grandes dicas

13 de janeiro de 2012 | Por cemara

Na hora de aproveitar um espaço reduzido, decoradores e arquitetos recomendam: “menos é mais”. Mas optar por uma arrumação enxuta não significa pensar pequeno. É possível manter seu próprio estilo e objetos de estimação num ambiente com pouco espaço seguindo dicas práticas. A arquiteta Ivia Bencke sugere optar por poucos móveis, mas sem abrir mão do conforto. “Quanto mais móveis e objetos tiver, menos confortável será o dia-a-dia e mais pesado ficará o ambiente. A prioridade seria pouca mobília, mas confortável e não muito grande. O móvel deve ser clean, com linhas retas e sem muitos adornos. Porém, se a pessoa escolher uma peça mais rebuscada, a mobília deve estar livre de enfeites”, indica.

Para a decoradora Sônia Marcondes, é importante dar atenção às cores. Tons escuros e papéis de parede com ilustrações grandes dão a sensação de que o ambiente é menor. “Em pequenos espaços nunca devemos usar cores escuras ou muito fortes. É preciso ter cuidado também com papéis de parede com desenhos impactantes. Essas figuras poluem um espaço pequeno, diminuindo-o drasticamente”, explica Sônia.

Ivia esclarece que não é preciso se desfazer das peças com valor sentimental. Basta evitar exageros e fazer uma seleção do que realmente vale a pena deixar em evidência na decoração. “As pessoas costumam escolher uma parede ou um único móvel e colocar todas as suas fotos e quadros no mesmo lugar. É melhor organizá-los pela casa, sem sobrecarregar um único canto”. Segundo ela, uma boa opção é fazer nichos nas paredes para organizar vasos e outros objetos importantes, dando destaque a eles e deixando tudo no seu devido lugar.

Uma maneira simples de ampliar um espaço pequeno é valorizar a iluminação. Uma luminária bem posicionada pode fazer milagres. “Um ambiente bem iluminado sempre dá a sensação de ser maior”, diz Ivia, que ainda propõe a integração para aproveitar espaços. “Indico também a junção de cômodos. Deixar a cozinha integrada com a sala de jantar, por exemplo”. (mais…)



Pisos para casa

11 de janeiro de 2012 | Por cemara

Na hora de escolher o piso da sua casa não basta escolher apenas pela beleza é preciso lembrar que eles são feitos para proteger e preservar a construção. Por isso, vale a pena investir em produtos de qualidade, além de optar por aquele que mais se enquadra no estilo de vida da sua família. Afinal, não adianta nada ele combinar perfeitamente com a decoração se ele não condiz com a funcionalidade do ambiente.

Antes de qualquer coisa, certifique-se de que o produto escolhido é durável e se a forma de limpeza é prática; verifique se ele possibilitará que o ambiente seja versátil para abrir o leque de opções na hora de escolher a mobília; se você possui crianças e animais, escolha peças antialérgicas.

Para ambientes frios como cozinha, área de serviço e banheiro, o uso do porcelanato (um tipo de cerâmica mais resistente) é o mais indicado. Por ser um espaço no qual a sujeira se acumula mais facilmente, na cozinha, de preferência às peças grandes, pois as áreas de rejunte serão menores, o que facilita a limpeza. Para os banheiros, principalmente em casas com crianças pequena e idosos, os pisos antiderrapantes são os mais aconselhados, já que as texturas mais ásperas previnem escorregões.

Para os locais mais aconchegantes da casa, como os quartos, o mais indicado são os revestimentos que combinem com a tonalidade dos móveis. Uma boa opção são os pisos de madeira que deixam os ambientes mais quentes, ideias para os estados mais frios, mas você pode escolher alguns materiais similares como o laminado, taco ou parquê, que possuem nomenclaturas por causa do tamanho; o primeiro com 2 cm, e o segundo com apenas 1 cm. O legal dos tacos é que por conta das variações das tonalidades e da liberdade na hora da sua colocação é possível criar os mais variados desenhos, dando um toque especial ao lugar.

Já as salas abrem um leque enorme de possibilidades, que vão desde o porcelanato, cerâmica, pastilhas, madeira, ou placas vinículas, uma espécie de piso de borracha acústico que absorve impactos, ideais para casas movimentadas, ainda podendo ser usadas em escritórios ou estúdios. Pedras como mármore ou granito também são boas alternativas para quem gosta de um estilo mais clássico e elegante.

Fonte: Bolsa de Mulher



Expectativas da construção civil para 2012

4 de janeiro de 2012 | Por cemara

O Brasil é um dos países que menos vem sofrendo com a crise econômica mundial desde 2007, a estabilidade financeira e as boas expectativas para 2012 tem atraído grandes investimentos nacionais e estrangeiros em diversos setores, especialmente na construção civil. Segundo Tercio Luis presidente da Construtora Costa Feitosa “O Brasil tem se tornado cada vez mais um grande canteiro de obras, basta cruzar qualquer rodovia para ver grandes construções em execução”.

Em 2011 o setor da Construção Civil no Brasil registrou um crescimento de 4,8% em relação ao ano anterior e acredita-se que esse setor será “o grande player de 2012”, segundo a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria de Construção). Este crescimento deve-se também a entrada de investimentos de empresas multinacionais no país, que encontraram no Brasil um mercado estável, ou seja, uma oportunidade para expandir seus negócios.

Além da estabilidade do mercado nacional, recentemente o governo brasileiro adotou uma medida que beneficia a vinda de investimentos estrangeiros, reduzindo de 6% para 0% a alíquota de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), para as aplicações de estrangeiros em titulo privados (debêntures) de longo prazo, com prazo de vencimento superior a quatro anos.

Uma das grandes construtoras do segmento de construção Industrial, a Construtora Costa Feitosa, viu neste ano um crescimento de 38,76% em relação a 2010, e acredita em um crescimento ainda maior para 2012. Segundo o presidente da Construtora Costa Feitosa houve uma grande inversão no perfil do negocio, que a três anos tinha 70% de seus clientes brasileiros e hoje tem uma carteira quase que exclusivamente estrangeira.

Não é exagero dizer que o Brasil é a “bola da vez”, e com a proximidade de grandes eventos esportivos como a Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas (2016), isso tem se tornado cada vez mais evidente. É valido lembrar que o setor da construção civil, é um dos elementos da economia, que tem ajudado e continuará a ajudar o país a não sofrer todos os efeitos negativos da crise mundial.

As expectativas do setor de construção civil para 2012 são otimistas no Brasil, e com a estagnação dos mercados Europeus e Norte Americanos, grandes investidores têm apostado fortemente em nossa economia, gerando divisas e encontrando no Brasil uma forma de continuar seus investimentos e obter lucros.
Segundo o presidente da Construtora Costa Feitosa, “Os orçamentos em andamento apontam para um faturamento de mais de 100 milhões em 2012”. (Max Press Net)

Fonte: Vida Imobiliária



Decoração – Tendências de cores 2012

3 de janeiro de 2012 | Por cemara
Quem está querendo mudar a decoração da casa ou apartamento com certeza vai querer saber das novidades sobre o assunto, para saber as cores que estarão em alta na hora de mudar o visual da casa. Para o próximo ano são poucas as novidades de decoração, trazendo a tendência de pequena variação nos tons, entre as cores quentes e frias. As tendências de cores para 2012 vêm com as habituais cores neutras como o bege, branco, preto, gelo, entre outras. Entretanto outras cores vêm se destacando, como o magenta, amarelo limão, azul escuro, vermelho, madressilva, vinho e o verde.

Abaixo veja as características de cada cor para decoração 2012. cor vinho, por exemplo, é uma das tendências principais para este ano e para 2012. O vinho é uma opção completamente diferente do vermelho mesmo servindo de similar. O vermelho é uma cor mais vibrante, já o vinho mesmo sendo semelhante ele é um tom forte, sendo assim mais sóbrio.

Já a cor madressilva mostra e proporciona ao ambiente mais doçura, romance e energia. Esta cor é muito difícil de sair de moda, pois ela é bem versátil, já que ela pode ser usada em vários cômodos da casa e ainda durante todas as épocas do ano.

O amarelo é a cor certa para quem deseja iluminar ambientes, principalmente o quarto, por ser uma cor que transmite mais frescor, otimismo e criatividade ao ambiente. A tendência forte para a cor amarela é o citrino amarelo, é a cor perfeita na hora de decorar o ambiente com o intuito de deixar o lugar mais tranquilo. O verde traz a mesma proposta das cores amarelas, além de poderem ser usados em uma variedade de tons.

Outra cor que se destaca em 2012 é o azul escuro que é a cor indicada para quem deseja deixar o ambiente com mais originalidade, sendo mais recomendada em quartos, salas e banheiros.

Fonte: Navegando na Web



Decoração de quarto para 2012

28 de dezembro de 2011 | Por cemara

Decoração para todos os gostos quartos coloridos e com muitas gavetas são uma tendência para 2012.

Como vocês podem ver nas fotos a seguir, os quartos estão com muitas gavetas espalhadas para uma melhor acomodação dos objetos, vemos também que as portas dos armários são de vidro o que facilita a visualização das roupas, para os estudiosos são usadas mesas para estudo tudo bem trabalhado.

Fonte: Artezanal



Dicas de decoração de casas de madeira

26 de dezembro de 2011 | Por cemara

Independente do tipo de decoração é importante procurar por melhores alternativas, ou seja, dependendo da forma que for decorar a casa, é necessário cuidado para que ela fique bonita e harmoniosa.

As casas de madeira têm feito muito sucesso ultimamente, já que além de diferentes e interessantes são feitas de uma maneira diferente. Para decorar uma casa de madeira é preciso de cautela e até mesmo o auxílio de profissionais que trabalham com decoração, já que decorar esse tipo de casa exige mais dedicação para encontrar o equilíbrio.

A evidência das casas de madeira, também mostra que a decoração dos ambientes fica muito mais charmosa se for bem planejada. Uma boa ideia é criar um ambiente com móveis rústicos e com madeira de demolição, para tornar a decoração muita mais charmosa.

Um profissional especializado vai te ajudar a escolher as cores, móveis, iluminação, objetos decorativos e diversos outros aspectos importantes na decoração de uma casa, que deixam o ambiente mais equilibrado e aconchegante. No entanto não é todo mundo que tem condições de contratar um profissional especializado, nesse caso é muito importante investir em revistas de decoração e ler artigos na internet para aprender alguns truques de decoração de casas de madeira.

Uma boa dica é acessar o site Casa da Editora Abril que mostra diversas dicas de decoração, inclusive de casas de madeira, para você decorar a sua casa com bom gosto. Dessa forma você pode aprender mais sobre o assunto para saber como deixar a decoração da sua casa de madeira perfeita ou pelo menos parecida com o jeito que você sempre desejou. Para saber dicas de decoração basta acessar o site http://www.casa.com.br e você terá acesso a diversas dicas de decoração.

Lembre-se de planejar bem e combinar móveis e cores para deixar a sua casa de madeira mais elegante e aconchegante.

Confira fotos de casas de madeira decorada para você ter mais ideias de como decorar a sua!

Fonte: Navegando na Web



Decoração de casas e ambientes

24 de dezembro de 2011 | Por cemara

Cada vez mais existe uma preocupação com o ambiente do espaço onde vivemos. Mais do que uma decoração bonita, as pessoas procuram identificar-se com a casa onde moram, para que a mesma reflita a sua personalidade e a sua forma de viver.

Mas a ideia de começar a fazer a decoração de uma casa pode assustar alguns, especialmente, se for para começar do zero.

Afinal, como se começa a decorar uma casa ou uma simples divisão?

Três “métodos” para decorar uma divisão
Há quem diga que existem regras, há quem ache que devemos ir colocando a gosto cada peça que apreciamos. Mas a verdade, é que se procuramos harmonia na decoração temos que ter alguns cuidados ao decorar a nossa casas.

Uma das técnicas mais práticas é escolher um estilo de decoração: romântico, rústico, moderno, contemporâneo ou até mesmo vintage. Mas isso não significa que depois acabe por se restringir apenas ao estilo decorativo que escolheu – poderá misturá-los de forma harmoniosa.

Mas como atualmente “tudo é possível”, há quem opte por não se preocupar com os estilos de decoração pré-concebidos e fazer algo mais próprio e mais pessoal mas mantendo um esquema de cores fixo. Poderá para cada divisão escolher um esquema de duas ou três cores ou então optar por vários tons de uma mesma cor. Uma ideia interessante é ter sempre uma cor mais básica (o bege, o preto ou o castanho) junto com dois tons de uma cor mais viva (laranja, verde, azul e rosa, entre outras).

Por último, há quem “se apaixone” por um determinado objeto decorativo ou uma peça de mobiliário que gostaria de ver na sua casa e depois acabe por criar toda a decoração em volta dessa peça mais importante. É uma maneira fácil de começar a decoração de um espaço ou de uma casa, mas é uma decisão que deve ser sempre bem ponderada, tendo em conta também o estilo global e o esquema de cores (que não precisa ser tão rígido como no caso acima).

 

Será que toda a casa deve seguir a mesma decoração?
Não obrigatoriamente. Se se decidiu por “implementar” um estilo de decoração, então é aconselhável que toda a casa siga mais ou menos a mesma linha. Mas isso não significa que cada divisão não esteja decorada com cores totalmente diferentes.

O importante é que não haja uma quebra total da decoração entre cada uma das divisões – por exemplo, uma cozinha rústica e um hall de entrada extremamente moderno, não combinarão muito bem. Mas, por outro lado, poderá conciliar ambos os estilos decorativos e conseguir uma mistura agradável. É tudo uma questão de ponderação e, claro, de “perder” algum tempo para pensar no assunto.

Fonte: Decoração de Interiores



Oferta de crédito imobiliário vai ser 30% maior em 2012

21 de dezembro de 2011 | Por cemara

Setor prevê que oferta pode chegar a um total de R$ 152,1 bilhões

 

O setor espera também para 2012 uma aceleração no ritmo de entregas das unidades do Programa Minha Casa Minha Vida

 

São Paulo – Quem está planejando realizar o sonho da casa própria em 2012, vai contar com apoio financeiro: segundo o Sindicato da indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sindiscon-SP), a oferta de crédito imobiliário no país vai ser 30% maior no ano que vem, chegando a um total de R$ 152,1 bilhões.

Esse ano, a partir dos dados da Caixa Econômica Federal e do Instituto Brasileiro de Estudos Financeiros e Imobiliários (Abecip), o Sinduscon-SP projeta que o total de crédito imobiliário oferecido no país chegue a R$ 117 bilhões, uma alta de 30% em relação a 2010 (R$ 89 bilhões).

Mais ofertas do Minha Casa Minha Vida

O setor espera também para 2012 uma aceleração no ritmo de entregas das unidades do Programa Minha Casa Minha Vida. Até 31 de outubro, 667.073 unidades da primeira fase do Programa, e 199.226 da segunda fase estavam em execução, segundo levantamento do sindicato.

Preço dos imóveis

Com relação às vendas e preços, o setor acredita na manutenção do atual ritmo. “Os preços realmente subiram, mas subiram em função do grande crescimento do crédito, da renda e do emprego, dentro de um contexto de crescimento econômico”, avalia Ana Maria Castelo, consultora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do Sinduscon-SP.

Fonte: Exame



Páginas:«123456»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara