Mostrando posts da categoria: Investimentos em Loteamentos


SEIS MOTIVOS PARA COMPRAR UM LOTE EMPRESARIAL

21 de dezembro de 2016 | Por cemara

CEMARA_JOB_2591_16_POSTS_23_12_MOTIVOS

 

Já é consenso entre os empresários que, em tempos de retração econômica, minimizar custos deve ser um desafio diário. Diante deste cenário, novas alternativas têm surgido com o objetivo de manter vivo o sonho de expansão dos empresários. Foi pensando nisso que a Cemara Loteamentos desenvolveu o CEI Nove de Julho. Elaborado para atender empreendedores que querem ter sua primeira sede – ou, até mesmo, expandir fisicamente o negócio –, o espaço funciona como um “condomínio” corporativo, onde pequenos e médios empresários poderão compartilhar os custos com segurança, logística e estruturas de serviço. Conheça os seis motivos para adquirir um lote empresarial:

 

1 – Segurança: Com o loteamento fechado, o empresário tem a oportunidade de dividir a despesa com segurança com os demais condôminos.  O CEI Nove de Julho contará com duas portarias com vidraçaria blindada, possibilitando à associação de empreendedores estruturar o controle de acesso de uma sala de segurança monitorada.

 

2 – Investimento facilitado: Como os lotes podem ser parcelados diretamente com a loteadora, sem a intermediação de uma instituição financeira, muitos empresários se sentem atraídos pela ideia de ter uma sede própria. A Cemara, por exemplo, comercializa os seus lotes, com parcelas a partir de R$ 4.215*.

 

3 – Compartilhar é agregar: Com um projeto de loteamento fechado, o empresário tem a chance de compartilhar suas áreas comuns com outras empresas. O CEI Nove de Julho também tem a proposta de construir espaços para uso compartilhado dos colaboradores, como sala de descanso, campo de futebol society e churrasqueira.

 

4 – Boa localização: Com a proposta de se desenvolver em um local estratégico, o loteamento empresarial Nove de Julho foi estruturado para suprir adequadamente o trânsito de veículos de grande porte. Também está em uma região estratégica para o escoamento de cargas e proximidade com importantes rodovias, o que facilita o processo de logística das empresas.

 

5 – Público diversificado: O relacionamento com diferentes públicos para captação de novos clientes e negócios é essencial e facilmente aplicado em um condomínio empresarial. No CEI Nove de Julho estarão presentes empresas de segmentos bem diversificados. É uma oportunidade e tanto para fazer negócios com os próprios vizinhos.

 

6 – Maior capacitação em um menor período de tempo: A concentração física de empresas de diferentes setores no mesmo local é capaz de proporcionar vantagens que outros tipos de locações não oferecem. A principal delas é o desenvolvimento do capital humano, podendo atrair atividades focadas em programas de treinamento. Em lotes empresariais, escolas técnicas e escolas de negócios podem aumentar a capacitação técnica da equipe e gerar ganhos de tempo para as empresas envolvidas.

 

*Parcela referente ao lote 04 da quadra 07, com área total de 752,50 m2, entrada em 06 parcelas de R$ 6.521,67, 10 parcelas intermediárias anuais de R$ 10.000,00 e 114 parcelas de R$ 4.215,00 (Todas as parcelas serão corrigidas mensalmente pelo IGPM). Condições gerais para aquisição, consulte um corretor. Valor válido até 31/12/2016 ou até que referido lote seja vendido.  



QUATRO MOTIVOS PARA COMPRAR UM TERRENO

6 de abril de 2016 | Por admin

Facilidade no pagamento e toque pessoal na construção são os grandes atrativos

A aquisição de uma casa já pronta ou um terreno para construir? Na hora de comprar um imóvel, um lote pode ser uma ótima opção, principalmente para quem busca facilidade de pagamento e um espaço para construir de acordo com as suas preferências pessoais.

“O consumidor que procura um terreno quer um melhor custo X benefício, em relação à compra de um imóvel pronto, já que ele pode definir o prazo e um orçamento para a realização de cada fase de sua obra”, comenta Raquel Dei Santi, Arquiteta e Urbanista da Cemara Loteamentos, empresa que desenvolve empreendimentos residenciais e empresariais no interior de São Paulo.

A arquiteta elencou quatro motivos que justificam a compra de um terreno. Saiba quais são:

– Construir de acordo com as preferências do proprietário:

Para o consumidor que deseja ter uma casa que contemple os seus desejos, a compra de um terreno pode ser ideal. A disposição dos quartos, a área de lazer e os tamanhos dos banheiros ficam ao gosto do dono.

– Pagar o terreno para depois construir:

Para quem está com pouca grana, uma opção é pagar primeiro as parcelas do terreno, para depois iniciar as obras. É uma forma de obter a casa própria sem onerar o orçamento familiar.

– Não ter a preocupação de desembolsar uma quantia de uma só vez:

É possível fazer dois planejamentos, um para construir a casa – levantar as estruturas – e outro para colocação de materiais de acabamento – como pisos, azulejos, janelas e a pintura.

– Barganhar preços na compra dos materiais:

Ao construir a própria casa, o consumidor pode fazer uma pesquisa junto aos diversos estabelecimentos para identificar os produtos que serão usados na construção. Ele poderá alinhar custo com qualidade e ter a certeza que seu imóvel tem materiais de primeira linha.

INFOGRaFICO 4 MOTIVOS PARA COMPRAR UM TERRENO

SOBRE A CEMARA

Fundada no final da década de 1970, em Americana (SP), a Cemara Loteamentos iniciou a trajetória no mercado imobiliário para contribuir de forma direta no desenvolvimento social e urbano de diferentes municípios. A cidade de origem da empresa, por exemplo, é um de seus principais cases de sucesso, com 16 projetos realizados e 12 mil lotes implantados, que ajudaram a realizar o sonho de mais de 60 mil pessoas que hoje possuem terreno ou casa própria, representando 26% da população atual de Americana.
Há 36 anos no mercado e com uma filial em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, já vendeu mais de 21 mil terrenos em diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Desde então, já foram realizados 37 loteamentos que geraram mais de 12 milhões de metros quadrados de áreas urbanizadas.
www.cemara.com.br

ECONOMÍDIA

Informações para a imprensa:

Tel.: (11) 2579-5404

Gisele Gomes – (11) 99103-0946
gisele.gomes@economidia.com.br
Erica Martin – (11) 99637-9854
erica.martin@economidia.com.br



Americana ganha loteamento industrial fechado

| Por admin

Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho receberá investimento de 80 milhões; loteamento fica às margens da Anhanguera e pode gerar até seis mil empregos diretos

Americana, 02 de maio de 2013 – A Cemara Loteamentos anuncia a expansão de seus negócios ao apresentar seu primeiro loteamento industrial, o Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho em Americana, interior paulista. Com acesso pela Avenida Nicolau João Abdalla (portaria principal) – quilômetro 128 da Rodovia Anhanguera (SP-330) -, o loteamento será totalmente fechado e vai ocupar uma área de 812 mil metros quadrados, divididos em 439 lotes com metragem mínima de 750 metros por terreno.

Com investimento em torno de 80 milhões, o loteamento é destinado a indústrias de pequeno e médio portes e deve gerar aproximadamente seis mil empregos diretos com a instalação das empresas no local. Além disso, fica próximo aos bairros mais populosos de Americana, favorecendo assim a mão de obra local.

A localização do loteamento, próximo às principais rodovias do país, permite rápido escoamento de cargas. Sua estrutura contempla portaria principal e secundária, com controle de acesso e vidros blindados, central de resíduos, salão multiuso para lazer e serviços, restaurante, balança, ambulatório e salas para atendimento e reuniões, além da previsão de instalação de um heliponto e de projeto específico de instalação de para-raios. “Internamente, o planejamento urbano conta com avenidas largas e ruas amplas visando a suprir adequadamente o trânsito de veículos de grande porte das empresas instaladas no local”, conta o diretor da loteadora, Cesar Dei Santi.

Devidamente licenciado pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), o loteamento terá 154 mil metros quadrados de área verde preservada e enriquecida. Anexo ao loteamento, haverá 180 mil metros quadrados de APP (Área de Preservação Ambiental), totalizando 334 mil metros quadrados de área verde, o que corresponde, aproximadamente, a três Parques Ecológicos de Americana. “Além disso, a loteadora está buscando junto aos órgãos competentes a aprovação do projeto de implantação de uma Estação de Tratamento de Efluentes Industriais (ETE) no loteamento”, explica outro diretor da Cemara, Marcos Dei Santi.

O projeto paisagístico do loteamento é baseado na valorização e preservação da flora e fauna locais, integrando a área urbanizada à área de preservação ambiental. “Esta completa estrutura de serviços proporcionará mais segurança ao cotidiano das empresas, contribuindo para o desenvolvimento do negócio como um todo, além de oferecer mais qualidade de vida aos proprietários, funcionários, clientes e visitantes”, explica a arquiteta e urbanista da Cemara, Raquel Dei Santi.

Perspectiva aérea da implantação. Crédito: Divulgação

Perspectiva Ilustrada da Portaria. Crédito: Divulgação

 



Cemara expande atuação e apresenta o Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho

8 de março de 2013 | Por admin

Loteamento industrial fechado terá 439 lotes a partir de 750 m² cada.

Com mais de 33 anos de história no segmento de loteamentos residenciais e comerciais, em 2013, a Cemara Loteamentos amplia sua atuação e apresenta o Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho. Localizado estrategicamente na RMC (Região Metropolitana de Campinas), em Americana, às margens da Rodovia Anhanguera (km 128), o empreendimento é um dos maiores e mais modernos loteamentos fechados industriais da região.

Com 439 lotes a partir de 750 m² cada, o Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho oferece completa estrutura de serviços, planejada para oferecer e garantir mais segurança ao cotidiano das empresas, contribuindo para o desenvolvimento do negócio como um todo. O loteamento terá portaria social e de serviços, central de resíduos, ambulatório, salão multiuso para lazer e serviços e salas para atendimento e reuniões, além disso, o pagamento é amplamente facilitado com a loteadora.

Com 154 mil m² de área verde, o loteamento conta com projeto paisagístico para valorização e preservação da flora e fauna locais, integrando a área urbanizada à área de preservação ambiental, proporcionando mais qualidade de vida aos proprietários, funcionários, clientes e visitantes.

Registrado recentemente nos órgãos competentes, a empresa prepara o pré-lançamento do empreendimento. Para mais informações, entre em contato com nossa equipe de vendas pelo telefone 19 3475.8004 ou pelo nosso site.



Habitação será o principal destino de crédito do sistema financeiro em 2013

18 de janeiro de 2013 | Por admin

Setor Habitacional só perde para is empréstimos pessoais, mas fica a frente do crédito para veículos.

Por Heraldo Marqueti Soares

SÃO PAULO – Já no 1º semestre de 2013, o crédito habitacional deverá se tornar a principal modalidade de empréstimo concedido às pessoas físicas no âmbito do Sistema Financeiro Nacional.

As informações são de um estudo especial sobre crédito imobiliário feito pela Serasa Experian, baseado em análises da evolução dos saldos das modalidades das carteiras de crédito, divulgadas pelo Banco Central.

Após 11 anos o setor deverá reconquistar a liderança entre as modalidades. Em 2008 o crédito habitacional ocupava a 5ª colocação, com R$ 63 bilhões: 12% do total. Em novembro de 2012 saltou para a 2ª colocação com R$ 270 bilhões em crédito – quase 25% do total do crédito absorvido pelas pessoas físicas no País.

Segundo as informações do último levantamento do Banco Central de novembro de 2012, a modalidade habitacional só perdia para a de crédito pessoal, conforme a tabela a seguir:

Ranking

Modalidade

Quantia

Share

*Banco Central do Brasil

Empréstimo Pessoal

R$ 281 bilhões

25,8%

Habitacional

R$ 270 bilhões

24,8%

Veículos (inclui leasing)

R$ 201 bilhões

18,5%

Outros

R$ 148 bilhões

13,6%

Rural

R$ 121 bilhões

11,1%

Cartão de Crédito

R$ 38 bilhões

3,5%

Cheque Especial

R$ 21 bilhões

1,9%

Aquisição de outros bens

R$ 10 bilhões

0,9%

Principais destinos de crédito em novembro de 2012

Fonte: Infomoney



Varejo e fundos imobiliários lideraram rentabilidade em 2012

16 de janeiro de 2013 | Por admin

Carteiras que englobam empresas ligadas ao varejo, ao setor de educação e aos fundos imobiliários foram os mais rentáveis de 2012.

Foto: Shutterstock

Investidores que aplicaram nas carteiras dos índices de Consumo (ICON), de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) e de Small Cap (SMLL) tiveram ganhos bastante promissores em 2012. Segundo a BM&F Bovespa, esses foram os mais rentáveis do ano passado, com taxas de 40,44%, 35,04% e 28,66%, respectivamente. O bom momento vivido pelo mercado imobiliário e o impacto da crise econômica nas commodities são as principais razões para a alta lucratividade desses índices.

O desempenho do IFIX nos últimos anos já era de crescimento significativo. O cenário atual traduz não só a expansão de um mercado até então desconhecido no Brasil, mas também da própria economia do País, com aumento de renda e baixo nível de desemprego. “A demanda cresceu muito de uns anos para cá”, avalia o analista de investimento da SLW Corretora, Pedro Galdi. Com o boom do crédito imobiliário e a segurança jurídica oferecida a quem concede o financiamento (por meio da alienação fiduciária), shoppings, condomínios e casas foram levantados, houve escassez de grandes terrenos em grandes centros, e esses fundos passaram a arrecadar mais, como pontua o analista Richard Rytenband, diretor do Instituto de Formação Profissional (Infopro Brasil). Uma das vantagens desse índice, segundo ele, é a distribuição mensal dos lucros. A vacância dos imóveis e a retração do mercado são alguns dos riscos.

Já o ICON e o Small Cap entram na lógica da rotação de setores. Com o processo de desaceleração das economias desde 2010 e o agravamento da crise, o setor de commodities foi um dos abalados, observa Galdi. Investidores migraram para carteiras consideradas defensivas, que concentram empresas voltadas para o consumo não cíclico, menos sensíveis ao momento de baixa. “Esses setores ganham dinheiro mesmo quando a economia não vai muito bem. As pessoas são obrigadas a continuar consumindo”, explica Rytenband. O varejo foi um dos mais beneficiados, com elevação do valor das ações, além do setor educacional, considerado estratégico pelo analista.

Para os próximos anos, ICON e Small Cap não devem repetir o desempenho com essa magnitude. Com a economia em processo de recuperação, Rytenband aposta que os grandes investidores optarão novamente pela rotação da carteira, transferindo suas apostas para setores de consumo cíclico. “Nos próximos meses, será muito interessante investir em commodities”, prevê o analista. Já o IFIX deve continuar valorizado. O mercado imobiliário no País, segundo Rytenband, está na infância e ainda tem muito espaço para crescer. “Se for comparar o tamanho dos mercados, é covardia. Nos Estados Unidos, ele existe há mais de 40 anos”, frisa. Com o juro em queda, esse produto ainda deve ser um atrativo para investidores.

Fonte: Terra


A valorização do mercado imobiliário regional

29 de maio de 2012 | Por admin

Nos últimos anos, o mercado imobiliário nacional passou por profundas transformações. Com o fortalecimento da moeda, o equilíbrio das contas públicas, o baixo risco fiscal, a retomada dos bancos ao crédito imobiliário, além do aumento do emprego formal, da renda da população e da queda das taxas de juros, o segmento se tornou uma rentável e sólida forma de investimento.

Segundo a gerente de Vendas da Cemara Loteamentos, Carla Roberto, “o mercado imobiliário tem valorização média de 25% ao ano. Já a caderneta de poupança, por exemplo, com as recentes mudanças feitas pelo governo, tem rentabilidade de cerca de 6% ao ano”.

De acordo com pesquisa realizada pelo site Global Property Guide, que auxilia investidores na busca de imóveis ao redor do mundo, o Brasil ficou em 2º lugar no ranking mundial de valorização imobiliária, ficando atrás apenas da Índia no ranking da variação dos preços dos imóveis, que incluiu 35 países.

E a tendência é que esta valorização se mantenha. Com relativo crescimento no destaque internacional, o mercado imobiliário brasileiro tem cada vez mais investidores focados no país. “A redução da rentabilidade das aplicações financeiras e a relativa queda nas taxas de juros, farão aumentar a busca por imóveis residenciais e comerciais como alternativa para obtenção de maior rentabilidade”, conta Carla Roberto, gerente de Vendas da Cemara Loteamentos.

Entre os benefícios gerados pelo investimento em imóveis, estão, além do dinheiro do aluguel:

• A oportunidade de compra de imóveis no início de sua implantação garante grande rentabilidade em médio prazo, sendo uma excelente opção de investimento atualmente;
• A expansão do local onde o imóvel é adquirido, certamente, garantirá aos proprietários retornos vantajosos quanto ao investimento realizado;
• O proprietário poderá reformar e transformar o imóvel, fazendo com que o valor e seu rendimento sejam ampliados. (mais…)



Saiba como se organizar para o financiamento imobiliário

26 de maio de 2012 | Por admin

Fazer reuniões de família e se planejar para gastos extras são algumas das sugestões de especialistas para quem quer realizar o sonho da casa própria. Veja as 5 principais dicas

Thatiane Faria Barroso

O mercado imobiliário brasileiro ainda está aquecido, os preços estão altos e os metros quadrados, dependendo da região, caríssimos. Mesmo assim, conquistar a casa própria é um sonho que muitas pessoas não estão dispostas a adiar. Mas antes de fechar um financiamento, é preciso se organizar, dizem especialistas.

Verificar o orçamento familiar, pesquisar muito bem os imóveis, estudar os melhores bancos e as taxas embutidas em um crédito, além de pensar nos possíveis gastos para reforma e decoração são tarefas essenciais para o comprador da casa própria.

Especialistas consultados pelo iG ajudam na organização financeira para o processo do financiamento. Veja abaixo os principais pontos levantados por eles.

1 – Defina onde quer morar

O primeiro passo, na visão de Reinaldo Domingos, educador financeiro do Dsop, é definir onde se quer morar. “Existe uma enorme variedade de imóveis e padrões hoje em dia. É preciso se perguntar: qual é o meu padrão?”, diz.

Os imóveis podem ser divididos entre casas ou apartamentos, tamanho, número de dormitórios, de vagas na garagem, localização, enfim, diversos quesitos que interferem no preço final de cada um.

2 – Faça uma avaliação da renda familiar

E é por isso mesmo que o segundo passo está diretamente ligado ao primeiro. Sabendo qual é o seu foco e o custo, é hora de analisar a renda da família e a capacidade de comprometimento de parte dessa renda com o financiamento, afirma Domingos. (mais…)



Em 2012, o País verá crescimento sustentado do crédito imobiliário

19 de março de 2012 | Por admin

Por: Viviam Klanfer Nunes

SÃO PAULO – O ano de 2012 manterá o crescimento sustentado do crédito imobiliário, segundo avaliação do economista-chefe do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), Celso Petrucci.

Para formular sua avaliação, o economista leva em conta dados da economia brasileira, como baixo índice de desemprego e a situação da inadimplência do crédito imobiliário, que é a mais baixa entre todas as carteiras de crédito dos bancos – no conceito de 90 dias de atraso, de 2%.

Caderneta de poupança

Petrucci ainda pondera o fato de que em 2011 o saldo da caderneta de poupança apresentou crescimento de somente de 10% em relação a dezembro de 2010, enquanto nos três anos anteriores esse saldo cresceu a taxas de 20% ano.

Apesar disso, as perspectivas da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) revelam que os recursos da caderneta de poupança vão poder financiar, este ano, aproximadamente R$ 104 bilhões.

Já a Caixa Econômica Federal acumulou até dezembro do ano passado o valor de R$ 152,9 bilhões em saldos imobiliários. Em relação ao volume registrado em 2010, houve uma alta de 41%. A instituição liberou para financiamentos imobiliários R$ 80,1 bilhões, dos quais 36,4 bilhões foram concedidos com recursos do FGTS (Financiamento de Material de Construção).

Ainda citando dados da Abecip, os recursos do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) financiaram em 2011 um total de 493 mil unidades com a aplicação de R$ 79,9 bilhões. Em 2004, foram 54 mil unidades financiadas com aplicações de R$ 3 milhões.

Ao somar os recursos do SBPE com os do FGTS, o total de aplicações chega a R$ 114,4 bilhões, contra os R$ 6,9 bilhões em 2004, totalizando 1,430 milhão de operações, contra 321 mil de 2004.

Apesar de esperar por um crescimento do crédito neste ano, Petrucci entende que algumas questões importantes devam ser enfrentadas, como a necessária concentração das informações na matrícula dos imóveis, a efetiva aplicação do cadastro positivo e, sobretudo, os incentivos às inovações tecnológicas, tanto na construção quanto nas contratações financeiras.

Fonte: Infomoney



Receita começa a restituir IR 2012 em 15 de junho

15 de março de 2012 | Por admin

Calendário foi divulgado na terça-feira dia 6.
Terão prioridade, conforme prevê a lei, contribuintes idosos.

A Receita Federal fixou as datas de pagamento das restituições dos sete lotes do Imposto de Renda 2012, ano-calendário 2011. O calendário foi publicado na terça-feira (6), por meio de instrução normativa, no “Diário Oficial da União”.

As restituições do primeiro lote serão liberadas no dia 15 de junho, segundo a publicação. O sétimo e último lote será pago no dia 17 de dezembro. De acordo com a Receita, terão prioridade no recebimento os contribuintes idosos, conforme previsto no Estatuto do Idoso.

Na sequência, deverão ser liberadas as restituições segundo a ordem de envio da declaração à Receita. O órgão afirma que, em qualquer uma das situações, é necessário que não haja nenhuma pendência ou irregularidade.

Calendário de pagamento

1º lote -15 de junho de 2012
2º lote – 16 de julho de 2012
3º lote – 15 de agosto de 2012
4º lote – 17 de setembro de 2012
5º lote – 15 de outubro de 2012
6º lote – 16 de novembro de 2012
7º lote – 17 de dezembro de 2012

Fonte: G1



Loteamento Recanto da Fazenda é um sucesso de vendas!

9 de março de 2012 | Por admin

É com imensa satisfação que a Cemara Loteamentos informa o sucesso absoluto de vendas do Loteamento Recanto da Fazenda, situado em Nova Odessa/SP. Trata-se de um loteamento diferenciado, com lotes a partir de 1.000 m², totalmente murado e com um paisagismo exuberante, fazendo com que seus moradores sintam a tranquilidade do campo aliada a comodidade da cidade, devido a sua localidade.

O loteamento está com 95% de suas vendas concretizadas pela loteadora.

O que proporcionou este grande sucesso foram diversos fatores como o parcelamento diferenciado direto com a Cemara Loteamentos, suporte da equipe de Arquitetura, equipe de Vendas treinada para atender clientes exigentes deste nicho de mercado, além do loteamento em si, único e exclusivo, fortalecendo a política da Cemara em desenvolver produtos de qualidade e confiabilidade a seus clientes, fazendo a diferença.

Pouquíssimas unidades. Venha fazer parte deste empreendimento fantástico e ÚNICO da nossa região. (mais…)



Brasil vira o 2º melhor mercado imobiliário

1 de março de 2012 | Por admin

O artigo publicado por Jamil Chade, no portal Estadão.com.br, apresenta a mais recente pesquisa sobre o mercado imobiliário. Segundo um estudo da Associação de Investidores Estrangeiros do Setor Imobiliário (Afire, sigla em inglês), neste ano, o Brasil passará a ser o segundo lugar mais atraente para os investidores estrangeiros, superando a China e toda a Europa. O estudo apontou também São Paulo como a quarta cidade mais atraente para a aplicação em imóveis entre as grandes metrópoles internacionais do ano.

A pesquisa mostrou que o boom brasileiro no setor da construção fez o país atrair um interesse global. O destaque vai para a cidade de São Paulo, que, no ranking do ano passado, estava em 26ª na lista de prioridades de investidores estrangeiros, figurando, agora, na 4ª posição.

O local preferido de investidores em 2012 será Nova York, seguido por Londres e Washington. São Paulo superou a cidade de Frankfurt e todas as capitais de países da zona do euro e das economias dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Segundo o artigo, o crescimento da economia, eventos esportivos e as garantias legais são os fatores que transformaram o país e a cidade de São Paulo em uma das prioridades de investidores.

“O Brasil passou a ser considerado como um lugar muito mais seguro para investir e um local onde se consegue uma boa apreciação de capital”, afirmou o CEO da entidade, James Fetgatter.

Para realizar a pesquisa, a associação consultou investidores com um portfólio total de US$ 874 bilhões pelo mundo.

Segundo a pesquisa, hoje, 18,6% dos entrevistados indicam que o Brasil oferece as melhores oportunidades de retorno de investimentos no setor imobiliário. Em 2011, apenas 4,4% dos entrevistados escolheram o país para investir.

Com o resultado, o Brasil superou a China na lista das preferências dos investidores imobiliários. Entre os emergentes, a classificação é seguida pela Turquia, enquanto Vietnã e Índia sofreram quedas.

Fonte: Estadao



Páginas:«123456»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara