Mostrando posts da categoria: Economia


Aprenda a dar mais vida aos móveis antigos

28 de novembro de 2019 | Por cemara

Sabe aquele móvel antigo que está no canto da sala e que você está pensando em jogar fora? Pense duas vezes. Com um pouco de tempo e o material correto, é possível dar mais vida para a peça, deixando-a com aparência de nova.

Confira dicas para essa prática econômica e sustentável.

Dica 1: Analise o móvel e faça listas

Antes de iniciar, é importante saber quais materiais e ferramentas você irá precisar. Para facilitar o processo, crie listas que ajudarão na organização.

Para iniciar, é simples: separe todos os móveis que você deseja restaurar e faça uma análise minuciosa. Comece identificando todas as imperfeições, como arranhões e manchas, por exemplo.

Por fim, crie a lista de materiais que irá precisar. Itens que não podem ficar de fora, independente do estado do móvel, são: verniz, tinta da cor desejada, lixas, pincéis, panos e lona ou jornal velho para proteger o chão.

Dica 2: Escolha um local

Leve todo o material e móveis para o local onde irá fazer a restauração. Dê preferência para locais externos com cobertura e entrada de luz natural. Dessa forma, o cheiro forte do verniz e da tinta não ficará por muito tempo no ambiente, ao mesmo tempo em que a iluminação permitirá atenção extra aos detalhes.

Dica 3: Vá com calma e por partes

A pressa é inimiga da perfeição. O ditado popular é uma verdade absoluta nesse quesito. Ao fazer a restauração do móvel, tenha calma. Os detalhes precisam de atenção redobrada e, quando feitos com atenção, preservarão a peça por mais tempo.

Confira as etapas:

  • Inicie o processo removendo os acessórios (dobradiças e puxadores, por exemplo).
  • Faça a limpeza de toda a peça com o pano úmido e, logo em seguida, passe um pano seco.
  • Lixe toda a superfície do móvel que deseja reparar.
  • Limpe novamente toda a superfície, para retirar os resquícios após lixar.
  • Escolha a cor da tinta do seu agrado e, com auxílio de pincel, pinte toda superfície.
  • Deixe secar por, no mínimo, 3 horas.
  • Repita o processo de pintura.
  • DICA: Ao pintar, passe o pincel sempre na mesma direção (na horizontal, da direita para esquerda; ou na vertical, de cima para baixo etc.).
  • Após a secagem completa, recoloque os acessórios.

Use sua criatividade!

Confira alguns exemplos de antes e depois de móveis restaurados:

Gostou dessa matéria?

Quer conferir mais dicas como essa? Acesse o nosso blog! Semanalmente há conteúdo novo e exclusivo para você, amigo Cemara!



Como instalar rodapé em apenas 3 passos

12 de novembro de 2019 | Por cemara

Instalar o rodapé é essencial. Este acabamento dará vida ao ambiente, além de deixá-lo ainda mais atrativo e diferenciado, suavizando a divisão entre parede e piso. O melhor de tudo isso é que a aplicação é extremamente fácil. Confira!

Passo 1: Escolha o rodapé

O passo mais importante é a escolha do rodapé. Ele será responsável por deixar o ambiente ainda mais alegre e sofisticado. Para isso, é necessário entender cada cômodo com um conceito. Quarto de criança pede rodapé mais neutro, para “quebrar” o colorido da pintura e do papel de parede, por exemplo.

Caso o cômodo já tenha rodapé instalado, o primeiro passo é removê-lo completamente. Para isso, use uma espátula e um martelo. Coloque a espátula na divisão entre o rodapé e a parede. Usando o martelo, force com cuidado a espátula para remover completamente a peça e não danificar o espaço.

Foto: Duratex Madeira / Divulgação

Passo 2: Adapte as peças

Antes de iniciar o processo, tire as medidas de todo o ambiente e faça a adaptação, se necessário, das peças. Dê atenção especial aos cantos para garantir o alinhamento correto. Caso seja necessário, faça cortes na diagonal, pois são mais fáceis de alinhar e disfarçam possíveis imperfeições ocorridas durante a instalação.

Foto: Arquiteturainteriores.com / Divulgação

Passo 3: Instale o rodapé

Antes de iniciar a fixação, simule a aplicação. Coloque as peças lado a lado para ver se estão preenchendo todo o espaço. Somente após ter certeza dos encaixes, inicie a colagem.

Existem duas opções disponíveis para a fixação de rodapés: utilizar pregos e martelo ou usar cola específica, chamada de “prego líquido”. Se possível, dê preferência para a cola, pois apresenta maior fixação e permite ao acabamento mais sofisticação.

Gostou dessa matéria?

Quer conferir mais dicas como essa? Acesse o nosso blog! Semanalmente há conteúdo novo e exclusivo para você, amigo Cemara!



Como facilitar a instalação de cubas em pias

31 de outubro de 2019 | Por cemara

Pode riscar mais um item da sua lista: colar a cuba da pia não será mais um problema a ser resolvido. Esse guia prático ensinará uma prática solução, em apenas três passos, para concluir essa etapa de acabamento em obras – seja na construção ou na reforma da casa.

Limpeza em primeiro lugar

Para garantir aderência à cuba, é necessário que a área de aplicação esteja livre de poeira ou resto de selante de aplicações anteriores. Faça a limpeza completa sem deixar resíduos antes de iniciar a instalação.

Aplicação de selante sem segredos

O passo mais importante é a aplicação do selante. É ele que irá determinar o acabamento.

Caso a cuba seja de apoio ou de sobrepor, vire-a de ponta cabeça e coloque o selante direto na peça. Tenha o cuidado de fazer a aplicação uniforme, para garantir a aderência correta de todos os lados. Ao terminar de aplicar, vire-a do lado correto e pressione suavemente a cuba na superfície onde ela deverá ficar. Com os dedos, limpe a borda da peça para retirar o excesso de selante.

Atenção aos detalhes: ao fazer a aplicação, tenha certeza de que a superfície está seca. Há no mercado produtos que permitem a aplicação e garantem a aderência em superfície úmida, mas a maioria não possui essa característica. Por precaução, leia a indicação no rótulo do produto.

Foto: ELOISE DONATTI / Adorodecorar.com.br

Já em cubas de embutir ou semiencaixe, o selante deve ser aplicado apenas na borda da peça – local onde haverá o contato da cuba com a superfície. Após a aplicação, não passe pano para retirar o excesso do selante, pois pode deixar resquícios: utilize os dedos.

Para garantir o processo de fixação correto, coloque embaixo da cuba um suporte que dê apoio, como um banquinho, para não forçar a borda.

Foto: Casoca.com.br

Tempo para a perfeição

Indiferente ao modelo da cuba da sua pia, é necessário respeitar o prazo para secagem do selante. Para garantir o bom funcionamento, aderência e acabamento, o tempo de espera mínimo exigido é de 24 horas.

Gostou dessa matéria?

Quer ter acesso a mais dicas como essa? Acesse o nosso blog! Semanalmente há conteúdo novo e exclusivo para você, amigo Cemara!



Método infalível para instalar a caixa d’água

18 de outubro de 2019 | Por cemara

Há muito tempo a instalação de caixa d’água deixou de ser item de luxo nas construções e tornou-se essencial. No entanto, ao escolher instalar o reservatório, é necessário estar atento ao modelo ideal que irá atender a necessidade da sua família.

Confira as dicas da Cemara para você!

 

Por que optar por uma caixa d’água?

Ter fornecimento ininterrupto de água é o objetivo principal de quem escolhe instalar o reservatório no imóvel. Às vezes, o fornecimento de água é interrompido momentaneamente pela rede de distribuição e causa problemas para os moradores. Esse imprevisto pode ser contornado ao ter uma instalação de caixa d’água na residência.

Outros motivos para optar pela instalação são:

  • Diminuir a pressão da água que chega da rua
  • Tornar o uso mais econômico
  • Evitar sobrecarga nas tubulações internas

 

Qual é o modelo indicado para a minha casa?

Atualmente, são diversos os tipos, materiais e modelos de reservatórios que existem no mercado. Os mais comuns são de polietileno, mas há grande procura por outros materiais, como fibra de vidro e aço inox.

Contudo, o que fará diferença em sua residência é o tamanho da caixa d’água. Os modelos podem variar de 500 a 15 mil litros de capacidade. É importante saber o tamanho ideal para nunca faltar água – e nem sobrar em abundância.

Para determinar qual comprar, leve em consideração: quantas pessoas moram na residência e quantos dias de reserva a caixa d’água será capaz de armazenar. Faça a conta:

Número de pessoas da casa x média em litros de água utilizado por cada pessoa diariamente (150) x dias de reserva = tamanho ideal.

Em uma casa de duas pessoas, para 3 dias de reserva, a conta ficaria da seguinte maneira:

2 x 150 x 3 = 900 litros.

Com o resultado em mãos, fica mais fácil na hora de optar por qual o tamanho de reservatório escolher.

 

Como instalar a caixa d’água?

Após definir as características essenciais para a escolha do reservatório, inicia o processo de instalação. Não há segredos. A instalação é simples, mas os detalhes são o que compõem o método infalível para aumentar a vida útil e o bom funcionamento da caixa d’água.

Confira, em 3 passos, como fazer a instalação correta para evitar problemas no futuro:

Passo 1: escolha do local

O espaço para assentamento da caixa d’água deve ser plano, liso e nivelado. É necessário que tenha tamanho suficiente para acomodar o reservatório e deixar “respiros” de, no mínimo, 60 cm ao redor, para facilitar a limpeza e a manutenção.

Passo 2: utilização de ferramentas corretas

Leia o manual do produto e respeite as indicações. Utilize a furadeira, a broca e lixa indicadas pelo fabricante. Seguir este detalhe garantirá um bom acabamento estético e evitará rebarba, que pode impedir o encaixe correto da tubulação.

Peça 3: uso correto das tubulações

A caixa d’água conta com quatro tubulações. São elas:

  • Entrada, que alimenta o reservatório
  • Saída, que distribui a água para a residência
  • Extravasor (“ladrão”), que evita que a caixa transborde
  • Limpeza, para escoamento da água depois da manutenção

Cada uma delas deve ser inserida no local correto, de acordo com a indicação no manual do reservatório escolhido. Preze por conexões e registros de alta qualidade, pois são eles que irão garantir o bom funcionamento da instalação.

Ao tomar esses cuidados simples, você evita dor de cabeça no futuro.

Gostou dessa matéria?

Quer ter acesso a mais dicas como essas? Acesse o nosso blog! Semanalmente há conteúdo novo e exclusivo para você, amigo Cemara!

Fonte: Casa do Construtor < https://info.casadoconstrutor.com.br >



Saiba escolher o revestimento de parede

3 de outubro de 2019 | Por cemara

Após concluir a etapa de construção, o acabamento é a parte que mais exige tempo e dedicação. É a partir dela que a casa passará a ter identidade, ou seja, quando a casa se torna lar. Parte importante deste processo é a escolha do revestimento de parede.

São várias as opções disponíveis no mercado. Azulejos, madeiras, pastilhas, cerâmicas ou ainda autoadesivos decorativos. Entre tantas opções, como saber qual é o ideal para cada cômodo? O segredo está nos detalhes.

O melhor revestimento para cada cômodo

Antes de escolher o tipo de revestimento, pense na praticidade e objetivo de cada ambiente. Para não errar na escolha, são necessários alguns cuidados.

Áreas úmidas

Cômodos que possuem maior contato com a água, como cozinha e banheiro, o indicado é a utilização de azulejos, porcelanatos e pastilhas. Estes revestimentos frios são resistentes à umidade e ajudam a evitar o mofo – além de oferecerem mais praticidade na hora da limpeza.


Fonte: Arquitetando ideias (
https://www.instagram.com/p/Bo39DAOlQoJ/ )


Fonte: Thaisa Bohrer
https://www.instagram.com/p/BpZJ6ALAqad/


Fonte: PKB (
https://www.instagram.com/p/BkQ3vzTFIY7/ )

Ambientes secos

Quarto e sala possuem maior variedade de opções para aplicação de revestimento – ainda mais com papéis de parede que servem como decoração, mas são frágeis em contato com a água. Estes ambientes permitem apostar em materiais como laminados, madeiras, bambus e autoadesivos decorativos.


Fonte: Yanaina Interior Design (
https://www.instagram.com/p/BfifWPSnezf/ )


Fonte: Marian Linhares ( https://www.instagram.com/p/Bb4W9pAh5Xc )

A aplicação de revestimento transformará a parede branca e sem vida em um espaço agradável aos olhos e aconchegante para os visitantes.


Fonte: Yanaina Design (
https://www.instagram.com/p/BksycxQn2EF/)

Área externa

Já para ambientes externos, invista em materiais que suportem as mudanças climáticas e ações do tempo. São acabamentos mais rústicos, com tijolos ou pedras à mostra, mármore, granito e madeira. A escolha deixará o ambiente da entrada e fachada da casa, bem como jardim, piscina ou varanda, ainda mais charmoso.


Foto: Eliane Revestimento (
https://www.instagram.com/p/BgwIGh5D9WN/ )


Fonte: Thais Caiado ( https://www.instagram.com/p/Bk0x_6jlciS  )

 


Fonte: Vendramini Arquitetura (
https://www.instagram.com/p/BpZSZDUlMct/ )

Fonte: Fórum da Construção <http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=5&Cod=1661>



4 dicas essenciais para uma boa instalação elétrica

26 de setembro de 2019 | Por cemara

O que é feito de forma natural, no dia a dia, passa despercebido aos olhos. Do apertar o interruptor ao acender das luzes, um longo caminho é percorrido. Muitas vezes, não damos valor, mas basta ficar um minuto sem eletricidade que percebemos como somos dependentes dela.

Por isso, a instalação elétrica é uma das partes que demanda de mais tempo e atenção na construção. Abaixo, destacamos 4 dicas essenciais que não podem ser ignoradas nesta etapa:

Crie uma planta descritiva

Essencial para a elaboração de um plano eficaz e de qualidade, a planta descritiva do projeto elétrico é o primeiro item da lista. Todos os pontos de luz, tomadas e interruptores devem ser previstos para a melhor execução do trabalho.

Procure ajuda profissional

Contar com ajuda especializada não é luxo, é inteligência e segurança. Uma boa execução do projeto e dos processos de instalação dispensa a necessidade de refazer o trabalho e diminui o risco de acidentes.

Escolha material de qualidade

Jantar à luz de velas? Apenas em ocasiões especiais. Toda a estrutura e execução tem que atender às mais altas exigências do mercado, para não “deixar você na mão” quando você mais precisa. Selecione apenas material de qualidade para garantir a durabilidade e funcionamento da instalação.

Dúvidas? Siga os padrões!

Não tem certeza de quantas tomadas colocar na planta descritiva? Utilize os padrões das normas brasileiras relativas ao assunto. O número de tomadas de uso geral deve ser fixado de acordo com o seguinte:

  • Banheiro: no mínimo, uma tomada junto ao lavatório;
  • Cozinhas, área de serviço e lavanderia: uma tomada a cada 3,5 metros;
  • Acima de bancada: uma tomada;
  • Corredor, subsolo, garagem, sótão e varanda: no mínimo, uma tomada.

VISITE SEMPRE O BLOG DA CEMARA!

Pretende construir ou reformar? A Cemara pode ajudar! Toda semana nós publicamos conteúdo novo e de qualidade para você, aqui em nosso blog. Não deixe de nos visitar!

Até a próxima semana!

Fonte: Casa do Construtor < https://info.casadoconstrutor.com.br >.



Regiões de Campinas e Sorocaba crescem em ritmo acelerado

30 de agosto de 2019 | Por cemara

Regiões de Campinas e Sorocaba crescem em ritmo acelerado

A facilidade, a segurança e o conforto das cidades do interior de São Paulo têm motivado empresários a investirem na construção de indústrias e residências na região.

Surfando nessa tendência, cidades como Campinas e Sorocaba têm apresentado aumento representativo em seu PIB e crescimento acelerado. Entre 2002 e 2018, as duas cidades lideraram a lista dos locais que mais evoluíram em todo o estado. O crescimento foi de, aproximadamente, 3% ao ano, enquanto que a cidade de São Paulo teve aumento de 1,8%.

Os números refletem a perda de dinamismo da economia na região metropolitana. O índice da grande São Paulo é inferior ao das demais regiões industrializadas (2,2% ao ano) e abaixo da média estadual (2,3%). No período 2002 a 2018, a cidade sofreu queda de 46 para 35% na participação na indústria; enquanto a região de Campinas consagrou-se como a segunda mais industrializada do país.

Os dados são da Fundação Seade.

Esses números representam, além da evolução de toda a região, a oportunidade de investimento seguro, principalmente nas áreas de construção e compra de terrenos em bairros planejados.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma, em valores monetários, de todos os bens produzidos em uma região durante um período determinado. Quanto maior o PIB que um município apresenta, maior será a qualidade de vida e o acesso a serviços proporcionados para toda a população.

Fonte: https://www.valor.com.br/brasil/6389807/regiao-metropolitana-perde-peso-na-industria-de-sao-paulo



Conheça os tipos de fundação para construir sua casa

16 de agosto de 2019 | Por cemara

Chegou a hora de saber como realizar seu primeiro passo para ter uma casa segura, estável e bem construída, com uma fundação bem feita. Você sabe a importância desse elemento para a sua futura residência? Então fique por dentro.

A fundação, também conhecida como alicerce, é um dos elementos fundamentais para a construção de uma casa. Ela é a estrutura responsável por suportar o peso e manter nivelada a casa no terreno, além de garantir fixação. Seu projeto deve ser bem calculado e realizado por profissionais especializados, pois uma conta errada sobre as cargas que essa fundação precisa suportar pode acarretar graves problemas em toda a estrutura do imóvel.

Tudo deve começar num estudo do solo para conhecer o tipo e a quantidade de carga que ele suporta. Após essas informações, os engenheiros vão definir o tipo de fundação ideal para sua obra. Saiba que o tipo de casa escolhida deve ter um alicerce específico, afinal, um sobrado tem um peso diferente de uma casa térrea. E existem alguns tipos de fundação que devem ser levados em consideração. São eles:

Fundações diretas ou rasas

Muito comum em casas com até dois pavimentos devido ao seu custo benefício. Essas fundações transmitem as cargas diretamente para o solo por suas bases e sua profundidade é igual ou inferior a 3 metros. As escavações deste tipo de fundação são feitas manualmente. Os formatos das fundações mudam conforme o tipo, mas todas são construídas com concreto e aço, conhecida como concreto armado.

Os tipos de fundações diretas mais comuns são:

Sapata Isolada
Viga Baldrame
Radier
Sapata Corrida

Fundações indiretas ou profundas

Em casos de baixa resistência do solo, será necessário utilizar fundações profundas ou indiretas. As fundações profundas que mais utilizam em casas são as estacas tipo broca, cilindros de concreto e aço enterrados que ligam as fundações com solos mais firmes.

Existe também a fundação com estacas. Essa é indicada para solos tipo aterro, com pouca resistência. Essas estacas ficam a mais de três metros de profundidade, já que é preciso cavar muito para achar uma estabilidade no solo.

Leve os profissionais de sua confiança para visitar os locais da obra, para te ajudar com informações mais técnicas e que precisam ser realizadas nos estágios iniciais e durante a obra. E com isso, o seu engenheiro deve ter uma aproximação com a equipe que vai executar a construção, para que nenhuma informação fique para trás.

Veja abaixo como escolher a fundação correta para sua construção:

Conte com a Cemara para tirar dúvidas sobre o seu loteamento e ter uma construção segura.



Ideias para construir um playground divertido e barato na sua casa

15 de agosto de 2019 | Por cemara

Que tal ter na sua casa um espaço de brincadeiras, diversão e, acima de tudo, com segurança para os seus filhos? Sim, isso é possível construindo um playground no seu quintal e o melhor de tudo: com um preço acessível.
É possível construir gangorras, balanços, cabanas, piscina de bolinhas, escorregador, caixa de areia e até mesmo um campinho para esportes variados. Veja aqui algumas dicas para utilizar materiais que vão deixar a parte externa da sua casa ainda mais divertida:

PNEUS

Sabe aqueles pneus velhos que as borracharias vão vender para outras finalidades ou que, se descartados incorretamente, vão poluir o meio ambiente? Então, eles podem se transformar em alguns brinquedos incríveis.
Corte o pneu pela metade e com um pedaço de tábua fixado nele, você já tem uma mini gangorra para diversão dos pequenos.

Você pode também pegar um pneu de caminhão inutilizado, forrar com lona de piscina antiga, colocar areia e criar um banco de areia para construção de castelos e outras coisas que a imaginação permitir. Ah, lembre-se de pintar o pneu para deixar o ambiente ainda mais colorido.

Já pensou também em brincar de equilíbrio com a criançada? Pegue os pneus e corte-os pela metade. Depois, os fixe no chão, em um buraco, de maneira que fiquem enfileirados. Pinte-os com cores diferentes e coloque os pequenos para ultrapassarem os obstáculos. E também são ótimas opções de banco.

CANOS DE PVC

Você terminou a construção da sua casa e sobraram alguns canos de PVC? Não jogue-os fora, crie ambientes e brinquedos novos que vão divertir a todos.

Se você encaixar diversos canos de PVC com as juntas necessárias, é possível criar a estrutura de uma cabana que pode ser levada para qualquer lugar. Coloque um pano colorido e deixe a imaginação rolar.

Se você gosta de esportes, que tal ter um par de gols para jogar futebol? Com apenas 12 canos de PVC é possível montar mini gols para colocar toda a família para jogar o esporte mais famoso do mundo. E o melhor: é leve e desmontável, podendo ser guardado em qualquer canto da casa.

Uma piscina de bolinhas é garantia de diversão em qualquer ambiente com criança. E com alguns canos de PVC, você consegue montar uma estrutura que suporte até 3 crianças pequenas e muita diversão. Compre redes de proteção bem fortes para as laterais, bolinhas coloridas de plástico e protetores de espuma para colocar na borda da piscina.

E que tal utilizar as latas de tinta que sobraram para fazer uma brincadeira de acerte o alvo? Tire todas as extremidades cortantes, para segurança de todos, pinte e decore as latas e pendure-as em alguma estrutura com barbantes para criar uma competição de quem acerta mais bolinhas dentro das latas.

Essas são algumas dicas que temos para você construir seu playground em casa. Quais outras opções você conhece?

Compartilhe conosco!

fontes das fotos: Fotos: https://canaldadecoracao.com.br/como-montar-um-playground-infantil-simples-ideias-e-dicas-baratas/



Motivos para Morar em Bragança Paulista

17 de julho de 2019 | Por cemara

A cidade de Bragança Paulista tem se destacado quando o assunto é morar bem no interior de São Paulo. Até mesmo aqui no nosso blog já citamos que a cidade tem sido alvo de bons investimentos que vão contribuir para o seu desenvolvimento.

E aqui nesse texto, vamos reforçar a importância da estância climática para a economia local e apresentaremos sete motivos para que Bragança Paulista entre no seu radar para turistar e, quem sabe, até mesmo morar. Veja só:

– Turismo: a Igreja do Rosário, o Museu do Telefone, o Teatro Carlos Gomes e o Museu Municipal são alguns dos pontos turísticos que Bragança oferece para quem deseja explorar o município. A cidade também é reconhecida como a Terra da Linguiça, iguaria que se tornou referência gastronômica no estado de São Paulo e é uma grande atração do Festival de Inverno, outro evento turístico da cidade e que atrai pessoas de toda a região.

– Calmaria: a estância climática de Bragança Paulista é conhecida por ser uma cidade com uma ótima infraestrutura, digna de metrópoles, e manter as características de uma cidade do interior. Por isso tem se tornado destino de pessoas que querem fugir da loucura da capital paulista ou das regiões metropolitanas. Além disso, Bragança Paulista é um local muito escolhido para realização de turismo.

– Acesso: Bragança Paulista tem sete rodovias que a interligam com outros municípios e até mesmo estado, como é o caso da Rodovia Fernão Dias, que chega a Belo Horizonte. Na lista entram Rodovia Capitão Barduíno, Benevenuto Moretto, Alkindar M. Junqueira, Padre Aldo Boline, Variante João Hermenegildo Oliveira e a Rodovia Dom Pedro.

– Economia: A economia da cidade é baseada no comércio, em indústrias alimentícias, eletrônicas e papelaria, com forte apelo na agricultura e em escolas e faculdades que compõem a maior parcela da economia local. Bragança Paulista está entre as 60 cidades com os maiores PIBs do estado de São Paulo, somando R$ 3,219 bilhões, segundo dados de 2012.

– Empregos: Com a diversidade de empresas e ramos no município, dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), levantados em janeiro de 2019, mostraram que Bragança Paulista abriu 1.018 novas vagas, um saldo positivo quando comparado com outras cidades da região.

– Natureza: Bragança Paulista tem dois pontos muito importantes para atividades ao ar livre e contato com a natureza. O Parque Luiz Gonzaga da Silva Leme e o Lago do Orfeu são locais muito frequentados pelos munícipes que querem uma melhor qualidade de vida. E para potencializar esse benefícios, novos bairros planejados como o Sol Nascente terão praças que vão deixar a vida em Bragança Paulista ainda mais incrível.  A revitalização do CILES – Centro Integrado de Lazer e Esportes do Jardim São Lourenço, realizado pela Cemara em 2018, é prova fundamental que a cidade está cada vez mais conectada com o termo qualidade de vida.

– IDH: O Índice de Desenvolvimento Humano de Bragança Paulista também vem em constante crescimento. Com 0,776, segundo dados de 2010, o índice situa o município na faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799). A dimensão que mais contribui para o IDHM de Bragança Paulista é Longevidade, com índice de 0,861, seguida de Renda, com índice de 0,772, e de Educação, com índice de 0,704.

Agora, com tantos benefícios e pontos positivos, fica difícil não querer conhecer a Cidade Poesia, não é mesmo? Aproveite o próximo final de semana e conte para nós o que achou.

Até a próxima!



Por que a cidade de Mirassol merece sua atenção?

28 de junho de 2019 | Por cemara

Você já ouviu falar de Mirassol? Esse município do interior, localizado ao norte do estado de São Paulo, tem muitos motivos para chamar sua atenção. Cultura, economia, infraestrutura, educação, saúde e localização estratégica estão colocando Mirassol em ótimas posições nos principais rankings de qualidade de vida do país.

Para se ter uma ideia: um levantamento feito entre 348 municípios brasileiros com uma população entre 50.000 e 100.000 habitantes mostrou que Mirassol está entre as 100 cidades que dão um show de infraestrutura.

Vamos começar num princípio básico para todos nós: a educação. Em 2017, as escolas municipais de Mirassol atingiram as maiores notas da história da cidade no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). E reforçar o ensino com cultura só fortalece a cidade nos rankings, e os mirassolenses são muito beneficiados pela cultura local. O turismo é movimentado com as visitas à Grota (Parque Natural Municipal), à Casa da Cultura e ao Museu Municipal. E quem for a Mirassol ainda pode aproveitar a tradicional Festa de São Pedro e a Festa do Peão.

A economia local é movimentada pela localização estratégica da cidade e pela facilidade de chegar e sair de Mirassol. Cercada por importantes rodovias, como Washington Luís (SP-310) e a Transbrasiliana (BR-153), morar em Mirassol possibilita que você tenha acesso a outras cidades da região com facilidade. Localizada a apenas 12km de São José do Rio Preto, Mirassol é o destino ideal para quem busca aliar qualidade de vida e oferta de trabalho. Vale ressaltar que Rio Preto é a cidade sede de uma região administrativa composta por 96 municípios.

Todo esse desenvolvimento da cidade também é acompanhado no setor imobiliário. A Cemara acredita que toda essa infraestrutura de Mirassol merece um bairro planejado que potencialize a qualidade de vida dos moradores.

Por isso, está lançando o Jardim Girassol, um bairro planejado para quem quer morar bem. Praças, espaços para atividades físicas, segurança, conexão com o meio ambiente e com uma localização estratégica aos principais pontos de Mirassol.

Quer descansar? Vem pra Mirassol.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, elaborado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, em parceria com a FGV, Mirassol está entre as 40 cidades brasileiras com população entre 50 mil e 100 mil habitantes com as melhores condições de vida para pessoas com mais de 60 anos.

Mirassol vai colocar em prática o “Programa Viver, Envelhecimento Ativo e Saudável”, que proporcionará inclusão digital, educação, saúde preventiva e mobilidade física para terceira idade.

Com tantos benefícios e vantagens de Mirassol, fica difícil não resistir aos encantos da cidade, não é mesmo? Entre em contato com os nossos corretores e descubra o quanto vale a pena investir em Mirassol.

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/100-cidades-pequenas-que-dao-um-show-em-infraestrutura/



Semana Mundial do Meio Ambiente – Como economizar água?

3 de junho de 2019 | Por cemara

 

Estamos celebrando a Semana Mundial do Meio Ambiente, um período importante para conscientizar a população sobre os cuidados para termos uma vida mais sustentável. Um dos recursos naturais que temos e que, apesar da abundância, merece ser usado moderadamente é a água.

Mais de 70% da superfície da Terra é coberta por água em estado líquido. Mas isso não significa que podemos ficar lavando o quintal, tomando banhos demorados ou até mesmo deixar aquela manutenção de uma torneira pingando para depois.

Hoje, a construção civil e as fabricantes de materiais de construção já investem para deixar seus produtos e construções cada vez mais sustentáveis. E muitas dessas ideias são voltadas à economia de água.

Por isso, separamos algumas dicas pra você se conscientizar e economizar água.

Veja:

ÁGUA

PIA

  • Feche bem a torneira. Uma torneira pingando pode desperdiçar 40 litros de água por dia

 

  • Instale redutores de vazão, que podem levar a uma economia de pelo menos 20% do consumo nos pontos em que forem acoplados. Os preços variam de R$ 4,19 a R$ 97,90, na Leroy Merlin (leroymerlin.com.br). O item também pode ser usado em chuveiros.

 

  • Escove os dentes com a torneira fechada. Ao enxaguar a boca só com um copo d´água, a economia pode ser de 11,5 litros.

 

CHUVEIRO

  • Reduza o tempo de banho. Em um chuveiro elétrico, dá para economizar até 96 litros ao diminuir o banho de 15 para 5 minutos.

 

  • Se o aquecimento for a gás, coloque um balde para recolher a água enquanto o chuveiro esquenta. Assim, é possível reutilizar até 15 litros.

 LOUÇA

  • Beba água em um mesmo copo ao longo do dia.

 

  • Antes de lavar a louça na pia, limpe os restos de comida com um papel.

 

  • Com a torneira fechada, ensaboe primeiro os copos e louças com menos gordura. Depois, vá para pratos e panelas mais sujos.

 

  • Use apenas a quantidade de detergente adequada. Quanto mais espuma, mais água será necessária para eliminá-la.

 

  • Enxague tudo de uma vez. Aproveite a água usada nos copos para molhar outras louças.

 

  • Se preciso, esquente água em uma chaleira para enxaguar os itens mais gordurosos.

 

  • Só use a lavadora de louça quando estiver cheia.

 

Fonte: Folha de São Paulo, domingo, 24 de setembro de 2017. Coluna SobreTudo.



As tendências que vão deixar a decoração da sua casa mais incrível

29 de maio de 2019 | Por cemara

Nossa casa é o lugar mais aconchegante do mundo e não tem quem duvide disso, correto? E sempre queremos colocar nosso toque e deixar tudo bem decorado, trazendo bem-estar e aquela sensação gostosa de chegar em casa e encontrá-la linda.

E para te ajudar a dar um toque especial à sua casa, estamos trazendo algumas dicas das tendências que vão deixar os seus ambientes incríveis. Podemos explorar a natureza, papéis de parede e até as formas arredondadas.

Veja abaixo como seguir as tendências de decoração:

Remeta à natureza

Ser sustentável dentro de casa está na moda e, se depender de nós, não sairá nunca. Ter diversas plantas em espaços da casa, além de benefícios à saúde, traz bem-estar aos moradores e deixa o ambiente ainda mais bonito. Se você tem um jardim de inverno, explore os jardins verticais, que estão fazendo muito sucesso e deixam um aspecto marcante no local.

Pense também em vasinhos suspensos na sua sala de estar ou até mesmo em um papel de parede ousado para uma superfície solitária. Vale tudo para deixar o ambiente mais sustentável e envolvente.

Geometria nas paredes

Os desenhos geométricos, polidos e modernos, feitos na própria parede são uma alternativa muito interessante para substituir papéis de parede. O ambiente fica com um ar despojado com algumas ilusões de ótica, prolongando arestas e aprofundando quinas e cantos dos cômodos e deixando o local ainda mais atrativo.

Formas orgânicas

As tendências de decoração agora propõem objetos cada vez mais ovais e com curvas orgânicas. São formatos que deixam os ambientes mais naturais. Com ares curvilíneos e sem rupturas bruscas, a decoração fica mais elegante e moderna. E isso vale para móveis e objetos pontuais, como tapetes, espelhos e mesas auxiliares: itens que contribuem para essa proposta.

Já ouviu falar em pisos vivos?

Dê movimento na decoração: aposte em um chão mais artístico, cheio de mosaicos ou desenhos inusitados, feitos com porcelanatos e até ladrilhos artesanais. Pense também em tapetes que produzem o mesmo efeito antes de investir em uma reforma.

Aspecto industrial

Esse aspecto, além de deixar o local mais elegante, traz um ar de modernidade sem igual. Os ambientes compostos por tubulações, fiações e estruturas aparentes criam um ar 100% urbano. Use cimento queimado, um revestimento indispensável nessas situações, e quando somado ao metal presente nos detalhes decorativos, apresentam sofisticação pura.

E então, vale a pena deixar a casa mais moderna, bonita e aconchegante, não é mesmo?

Esperamos que essas dicas sejam inspiradoras 



5 PASSOS PARA ECONOMIZAR ÁGUA NO SEU CONDOMÍNIO

18 de abril de 2019 | Por cemara

A água é um bem universal e cuidar desse recurso, que cada dia está mais escasso, é dever de todos pensar em forma de economizar. Quando vivemos coletivamente, essa preocupação deve ser maior ainda, já que não temos como avaliar quem utiliza mais e se está utilizando de maneira correta.

Com isso, é preciso adotar uma série de atitudes para evitar o desperdício de água e, consequentemente, diminuir os danos financeiros e ambientais. Para isso, trazemos aqui cinco dicas que você pode aplicar no seu condomínio para melhorar a convivência de todos e ampliar a conscientização sobre o uso correto da água.

Veja:

Compartilhe ideias com seus vizinhos

Práticas sustentáveis devem ser compartilhadas com todos ao nosso redor, e no condomínio não é diferente. Faça boletins informativos e coloque nas áreas comuns, crie um grupo no WhatsApp e explore a comunicação com muitas imagens, para que todos entendam. Seja solidário e, em reuniões presenciais, engaje os vizinhos a darem novas ideias para o bem-estar de todos.

Hidrômetros individuais podem ajudar na economia

Hidrômetros individuais são uma ótima medida para a economia de água do condomínio. Neste modelo, cada apartamento paga apenas o que consumir e aumenta a motivação para que os moradores adotem hábitos que diminuam o uso de água, além de deixar o valor da conta mais justo para todos.

Faça revisões e manutenções periódicas

Muitas vezes, vazamentos passam despercebidos e acabam gerando um prejuízo ambiental e financeiro para todos. Com isso, elabore com seus vizinhos uma estratégia de verificação e manutenção periódicas nos sistemas hidráulicos. Ressaltamos que uma revisão preventiva sai mais barata e ágil do que uma corretiva.

Reutilize a água

Sabe aquela água que a máquina de lavar roupas solta na hora do enxágue e que vai direto para o ralo? Ela pode servir para lavar banheiros e/ou passar pano no chão para tirar poeira. Essa é uma maneira muito eficiente de economizar água e ajudar o meio ambiente. Outra forma de diminuir o consumo é reaproveitar a água da chuva, construindo reservatórios que armazenam a água das chuvas e utilizar para regar jardins e limpar as áreas comuns.

Cuidar da piscina também ajuda

Condomínios que contam com piscinas na área externa estão suscetíveis a evaporação da água. Por isso, é indicado que o condomínio tenha uma capa ou lona para  cobrir a piscina. Essa atitude pode reduzir o problema em até 50%. Essa medida simples ajudará a economizar água e também a manter a piscina mais limpa.

Fique ligado no blog da Cemara que vamos continuar trazendo dicas para que o seu lar seja mais ambiental e eficiente!



Teatro Carlos Gomes de Bragança Paulista: conteúdo histórico e referência para o futuro

12 de abril de 2019 | Por cemara

A cultura é um dos principais pilares de desenvolvimento das cidades e fatos históricos ocorrem dentro e fora dos grandes teatros municipais. E em Bragança Paulista não seria diferente. Esse conteúdo fica em torno do Teatro Carlos Gomes, importante ponto turístico do município e tombado como patrimônio histórico.

Construído em estilo neoclássico, entre os anos de 1892 e 1894, o Teatro Carlos Gomes é um marco importante na história do país: foi o primeiro teatro do interior do Estados de São Paulo. Mas o período de funcionamento do local foi curto, de apenas dez anos, porém sempre trazendo grandes atrações culturais e peças importantes e renomadas para a época. Seu espaço tinha capacidade de receber até 1.200 pessoas em um dia de espetáculo.

Com isso, o prédio foi doado à Diocese de Bragança Paulista no ano de 1927,  tornando-se o Colégio Diocesano São Luiz, que funcionou até 1968. A atual edificação foi tombada em dezembro de 2000 e foi adquirida pelo município em 2005. O plano para o local é transformá-lo em Centro Cultural e Biblioteca Municipal, com um teatro de arena para 100 espectadores, galeria de arte, salões de exposições, salas para oficinas, workshops e cursos. O Carlos Gomes abrigará também um teatro para 284 espectadores com mezaninos e sala de apoio. A sede da Secretaria de Cultura e Turismo vai para o Teatro. O espaço contemplará ainda uma biblioteca adulta com acervo mais de 22 mil livros. Uma cidade que preserva sua história para criar referências às gerações futuras merece respeito, investimento e um público digno de aplaudir os espetáculos culturais que por ali passam. E a Cemara quer acompanhar essa evolução e, junto com Bragança Paulista, fazer história!



Páginas:123»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara