Mostrando posts da categoria: Dicas úteis


Como organizar a casa ambiente por ambiente

5 de fevereiro de 2013 | Por admin

Por Adriana Saade

Gaveta com xícaras e pires organizados

Não precisa gostar de cozinhar para querer ficar na cozinha. É sempre um lugar de encontro, de bate papo, de confraternização. Entender o dia a dia dos moradores é fundamental para que possamos dividir bem os espaços. Mas o básico serve para todos os estilos  de vida.

Dividir conforme o uso

– Louças do café da manhã próximas à mesa

– Talheres, facas e tábuas próximas à pia.

– Panelas e assadeiras junto ao fogão.

– Copos agrupados e alinhados conforme o modelo e o tamanho

Uma das principais fontes de desorganização em uma cozinha é a despensa. Por isso é importantíssimo mantê-la sempre arrumada. Mas como?

Divida tudo em prateleiras

– Uma para os itens básicos como arroz, feijão, sal, farinhas, óleos, azeites, grãos em geral.

– Outra para latarias, temperos e especiarias.

– Mais uma para bolachas, achocolatados, torradas, salgadinhos.

– Bebidas (latas, caixas e garrafas) merecem também uma prateleira, de preferência na última.

Copa com mesa, tapete oriental e cristaleira

Ter uma espécie de louceiro na copa é o ideal. Nesse espaço, arrume os itens da seguinte forma:

– Baixelas e outros itens de prata devem ser embalados em sacos de feltro escuro e etiquetados, para não precisar ficar abrindo sempre. A prata mancha com facilidade. Essa forma é mais prática, mas há quem prefira embalar peça por peça em filme plástico (aqueles de cozinha mesmo).

– Copos e taças de cristal de acordo com a altura. Uma dica: comece da esquerda para a direita, com as taças de champagne, depois água, vinho tinto, vinho branco e licor. Facilita demais!

– Gavetas para os faqueiros são o máximo. Todas forradas, é claro.

Guarda-roupa com roupas em sacos de TNT

Aqui as dicas são inúmeras, pois sabemos o quanto é fácil deixar um closet bagunçado por conta da correria do dia a dia. Ter cabides iguais já é um grande começo para a organização do closet. Se você divide o closet com o marido, por exemplo, eleja uma cor de cabides para ele e outra para você. Isso vale também para armários de irmãos que dormem juntos. Facilita até para quem cuida da sua roupa em casa.

Mas, para começar bem essa arrumação, é preciso “dar uma geral” nas roupas. Faça perguntas a você mesmo: há quanto tempo não uso essa roupa? Fica bem em mim ou comprei por comprar? Preciso mesmo ficar com ela?

Depois dessa triagem, vai ser mais fácil. Algumas dicas:

– Organize as peças das cores claras para as escuras

– Dos tecidos finos para os mais encorpados

– Do social ao esportivo

– Das curtas às longas

– Mantenha sempre os cabides para o mesmo lado, com as roupas penduradas da mesma forma.

– Não misture as coisas. Faça gavetas separadas para calcinhas, sutiãs, echarpes e lenços, bijuterias, camisetas brancas, camisetas coloridas, roupa de praia.

– Caixas são boas soluções para tudo. Desde que estejam etiquetadas para você saber o que está lá dentro.

– Faça força para não ir jogando as coisas lá dentro. Uma vez organizado, fica mais fácil manter.

Quarto de criança

Eis um item difícil… Mas como tudo na vida é aprendizado, é bom que desde pequenas as crianças saibam o quanto é importante manter as coisas em ordem.Veja dicas para ensinar seu filho a arrumar o quarto. Reveja com seus filhos quais os brinquedos que eles realmente usam. É uma hora excelente para fazermos doações para quem precisa.

Para a organização, caixas plásticas transparentes são fundamentais. Coloque uma etiqueta para a criança saber o que é para guardar em cada uma delas, e é claro, ajude-a a fazer isso sempre. Uma hora ela vai fazer sozinha, acredite.

 Livros

Antes de começar a arrumar, reveja principalmente as revistas para saber se vai ou não guardá-las. Não tenha medo de arrancar as páginas e só guardar aquilo queinteressa. Faça um caderno com esses recortes e você vai ver que ficará muito mais fácil encontrar suas matérias favoritas. Depois disso, agrupe sempre por assunto e por data. As mais recentes ficam sempre em primeiro.

Organizar os livros não é colocá-los nas prateleiras só por ordem de tamanho.Da mesma forma que as revistas, os livros devem ser agrupados por temas e dentro dos temas, por autores. É claro que isso não é tão simples, mas com boa vontade e tempo, dá para fazer. Se preferir um jeito mais simples de arrumá-los, ordene por coleção, tipo de capa e altura. Vai ficar bonito também.

Sala de TV com estante

A sala é um lugar de todos da casa e, portanto, deve estar sempre em ordem. E nada de entulhar muitos móveis, pois isso não é nada inspirador para a organização. As estantes de TV devem ser funcionais hoje em dia. São equipamentos, videogame, jogos, além dos DVD´s e dos CD´s.

Organize as gavetas de CD da seguinte forma

– Nacionais e internacionais por gênero e ordem alfabética. Parece neurose, mas vai ser muito mais fácil encontrar um CD na sua coleção.

– DVD por gênero também: filmes, musicais, shows, infantis.

Se quiser, coloque também nessa estante alguns livros, lembranças de viagens, adornos. Sempre com muito critério.

Adega

Divida sua adega por região e identifique as garrafas com uma etiqueta pendurada no “pescoço” delas. Informações sobre o vinho devem constar nessa etiqueta, para facilitar ainda mais. Tente manter um fichário com suas anotações pessoais sobre todos os vinhos. Isso pode virar uma boa diversão.

Fonte: BBEL 

 

 



Monte uma cabeceira criativa e com estilo para sua cama

4 de fevereiro de 2013 | Por admin

Por  Liana Martineli

Hoje vou falar sobre cabeceiras de cama, mas me permitam descrever um pouco sobre o ambiente no qual elas são usadas. O quarto é um lugar sagrado, que guarda muitas histórias durante uma vida. Quando somos crianças é para o quarto de nossos pais que fugimos sorrateiramente, durante a noite, para podermos nos acalmar dos fantasmas que nos assustam.

O dormitório é um lugar mágico e íntimo, que deve trazer muita paz e aconchego. Quando vou fazer um projeto para um cliente, a primeira coisa que busco saber é oestilo  de vida da pessoa, do casal e da família. Se gostam de assistir televisão na cama, se preferem dormir no escuro ou no claro, se querem um ambiente mais espaçoso e livre ou cheio de objetos significativos. Se preferem mais romântico e acolhedor ou mais moderno.

Enfim, traço um perfil dos moradores. Cada quarto deve refletir a personalidade da pessoa, seja ela criança, adolescente ou adulta.

A cabeceira do meu quarto tem história. Minha sogra, uma italiana que chegou ao Brasil há mais de 40 anos com seus dois filhos pequeninos, trouxe em sua bagagem uma cama de ferro. Mas depois de todo esse tempo ela resolveu mudar de ares e colocou à disposição dos filhos objetos de sua casa.

Escolhemos os pés da antiga cama e os transformamos em cabeceira para nosso quarto. Ela é uma escultura preservada durante o tempo, que traz um ar clássico e romântico, mas em conjunto com outras peças mais modernas cria um equilíbrio perfeito.

Existem infinitas ideias de cabeceiras para cada estilo de pessoa, basta ter criatividade e saber com que cara você quer deixar o seu cantinho mágico.Se quiser dar um ar mais casual e rústico, você pode usar uma porta ou janela velha como cabeceira. Ou então, pode revestir com tecidos como seda, linho, couro, suede, ou ainda revestir com materiais como pastilhas de coco e madeira. E até mesmo de cimento e gesso.

Outro jeito prático e barato é adesivar a cabeceira. O tamanho pode variar. Pode ser da largura da cama ou da parede toda atrás da cama. Pode ir até o teto ou apenas até a metade da parede.   O importante é manter a proporção do ambiente.

Fonte: BBEL

 



Traga a beleza da camurça para as paredes de casa

2 de fevereiro de 2013 | Por admin

Com aparência aveludada, o efeito da pintura é simples de fazer. Confira o passo a passo.

Por Bruna Bessi

Mudar a pintura das paredes é uma das formas de transformar, em pouco tempo, o visual da casa. E para dar aos ambientes um toque ainda mais especial, nada melhor do que apostar em efeitos decorativos como o da camurça. Discreto e de aparência aveludada, o efeito tem aplicação simples e garante beleza às paredes.

Veja na galeria de fotos abaixo como aplicar o efeito camurça e mãos à obra:

O efeito camurça tem aparência manchada e dá um novo visual aos ambientes.

Para quem se aventurar nesse desafio, é importante lembrar que não há necessidade de a parede estar branca ao receber a nova pintura . Apesar disso, ela deve ter a superfície lisa e nenhum defeito aparente.

Como o efeito camurça exige duas tonalidades para ser criado, o ideal é escolher a segunda cor dois tons acima da usada na base, aumentando assim o contraste da pintura. Quanto às proporções, umgalão de tinta de 1/4 consegue cobrir até 15 m² de parede.

Na hora de aplicar, fique atento à etapa de “manchamento”, afinal, quanto mais manchada a parede ficar, melhor será o resultado. Lembre-se também de trabalhar em dupla, pois a tinta seca rápido e as “manchas” devem ser realizadas com a cobertura ainda fresca.

Material necessário:

1 Bandeja para pintura
1 Rolo de espuma (tamanho 23 cm)
1 Pano de algodão
1 Tinta Suvinil acrílico com microesferas tipo camurça na cor Lenha (base)
1 Tinta Suvinil acrílico com microesferas tipo camurça na cor Chocolate ao Leite (acabamento final)

Fonte: DELAS IG



Inspire-se na delicadeza e elegância do estilo provençal

1 de fevereiro de 2013 | Por admin

Por Tálita Gonçalves

Decoração de quarto infantil provençal

Com origem na região de Provença, no sul da França, este estilo  marcado por coressuaves e rusticidades nos traços surgiu a partir de uma curiosa história. Dentre os séculos XVI e XVII, o povo dessa região, que não tinha condições de adquirir os móveis luxuosos e caros como os da realeza da época, criou uma solução criativa para ter uma decoração semelhante a da alta sociedade francesa.

Os marceneiros e artesãos usavam materiais inferiores para tentar “copiar” o design dos móveis. Para disfarçar as imperfeições da matéria-prima aplicavam nas peças misturas à base de gesso e cola chamadas de gessocré, que com o tempo davam um aspecto de madeira envelhecida, o que tornava as peças mais charmosas e delicadas. Com o tempo essa técnica foi se propagando e ganhando característica de mobiliário elegante e sofisticado, e acabou virando moda.

Para fugir do tradicional nas decorações infantis, a Formatual Baby Kids fez em seu showroom um ambiente com esse estilo, apresentando uma nova opção para as futuras mamães. “O quartinho de bebê no estilo provençal é uma alternativa para quem quer fugir do tradicional rosa e azul”, afirma Dayse Cristina Atti Lucas, gerente da marca.

Dayse Cristina acredita que a principal característica para manter a harmonia neste estilo é fazer uma decoração mista, com móveis e acessórios que se combinam. “O provençal branco e bege ajusta muito bem com detalhes em tons de rosa, lilás, vermelho e laranja”, completa a gerente da Formatual.

Sala com decoração provençal<

Aconchego e tranquilidade também são características marcantes que traduzem oestilo Provençal. Quando o morador opta por este tipo de decoração, os profissionais do mercado aconselham contrastar o branco predominante do mobiliário, com alguma parede desgastada ou de pedra.

Para Eduardo Beliza, gerente de Desenvolvimento da Ornare, a mistura de itens clássicos e modernos proporciona sofisticação no estilo. “Tapetes orientais, quadros, gravuras, fotos nas paredes e cortinas podem deixar o ambiente maisbonito. O ideal é buscar a ajuda de um arquiteto de interiores que possa transformar os espaços e realizar o sonho das pessoas na busca do ambiente ideal”, completa Beliza.

Móveis de madeira clara, lustres de ferro, estofados com tecidos nobres e estampados, além de detalhes como taças de cristal ou portas de armários com vidros robustos dão destaque e elegância às peças, como no ambiente acima, que reúne sala de estar e de jantar.

“A moradora sempre gostou das misturas étnicas e de época. Objetos garimpados durante uma vida toda trazidos de viagens e a renovação constante fazem parte de sua história”, diz Mirian Gotfryd, proprietária da Blue Gardenia.

Na copa acima, projetada por Ana Rita, a mesa redonda com pé torneado e as cadeiras em estilo Luis XV, com assento estofado em tecido Toil de Jouy azul, dão o charme provençal ao ambiente.

“Neste estilo, é sempre importante trabalhar com estampas mais tradicionaiscomo os florais pequenos, o toile de jouy, listras e tons pastel, cúpulas de tecido e materiais mais rústicos, para ajudar a enfatizar a decoração”, afirma a arquiteta Ana Rita Souza e Silva.

Quarto com decoração provençal<

A decoração Provence pode ser adquirida com a reutilização de alguns móveis que o morador já tem em casa  e que, repaginados, ganham as características doestilo, conforme o quarto da imagem acima. “A cliente queria reaproveitar a cama e a mesa lateral de ferro que já possuía. Inicialmente as peças eram na cor marrom escuro, mas mandamos pintar de branco para que tivessem mais leveza”, afirma Ana Rita Sousa e Silva.

Na parede do fundo a arquiteta fez uma pintura de listras largas com tinta na cor Azul Etéreo e na cor Branco Neve. A roupa de cama deu o toque feminino Provence. O abajur de cerâmica branca e os objetos completam o clima romântico do ambiente.

 Quarto com decoração provençal

Na foto acima a arquiteta Sandra Monteiro optou por uma decoração clássica com detalhes modernos, evidenciando a personalidade do cliente. “Misturei o estilo provençal com a cama dossel e o moderno com o teto todo iluminado em LED”, relata a Sandra.

Fonte: BBEL 

 



Como evitar brigas de casal por causa de dinheiro

31 de janeiro de 2013 | Por admin

Por Cibele Fabichak

Qual será a causa mais comum de brigas entre casais? Seria o ciúme? Falta de desejo? Ou dinheiro? Por que será que os restaurantes românticos do início do namoro são substituídos pela pizza de muçarela do domingo? Ou as flores e presentinhos acompanhados de bilhetinhos simpáticos desaparecem por completo após anos de convívio? Será que a relação com o dinheiro muda com o tempo do relacionamento?

É um fato inquestionável: finanças e dívidas fazem parte de qualquer relacionamento, especialmente o amoroso, e o assunto deveria ser conversado abertamente, mas não o é. Recentemente, quando houve a abertura dos salários do senado, um funcionário perdeu a noiva, que descobriu que ele não tinha o cargo de taquígrafo, mas era um mero auxiliar, com 10 mil reais a menos de salário.

Quando duas pessoas tomam a decisão de compartilhar mais do que olhares e desejos platônicos e resolvem que irão dividir suas vidas, o dinheiro é um dos elementos que permeia a vida do casal. Porém, cada um traz para o relacionamento formas diferentes de lidar com o salário adquiridas e/ou herdadas da educação, do meio em que cresceu.  Se tais diferenças forem muito grandes e se não forem equalizadas com muito diálogo e compreensão, brigas, estresse emocional e até o rompimento pode ser a resolução dramática do casal.

Em um recente estudo da Universidade de Michigan (EUA), 373 casais foram avaliados a partir do primeiro ano de casamento durante 25 anos, e detectou-se que 49% deles tinham brigas sérias frequentes sobre as finanças do casal. Pois é, o dinheiro é um dos principais motivos de conflito romântico.

Expectativas reais sobre dinheiro, como você deve gastá-lo ou se deve poupar deveriam fazer parte da conversa dos casais desde o início do relacionamento, mas infelizmente, muitos preferem evitar este assunto.

As primeiras pistas de como o parceiro lida com o dinheiro já podem ser detectadas no namoro.   Comentários espontâneos sobre dívidas com o cartão, atrasos de pagamento  de aluguel ou prestações, dívidas antigas com familiares ouamigos, solicitação de empréstimos: estes são indícios de que o relacionamento com o dinheiro é um tanto preocupante.

Ou, por outro lado, o parceiro demonstra por pequenos gestos e atitudes que o dinheiro é seu bem mais precioso e por isso não o compartilha com nada nem com ninguém: não se oferece para pagar absolutamente nada, não dá nenhum presentinho, comenta orgulhoso que somente economiza cada centavo em suas atividades diárias.

Procurar alguém que tenha um relacionamento equilibrado com o dinheiro, ou seja, que saiba viver dentro daquilo que ganha, é um dos pontos importantes para garantir a felicidade do relacionamento.

De forma prática, que tal começar com três reflexões básicas sobre a forma como o outro se relaciona com o dinheiro?

1- Quando vocês saem ou viajam  juntos, a questão do pagamento das despesas é satisfatório para ambas as partes?

2- Você se sente de algum modo explorada pelo parceiro ou sente que paga algo que não deveria?

3- Você concorda com a forma como ele (a) lida com o dinheiro? Parece que ele(a) tem muitas dívidas ou, ao contrário, é uma pessoa econômica demais?

Mas, quando se vai morar junto – casado ou não – por que não conversar sobre quais devem ser os gastos em comum, sobre o quanto cada um ganha, se há uma folga que permita cobrir as despesas dos tão sonhados pimpolhos e outras coisas mais? Três reflexões simples podem iniciar uma conversa aberta:

1- Vocês já pensaram em comprar junto um bem de valor alto, como um carro ou imóvel? Se não, por quê?

2- Você acha que o salário do seu parceiro é suficiente para sustentar o casal e eventuais filhos de modo adequado, caso a opção seja de somente um deles trabalhar?

3- Se não, você acredita que há perspectiva clara de melhoria profissional do parceiro?

O casamento ou o viver junto é uma verdadeira sociedade ou parceria. A famosa frase dos atos religiosos é tradicional: “agora vocês são um só”. Isto literalmente significa que ambos precisam estar envolvidos nas finanças e em todos os outros assuntos da vida a dois.

É fundamental que desde o início o casal defina as responsabilidades de cada um (e de ambos) no quesito finanças:   criar uma poupança, manter conta conjunta ou separada, pagar e renegociar as dívidas, organizar os pagamentos mensais de contas, planejar a compra de bens de alto custo como carro, imóvel, educação dos filhos e até viagens.

Portanto, estabelecer uma rotina para lidar com o dinheiro pode ser uma saída saudável que evita desgaste e conflitos improdutivos. Assim como nas empresas existem reuniões semanais, que tal adotar uma prática de conversas semanais ou quinzenais com data e hora marcadas sobre as finanças? E se houver dúvidas, procurem se informar, juntos, com livros, blogs e fóruns sobre o tema. Afinal, “amor e uma cabana” só funcionam nas histórias e filmes de ficção, pois o mundo real tem um terceiro componente: o inevitável dinheiro!

Fonte: BBEL



Estilo vintage invade ambientes

30 de janeiro de 2013 | Por admin

Novo com antigo

Sala de estar com cadeiras, sofá, tapete

Vintage vem do francês e refere-se aos vinhos produzidos em safras especiais, pois utilizam uvas colhidas em uma determinada época do ano, o que define um sabor excepcional a bebida. Com o tempo, o termo vintage foi parar na moda e na decoração e hoje é usado para designar peças e objetos de épocas antigas que são utilizadas novamente.

A CR2 Arquitetura, em parceria com a arquiteta Clara Reynaldo, recria um ambiente inteiro utilizando toques vintage. Clara comenta que a ideia foi modernizar a sala, que era escura e antiga. O resultado pode ser visto na imagem acima, um espaço aconchegante, amplo e atual, do jeito que proprietária havia pedido. O vintage ficou por conta das cadeiras com o ar retrô dos anos 60, que combinam com as janelas de cantos arredondados e trazem um toque diferente ao espaço.

O gaúcho José Matias Aramburú trocou o apartamento pequeno por um maior e decidiu misturar referências na nova decoração. Começou comprando uma poltrona anos 60, com os famosos pés palito, em uma loja de antiguidades do bairro Bixiga, em São Paulo. Afoto ao lado mostra a poltrona já reformada com o estofado novo, fazendo par com o pufe que José Matias já possuía.

Salas de jantar

mesa de madeira com quatro cadeiras

A mesa de jantar acima, também do apartamento de José Matias, possui regulagem de tamanho e para diminuí-la é só retirar a parte central do tampo, unindo as duas extremidades. Esse móvel foi um “achado” que coube perfeitamente na sala de jantar do novo apartamento.   A mesa ajuda a complementar a decoração, que conta com um bar (abaixo) bem no estilo vintage e hoje serve como armário.

bar e sala de jantar com cadeiras vintage

Já na sala de jantar (foto  direita) desenvolvida para acomodar oito pessoas, também planejada por Clara Reynaldo, da CR2 Arquitetura, o vintage ficou por conta das cadeiras em madeira e palha indiana que contrastam com o ambiente clean onde o branco ganha destaque.

Clara cita a importância da escolha correta dos móveis e objetos utilizados na decoração de uma residência. “Os objetos são elementos fundamentais para dar esta integração aos ambientes e deixar o espaço mais harmônico”, conclui a arquiteta.

Fonte: BBEL

 



Piso de madeira: trocar ou restaurar?

29 de janeiro de 2013 | Por admin

Antes de decidir, analise aspectos como qualidade, espessura e estado do revestimento.

Por Bruna Bessi

Quem escolhe usar madeira nos pisos da casa logo se inquieta com o surgimento de manchas, trincas e riscos. O problema se torna mais crítico com o passar do tempo, e a dúvida sobre trocar ou restaurar se concretiza. Responder esta questão depende principalmente de aspectos como qualidade, espessura e estado da madeira. “Vale a pena investir em uma raspagem quando o material for de boa qualidade, já que madeiras de lei possuem estética e valores diferenciados”, diz Wladimir Franco, diretor comercial da Vitrine by Casa Fortaleza.

O processo de raspagem renova o visual do piso, mas exige espessura mínima de dois centímetros.

O método da raspagem exige que o revestimento tenha, no mínimo, dois centímetros de espessura. Tamanha restrição se deve porque, durante o tratamento, o piso será raspado por igual e, se estiver muito desgastado, a possibilidade do contrapiso aparecer aumenta. Desse modo, caso a madeira maciça tenha sofrido três restaurações, o processo ficará inviável. O cuidado deve ser ainda maior empisos de menor resistência , já que aguentam somente duas manutenções.

A raspagem desaparece com os riscos e, a aplicação de novas camadas de verniz renova o visual. Revestimentos em madeira costumam durar, em ambientes de circulação média de pessoas, cerca de 10 anos. Após o tratamento com verniz, seu tempo de vida é reestabelecido. Outra vantagem do processo é a conservação da história da casa, uma vez que madeiras de boa qualidade ganham status de raras e valorizam o imóvel.

Fazer uma análise do custo x benefício antes de optar pela restauração do material também é importante. O preço da instalação dos pisos de madeira varia conforme o modelo (taco, taco palito e assoalho) e a qualidade. O metro quadrado das madeiras mais resistentes (como ipê, jatobá e cumaru) custa, em média, R$ 300; já o das intermediárias (peroba e tauari) tem custo de R$ 260, e o das macias (amêndula, eucalipto e teca) gira em torno de R$ 220.

É também nesse momento que a raspagem se torna vantajosa , além do aspecto de preservação de árvores, pois seu valor médio é de R$ 50 (por metro quadrado). Um dos inconvenientes do tratamento é a necessidade de aguardar até 30 dias para ficar pronto. Alguns pisos com estética de madeira (estruturados e laminados), no entanto, não suportam raspagens e, quando gastos, devem ser substituídos.

Os estruturados possuem somente uma camada de quatro milímetros de madeira nobre, sendo o restante material reflorestado, e custam R$ 180 (o m²). Os laminados são ainda mais baratos e seu metro quadrado chega a R$ 60. Uma saída intermediária para quem deseja apostar no visual de madeira , sem gastar muito com manutenção, é investir em pisos de linha pronta. A vantagem desta opção – vendida por R$ 290 (o m²) – é substituir somente as peças danificadas, uma vez que o verniz já vem aplicado. “O aspecto negativo é que, muitas vezes, a nova peça acaba apresentando coloração diferente da do conjunto”, afirma Dimas Donizete, presidente da IndusParquet.

Veja ainda como preservar a beleza dos pisos de madeira por mais tempo:

– Evite usar saltos finos em locais com madeira macia, pois acabam deixando marcas irreversíveis;
– Envolva os pés de móveis e rodízios de cadeiras com capas de gel para não riscarem o piso;
– Faça uma aplicação de verniz a cada 15 dias, garantindo melhor acabamento estético;
– Limpe o revestimento com uma vassoura de cerdas macias e um pano úmido bem torcido;
– Deixe um capacho na entrada da porta para reter grãos de areia vindos da rua;
– Não arraste os móveis pela casa;
– Tenha cuidado com líquidos derramados sobre o piso. Seque rapidamente;
– Evite usar produtos químicos como alvejantes e detergentes, porque desgastam o verniz do material;
– Se possível, modere a intensidade dos raios solares sobre o piso, evitando deformações físicas na madeira e alterações de cor.

(*) Preços apurados em janeiro de 2013

Fonte: Delas IG



Material escolar 2013, dicas para economizar

28 de janeiro de 2013 | Por admin

Saiba quais as dicas para economizar na compra dos materiais escolares 2013.

kljoijk1 Material escolar 2013, dicas para economizar

Evite deixar para a última hora pra fazer as compras dos materiais, pois você pode evitar filas e transtornos.

Material escolar 2013

Depois de todas as festas de fim de ano, o inicio de ano sempre promete mais gastos. Logo no início do ano, juntamente com as contas de IPTU, IPVA, compras de dezembro, entre tantas outras, chegará a lista de material escolar de 2013 para desespero da maioria dos pais.

A dica é se programar e comprar os itens principais do material escolar, aqueles que todos os anos são comprados, antes do tempo. Evita muitas filas e muito mais gasto do que comprar tudo em fevereiro ou março, deixe para o outro ano apenas os itens exclusivos solicitados pelas escolas.

F0E45F8B235B74AF834C169F2F591B h320 w430 m2 q80 cSRdqNjuO1 Material escolar 2013, dicas para economizar

Uma boa dica para as compras dos materiais escolares é deixar as crianças em casa.

Comprar pela internet pode ser uma ótima escolha, por ser mais cômodo e dependendo do site, mais econômico.Em poucos cliques você pesquisa o preço em vários sites optando por aquele que apresenta as melhores condições de pagamento e preços mais baixos. Vale lembrar que é preciso calcular no final da compra o valor do frete para seu município.

Dicas para economizar

Quanto mais cedo forem feitas as compras dos materiais escolares, menos você vai gastar.  Além e comprar pela internet, veja outras dicas para economizar com o material escolar 2013:

  • Separe os materiais que você comprou ano passado e compare com a lista dos novos materiais;
  • Veja quais são os itens que podem ser aproveitados para o outro ano e é claro, explicando o porquê e as vantagens dessa economia para criança. Porque todo mundo sabe que as crianças amam material escolar novo.
  • Aproveite as promoções das papelarias;
  • Tente comprar fora de temporada escolar, porque é onde os produtos estão mais caros;
  • Saiba onde comprar e pesquise preços  dos produtos em diversos pontos de venda, como papelarias, depósitos, lojas virtuais e lojas de departamento.
  • Não tenha receio de comprar pela internet porque eles sempre oferecem os melhores preços também;
  • Sites como Americanas e Submarino estão sempre com ótimos preços em materiais escolares;
  • No site Kalunga também você pode encontrar segurança para comprar o material escolar 2013;
  • Outros sites como Leitura e Cotacota também podem ser os sites para a sua compra;
  • Promova e participe da troca de livros didáticos com pais que possuam filhos em idade escolar diferente. A natureza e seu bolso agradecem;
  • Reúna-se com outros pais para uma compra coletiva. Algumas lojas dão bons descontos para compras em grandes quantidades;
  • Negocie com a criança a compra de material mais barato. Produtos com personagens, logotipos e acessórios licenciados são mais caros.

Fonte: Na Internet.net



Como limpar a casa

25 de janeiro de 2013 | Por admin

Por Adriana Saade

De quanto em quanto tempo é necessário fazer a lavagem das cortinas?

Se as cortinas forem de tecidos mais pesados e em tons claros, podem ser lavadas a cada 6 meses. Para as mais escuras, a cada 10 meses ou 1 ano. Tudo também depende do lugar onde você mora. Mais ou menos poeira é um bom parâmetro para saber o tempo necessário. Saiba mais sobre como limpar cortinas e persianas.

E a limpeza de tapetes e carpetes?

Existem hoje no mercado muitas empresas especializadas em lavagem e manutenção de tapetes e carpetes. Uma vez por ano é um bom prazo para aquela limpeza geral desses itens. Veja como fazer a limpeza cotidiana do tapete.

De quanto em quanto tempo é legal colocar os colchões para arejar?

Se a sua casa tem um quintal, coloque o colchão no sol a cada 4 ou 6 meses.Caso não tenha, uma vez ao mês vire a posição do seu colchão e deixe ventilar um pouco antes de colocar a roupa de cama.

E o travesseiro? É legal trocar de quanto em quanto tempo?

Travesseiro é uma coisa de estimação. Se você não é daquelas pessoas que passa a noite suando muito, a vida útil do seu travesseiro é bem maior. De qualquer forma, sempre que for arrumar a cama , deixe-o ventilando, tomando um ar antes de colocá-lo novamente no lugar. Saiba como escolher o travesseiro ideal para você.

Qual é a melhor maneira de limpar livros?

Os livros, dependendo do tipo de capa, podem ser limpos com um pano úmido bem torcido. Limpe um por um, mas não vá empilhando ou guardando. Deixe-os secando uns minutinhos. Se quiser, passe uma boa flanela depois. A manutenção pode ser feita até com um bom espanador de pó. Veja como organizar seus livros.

  • Limpe os sapatos antes de guardá-los, inclusive a sola. Deixe-os tomando um ar por um tempinho e não os guarde no banheiro, pois o vapor quente pode também causar mofo.
  • Toalhas úmidas devem ficar no varal. Secam mais rápido e ficam mais cheirosas.
  • Nada de embalagens plásticas de roupas nos armários. Isso evita o mofo e o mau cheiro
  • Após usar uma roupa, não guarde logo no armário. Deixe-a ventilar um pouco. E deixe as portas dor armários abertas ao menos uma vez por semana para ventilar as roupas. Antes de fechar, coloque pedras de cânfora dentro.
  • Ferva 1 litro de vinagre branco, coloque a panela dentro do armário vazio e feche as portas. Deixe evaporando por 2 horas.
  • Molhe um pano nesse mesmo vinagre, torça bem e passe no armário.
  • Deixe as portas abertas por mais algumas horas, para secar bem e guarde as roupas, já organizadas. Se quiser, use também um secador de cabelos para ajudar a secar os armários.
  • Se por acaso você mandar fazer seus armários em uma marcenaria, antes de instalar, peça para o marceneiro colocar uma placa de isopor na parede. Isso isola a umidade.


Mofo em artigos de couro

Este tipo de peça Facilmente pode apresentar sinais de mofo e bolor caso fique guardada por muito tempo. Para remover:

  • Aplique com uma esponja macia um pouco de álcool gel na peça.
  • Em seguida, aplique vaselina líquida. Deixe-a agir por cerca de 5 minutos.
  • Retire o excesso com um pano seco (flanela, de preferência).

Fonte: BBEL



Sustentabilidade e estilo marcam a decoração com bambu

24 de janeiro de 2013 | Por admin

A preocupação com a sustentabilidade e o meio ambiente motiva a busca por alternativas ao uso de recursos naturais, principalmente quando o assunto é decoração. Pensando nesse nicho de mercado, diversos profissionais estão optando pelo bambu para decorar os ambientes. Além de trazer um toque rústico, seu uso ainda proporciona a satisfação de estar contribuindo para evitar o corte de árvores e extração da madeira.

Ao contrário do que se pensa o bambu não é do tipo arbóreo e sim da família das gramíneas, tal qual a cana-de-açúcar. Danilo Cândia, engenheiro agrônomo e sócio-diretor da Carbono Zero, comenta que o bambu, mesmo não sendo madeira, chega a ultrapassar as madeiras de lei em durabilidade, densidade e resistência. Paulo Bustamante, designer e diretor da empresa A Bambuzeria, afirma que o sistema de crescimento desse tipo de planta é telescópico, ou seja, cresce apenas verticalmente e assim que o touceiro começa a dar brotos, eles já determinam a grossura que a planta vai ter.

Considerada a planta do futuro, o bambu gigante, após formar seu touceiro,permite colher até 800 metros de vara por ano devido ao seu crescimento acelerado em relação a uma árvore qualquer. Variando por espécie, clima e terreno, o tempo de maturação de uma vara de bambu é de aproximadamente três anos, sendo que a primeira colheita entre seis e dez anos. Paulo lembra que quanto maior for o calor, mais rápido o bambu matura suas fibras. Saiba mais sobre onde o bambu pode ser usado e como fazer a manutenção dele.

Danilo lembra que a versatilidade do bambu permite que ele seja aplicado nas mais diversas formas, como acessórios para banheiro e cozinha, mobiliário em geral e revestimentos para piso e paredes, tanto para a área interna quanto área externa.Apesar de parecer frágil, com o tratamento adequado é possível usar para montar estruturas, pilares, vigas, caibros e réguas para prender as telhas. Para a parte de revestimento, Danilo sugere que o bambu seja usado para pérgolas, jardins e revestimento de móveis. O material industrializado, geralmente importado da China, pode ser encontrado nos pisos laminados e compensados.

Mas para que o material mantenha suas características é preciso estar atento aoscuidados com a conservação. Paulo adverte que as peças em bambu precisam passar para um tratamento para que possam ficar expostas ao tempo. “Caso o bambu não passe por um tratamento adequado ele pode se deteriorar igual a madeira”, lembra o designer. Danilo menciona também que  o bambu realiza fotossíntese pelo caule, o que acarreta em acúmulo de nutrientes pela sua extensão e favorece o ataque de pragas, fungos e bactérias. Para que isso não ocorra, o engenheiro agrônomo comenta que é preciso imunizar o bambu através de processo químico antes de passar pela marcenaria.

A manutenção consiste basicamente em lixar o bambu e aplicar camadas de stain, um impregnante que protege e não necessita que a peça seja lixada antes da aplicação. Para ajudar na conservação, Danilo sugere que seja tirado o pó e que a peça seja limpa com lustra-móveis ou cera. Quando o bambu fica exposto diretamente ao tempo é preciso cuidado maior para que a peça não acabe se rachando com o tempo.

Fonte: BBEL



Candy colors na decoração

22 de janeiro de 2013 | Por admin

Não é de hoje que as tendências das passarelas ultrapassam barreiras e invadem a decoração dos ambientes. Pautados no que dita a moda, arquitetos e designers de interiores adaptaram o candy color das roupas e abusaram, pincelando paredes, móveis, pisos e até mesmo portas.  Antes restritas aos quartos infantis, as coresclaras conquistaram espaço e estão presentes em todos os cômodos.

A cozinha acima, projetada pela arquiteta Brunete Fraccaroli, é um exemplo da nova tendência. Com a intenção de construir um ambiente criativo, inovador e lúdico, as paredes foram revestidas com um tipo de vidro chamado polivinilbutiral na cor rosa em tom pastel.

A arquiteta Suzy Melo explica que a tendência que está tomando conta dadecoração é a de usar tudo muito colorido. “Atualmente as pessoas estão perdendo o medo de ousar e passaram a brincar com as cores. Elas estão deixando de lado o medo e a preocupação de enjoar dos tons mais alegres e as candy colors podem ser uma boa opção para quem quer experimentar o colorido na decoração da casa”, comenta Suzy.

Segundo a arquiteta Andréia Carla Médici, brincar com os tons varia mais pelo gosto pessoal do que pela tendência, afinal, não são todos que gostam de ousar na combinação de cores. Quem tem mais receio pode optar por paredes, teto, piso e móveis grandes em cores neutras, aplicando o candy color em pequenos objetos, como a estampa de uma poltrona, vasos, ou bibelôs.

Além dos pequenos objetos que compõem a decoração da casa, móveis laqueados, vidros coloridos e novas estampas fórmicas nos tons candy colors também estão sendo usados para modificar o visual dos ambientes.  Essa combinação merece atenção para não ficar pesada, mas, segundo Suzy, pode ser usada tranquilamente em todos os cômodos. “Nessa hora é fundamental o bom senso para não exagerar e estragar. Por esse motivo é importante a contratação de um profissional”, sugere a arquiteta.

Compor a decoração da casa está cada vez mais fácil e por esse motivo é possível ousar um pouco mais. Com os objetos e móveis coringas é possível trocar a decoração rapidamente, aproveitando-os em outros ambientes. Nesse momento vale aproveitar tudo o que o colorido pode incrementar para que a decoração não fique carregada e mesmo assim seja notada. “Casa é lugar de prazer e por isso dosar as cores, mesmo as mais claras como as candy colors, é fundamental para se ter sucesso ao decorar”, orienta Suzy Melo.

Além dos tons de azul e rosa, as candy colors amarelo e lilás também estão em alta na decoração dos ambientes. Complementando a lista, laranja, verde e vermelho também surgem como alternativas que podem ser exploradas nos ambientes, variando os tons conforme a mobília e demais itens de decoração da casa.

Fonte: BBEL

 



Faça da varanda e cobertura a extensão do apartamento

21 de janeiro de 2013 | Por admin

Seja um ambiente de uso ou apenas para contemplação, é possível “turbinar” a área externa da residência.

Por Marília Almeida

A varanda ou cobertura do apartamento inspira um momento de relaxamento e escapada da correria diária, mas quem disse que precisa servir apenas para contemplação? “O cliente vem pedindo um maior aproveitamento dos terraços, que é um local para desestressar da correria do dia a dia, sentar e ler um livro”, conta a arquiteta Andrea Pontes. “Até mesmo trabalhar no laptop em um ambiente externo transforma a ideia do trabalho em casa em algo menos árduo”, resume.

Para relaxar

Mesmo para quem quer apenas ter um ambiente para espairecer, é necessário ter cuidado ao escolher as plantas que irão compor o espaço, e até mesmo pensar em um projeto de iluminação para destacá-lo.

Plantas de baixa manutenção são as mais indicadas para varandas. Já que estão expostas à chuva, necessitam de água só a cada dez dias e atendem quem não tem tempo para cuidar do local. É necessário também escolher espécies que têm crescimento controlado, dependendo do tamanho do espaço, e necessitam apenas de uma poda periódica.

“Cactos e suculentas exigem poucos cuidados, enquanto espadas-de-São-Jorge se encaixam em espaços menores e pleomelis resistem ao vento, que pode ser mais intenso dependendo da localização do apartamento”, recomenda o arquiteto e paisagista Marcelo Faisal.

A planta certa para a sacada

Pacovas, buxinhos, pau-d’água e palmeira ráfis poderem ser cultivadas em vasos e não necessitam de muito sol.

As plantas podem ser organizadas em cachepots e vasos de diversos tamanhos, que harmonizem com o mobiliário. O fechamento da varanda com vidro e a incidência maior ou menor de sol podem interferir na escolha das espécies.

Outros objetos, como fontes e lareiras, ajudam a tornar o espaço mais agradável.”Costumamos instalar no local uma lareira ecológica, que funciona com fluído e é de fácil manuseio”, diz o paisagista Gilberto Elkis.

”Uma horta de temperos, como salsinha, tomilho e hortelã, é uma sugestão bem aceita por clientes para compor a área”, completa.

Ambiente a mais

Para quem quer ter usos diversos para a varanda, metragens menores não são obstáculo, diz o arquiteto Gilbert Elkis. “Já fiz espaços gourmet, com churrasqueira, em varandas com dez metros quadrados”, conta. Para ganhar espaço, valem artifícios com relação ao paisagismo, que pode ser vertical, até mesmo em forma de molduras.

A escolha de materiais corretos pode diminuir a manutenção do local e torná-lo mais acolhedor. Pisos e decks de madeira são fáceis de instalar e podem ser montados sem reformas. Porcelanatos também são resistentes e fáceis de limpar.

Mobiliário feito com materiais sintéticos é mais resistente ao efeito de intempéries. Para torná-los confortáveis, bastam almofadas, que podem ser retiradas facilmente.

Na hora de reformar o local, existem restrições, alerta Andrea. Para fechar a varanda com vidro, ou colocar persianas de rolo, deve-se consultar as regras do condomínio, pois em geral não é permitido alterar a fachada do edifício, e qualquer mudança deve ser decidida em assembleia.

Coberturas

O prédio também deve prever a colocação de churrasqueiras ou fornos de pizza, que exigem um duto de exaustão para instalação. Geralmente, a decisão de incluir ou não os equipamentos deve ser feita durante a construção do prédio.

Apartamentos nos topos dos edifícios dão mais flexibilidade aos projetos de área externa, seja pela metragem maior como pela incidência direta do sol.

Aqui, é possível colocar plantas frutíferas, que precisam de luz e água para se desenvolver, e exigem manutenção constante em dias secos.

Em geral, a laje tem estrutura para a instalação de piscinas e ofurôs.

Para aproveitar melhor o espaço, o arquiteto Marcelo Faisal recomenda que os equipamentos ocupem, no máximo, um terço da metragem total. “Dessa forma, é possível utilizar o local para outros fins durante o inverno também.”

A área pode abrigar até mesmo um ambiente fechado, sob pergolados. “Ele dispensa climatização, que seria necessária caso o cliente opte por um fechamento de vidro, devido à forte incidência do sol no local”, completa Faisal.

Fonte: Delas IG



Feijão, nozes e aveia: saiba quais alimentos combatem o colesterol

19 de janeiro de 2013 | Por admin

Colesterol alto? Saiba que alguns alimentos, que contêm fibras solúveis e ômega 3, podem ajudar a reduzi-lo. Confira abaixo cinco deles, listados naHealthBeat, publicação da Faculdade de Medicina de Harvard, e divulgados pelo jornal Huffington Post.

Aveia
Ajuda a reduzir o colesterol porque contém fibras solúveis. Que tal adicionar uma tigela de farinha de aveia ao seu café da manhã?
Feijão
Assim como a aveia, o feijão é rico em fibra solúvel, que ajuda a reduzir o colesterol. Fora isso, auxilia na perda de peso, já que leva mais tempo para ser digerido, o que faz com que a pessoa se sinta satisfeita por mais tempo.
Nozes
Vários estudos têm mostrado que as nozes ajudam a reduzir o colesterol e são benéficas ao coração.
Alimentos que contêm esteróis e estanóis
“Esteróis e estanóis extraídos de plantas aumentam a capacidade do corpo de absorver o colesterol dos alimentos”, segundo HealthBeat. Você pode encontrar esteróis e estanóis em alimentos como granola, margarina e chocolate.
Peixe
Se você gosta de salmão e atum, tem um motivo a mais para saboreá-los: contêm ômega-3, que combate o colesterol.
Fonte: Terra


Páginas:«1...4142434445464748

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara