Mostrando posts da categoria: Dicas


EXECUTIVO DA CEMARA PALESTRA EM ENCONTRO DE EMPRESAS FAMILIARES NA AMCHAM, EM CAMPINAS

10 de março de 2016 | Por nwmidia

foto_evento_01

Ruthe Dei Santi, Marcos Dei Santi e Orlando Dei Santi

 

 

Marcos Dei Santi falou hoje sobre estratégias adotadas pela companhia, que recentemente conquistou o prêmio “Melhores Empresas para Trabalhar” de Piracicaba e região

 

A Amcham (Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos), de Campinas, interior de São Paulo, promoveu hoje, pela manhã, um encontro entre “Empresas Familiares” localizadas na região. Marcos Dei Santi, vice-presidente operacional e de negócios da Cemara Loteamentos, com sede em Americana, palestrou sobre as estratégias adotadas pela companhia que conquistou, em Piracicaba e região, o 3º lugar da edição 2015 do prêmio “Melhores Empresas para Trabalhar”, que é promovido pela Great Place to Work.

 

“Tive a oportunidade de mostrar para empresários, que também querem tornar sua empresa o melhor lugar para se trabalhar, que é possível adotar políticas e ações diferenciadas em organizações familiares e não somente em grandes players do mercado, como as multinacionais”, comenta Dei Santi.

 

Durante a palestra, o executivo abordou as ferramentas e procedimentos adotados pela Cemara para a melhoria do ambiente profissional. Mapeamento de macroprocessos; fluxograma de departamentos; manuais de boas práticas; comitês de trabalho; indicadores de desempenho e planos de cargos e salários foram alguns dos exemplos usados.

 

“Também pontuei ações que contribuíram para um ambiente de trabalho mais harmonioso e feliz, como a eliminação de gestores de alguns departamentos; o atendimento mais próximo nas estações de trabalho, com foco em uma política de portas abertas; o incentivo à inovação e as ações motivacionais em datas comemorativas”, reverbera o executivo.

 

GESTÃO DE PESSOAS NA CEMARA

A Cemara tem diversas práticas estruturadas para valorizar o seu quadro profissional, como o reembolso de 50% em cursos de graduação e pós-graduação aos funcionários que já completaram um ano de casa, além de treinamentos internos e externos.

 

A empresa também desenvolveu ferramentas organizacionais com o objetivo de tornar os processos mais transparentes, para facilitar a comunicação interna e fazer com que as informações cheguem de forma linear a todos os colaboradores. Para isso foi criado um manual que congrega em um único documento todas as ações de comunicação interna da companhia: desde explicações sobre como elaborar informativos até a realização de comitês e programas de incentivo à inovação um dos diferenciais da empresa. “Somos uma empresa que se modernizou e se profissionalizou, sem abandonar o clima organizacional humanizado, tão valorizado pelo nosso fundador, meu pai”, finaliza Marcos Dei Santi.

 

SOBRE A CEMARA

Fundada no final da década de 1970, em Americana (SP), a Cemara Loteamentos iniciou a trajetória no mercado imobiliário para contribuir de forma direta no desenvolvimento social e urbano de diferentes municípios. A cidade de origem da empresa, por exemplo, é um de seus principais cases de sucesso, com 16 projetos realizados e 12 mil lotes implantados, que ajudaram a realizar o sonho de mais de 60 mil pessoas que hoje possuem terreno ou casa própria, representando 26% da população atual de Americana.

 Há 36 anos no mercado e com uma filial em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, já vendeu mais de 21 mil terrenos em diversas cidades do interior do estado de São Paulo. Desde então, já foram realizados 37 loteamentos que geraram mais de 12 milhões de metros quadrados de áreas urbanizadas.

www.cemara.com.br



Os dez lugares mais contaminados dentro de casa

7 de janeiro de 2016 | Por admin

Por BBC

Toalhas úmidas, escovas de dente sem escorrer, brinquedos espalhados pelo chão…esses são alguns dos “ambientes perfeitos” para fungos e bactérias se multiplicarem

Segundo um estudo feito pela Fundação de Pesquisa para Saúde e Segurança Social (FESS) em parceria com a Universidade de Barcelona para a empresa de limpeza Sanytol, os hábitos de limpeza que temos podem transformar uma casa em um lugar bastante propício para a transmissão de doenças.

A pesquisa atestou que o banheiro é o local mais cheio de germes de uma residência. No entanto, ele também é o cômodo que se limpa com mais frequência e, sendo assim, muitas vezes acaba não sendo tão “perigoso” nesse aspecto quanto outros locais que ficam “esquecidos”, apenas acumulando sujeira – e, consequentemente bactérias e outros tipos de microorganismos.

Por isso, Maite Muniesa, que é representante do Departamento de Microbiologia da Universidade e liderou a pesquisa, chamou a atenção na apresentação dos resultados justamente para a falta de limpeza naquelas que chamou de “zonas esquecidas”.

A seguir, o ranking dessas zonas que podem colocar em risco a saúde dos moradores da casa.

1 – Banheiro

Reprodução Banheiro é um dos lugares que mais tem germes, mas como passa frequentemente por limpeza, oferece menos riscos

Levando em consideração a função dos banheiros, não é muito surpreendente saber que eles estão no topo da lista.

O estudo inclui uma pesquisa com mil famílias espanholas e, de acordo com os resultados dele, somente 56% faz uma limpeza diária nos banheiros. E apenas 32% os desinfeta.

“Limpar o banheiro não é a mesma coisa que desinfetá-lo. Ter uma superfície limpa não é o mesmo que ter uma superfície sem contaminação”, afirmou Muniesa.

2- Esponjas e panos de cozinha

Thinkstock/Getty Images A esponja úmida e sem escorrer é um local propício para proliferação de bactérias

Segundo a pesquisa, a cozinha é outro local cheio de germes dentro de casa.

Eles se concentram principalmente nas esponjas e nos panos. Segundo a especialista, eles não costumam ser lavados diariamente e, muitas vezes, ficam úmidos ao longo do dia, o que colabora para a proliferação dos germes.

“Esses germes e bactérias podem ficar até duas semanas em uma esponja úmida”, afirmou a pesquisadora.

3- Pia

Reprodução Pia acumulando louça e restos de comida é o local perfeito para bactérias

A pia da cozinha concentra 100 mil vezes mais germes do que o banheiro. Segundo o estudo, 14% delas abrigava mais de um milhão de bactérias por metro quadrado.

E muitas vezes, esses microorganismos se acumulam em pilhas de pratos com restos de comida.

4 – Torneiras, banheiras, máquinas de lavar e geladeiras

Rafael Neddermey/Fotos Públicas As torneiras também são locais propícios para microorganismos

Assim como acontece com a pia, a umidade e o material orgânico acumulado nessas áreas criam um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias.

Na borracha da máquina de lavar e da geladeira, por exemplo, não é estranho encontrar mofo ou bolor. Ela tem dobras muito difíceis de limpar e, sendo assim, acaba acumulando esses microorganismos.

5- Escovas de dentes e seus copos

Thinkstock Photos 80% das escovas de dente examinadas abrigam milhões de microorganismos que podem vir a ser prejudiciais à saúde

A boca abriga centenas de microorganismos, que podem ser transferidos à escova de dente durante o uso.

Bactérias como estafilococos, bactérias coliformes, pseudomonas, levedura, bactéria intestinal e até germes fecais podem ficar alojados ali.

A pesquisa garante que 80% das escovas de dente examinadas abrigam milhões de microorganismos que podem vir a ser prejudiciais à saúde.

6- Chão

Thinkstock O chão de uma casa é um dos lugares com maior concentração de microorganismos, muitos deles são trazidos da rua com nossos sapatos.

É comum deixarmos cair algum pedaço de comida no chão. Muita gente pega o pedaço de volta, dá aquela assopradinha e acha que, assim, já eliminou todas as bactérias que estavam ali. Mas isso não é suficiente,

O chão de uma casa é um dos lugares com maior concentração de microorganismos, segundo a pesquisa. Muitos deles são trazidos da rua com nossos sapatos.

Além disso, os especialistas em microbiologia advertem que as bactérias precisam somente de dez segundos para “colonizar” um pedaço de comida que cai no chão.

7- Tábuas para cortar

Divulgação Tábua usada para cortar alimentos também pode servir para acumular bactérias

De acordo com Muniesa, até 20% das infecções alimentares ocorrem dentro de casa. Os microorganismos que frequentemente provocam esse tipo de problema são a salmonela, a escherichia coli e o campylobacter.

Todos eles podem se acumular na borracha da geladeira ou em panos úmidos. Mas também é comum encontra-los nas tábuas de cortar, que são ambientes propícios para abrigar germes.

Para evitar isso, é preciso desinfetá-las com frequência – o que pode ser feito facilmente no microondas.

8- Dispositivos tecnológicos

Foto: Justin Sullivan Por terem frequente e constante contato com as mãos, as telas de celular também podem acumular bactérias

O teclado de um computador ou a tela de um celular podem chegar a ter 30 vezes mais microorganismos do que um banheiro limpo.

É que essas telas de celulares, os telefones, controles remotos e outros dispositivos tecnológicos estão em constante contato com nossas mãos.

“Nós mexemos em muitas coisas e não desinfetamos nossas mãos corretamente”, advertiu a especialista.

Por isso, os teclados podem acumular até 450 tipos de germes diferente, afirma a pesquisa.

9- Maçanetas

Divulgação Maçanetas desempenham um papel importante na transmissão de vírus como o da gripe e outros que provocam doenças respiratórias

Elas são utilizadas uma vez ou outra ao longo do dia, mas são bem fáceis de se esquecer na hora da limpeza da casa.

Por isso, as maçanetas se tornam lugares propícios para o acúmulo de germes.

Mais que isso, os especialistas consideram que elas desempenham um papel importante na transmissão de vírus como o da gripe e outros que provocam doenças respiratórias.

10- Brinquedos

Divulgação desempenham um papel importante na transmissão de vírus como o da gripe e outros que provocam doenças respiratórias

Não é raro encontrá-los espalhados pelo chão. Muitas vezes, são arrastados passando de uma criança para outra – e elas muitas vezes os colocam na boca.

Isso acaba fazendo com que os brinquedos também sejam focos de germes e bactérias.

Ainda assim, 17% dos entrevistados disseram aos pesquisadores que nunca desinfetam os brinquedos que têm em casa – o que facilita ainda mais a proliferação dos microorganismos.

Outro estudo feito pela Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, já alertou para a presença de bactérias que provocam pneumonia – Streoptococcus pneumoniae e Streptococcus pyogenes – nos brinquedos que ficam espalhados pela casa.

Diante disso, é muito importante prestar atenção nessas “zonas esquecidas” na hora da limpeza e mudar os hábitos, concluiu o estudo.

Fonte: Delas IG



Engenho abre as portas para 2º Ateliê Internacional SPCD

27 de abril de 2015 | Por admin

O Engenho Central será mais uma vez cenário do 2º Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança.

Entre terça-feira e dia 2 de maio estarão no local 170 bailarinos vindos de 57 cidades do país.

O evento, que tem apoio cultural do Jornal de Piracicaba e Revista Arraso, promove atividades de formação em dança, além de apresentações culturais.

Entre elas está a estreia da coreografia Litoral, que Maurício Wainrot, diretor do Ballet Contemporáneo del Teatro San Martín, elaborou especialmente para a SPCD.

O Ateliê Internacional SPCD é uma parceria entre Secretaria da Cultura, Associação Pró-Dança e Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural de Piracicaba).

De acordo com a secretária da Semac, Rosângela Camolese, a segunda edição do evento comprova a força do município nas artes.

“Piracicaba é uma cidade que tem um potencial de dança muito grande. O primeiro Ateliê contou com a participação de muitas escolas e da Cedan (Companhia Estável de Dança) em aulas e espetáculo. E ficamos muito felizes ao saber que algumas pessoas saíram do evento com propostas de trabalho. Queremos fomentar a cultura da dança e o Ateliê faz isso in loco”, disse.

No ano passado participaram 160 bailarinos.

Além de estudantes e profissionais que buscam desenvolver seus trabalhos, o Ateliê também capacita jornalistas e fotógrafos de dança, que em parceria com o JP, irão escrever para o caderno Cultura.

A diretora artística da SPCD, Inês Bogéa, comentou que o evento dá continuidade ao trabalho de “produção, difusão e sustentação da dança cênica da SPCD”.

Ela salientou que a parceria com a cidade “é um sucesso”.

Na próxima terça (28/04) e quarta-feira (29/04), às 21h e 14h, respectivamente, a SPCD apresenta um espetáculo que inclui a estreia de Litoral.

O programa também inclui duas coreografias Le Spectre de La Rose, de Mario Galizzi, a partir do original de 1911 Michel Fokine; e GEN, de Cassi Abranches.

A apresentação oferece o recurso de audiodescrição.

Já a Cedan sobe ao palco quinta, às 21h, com [Encontros]. E dia 2 de maio (sábado), às 21h, acontece a apresentação dos Processos Coreográficos desenvolvidos ao longo do Ateliê.

SERVIÇO — 2º Ateliê Internacional São Paulo Companhia de Dança. De 28 de abril a 2 de maio. Espetáculos da SPCD, dias 28 e 29, terça, às 21h, e quarta-feira, às 14h, no Teatro do Engenho (avenida Maurice Allain, 454). Ingresso gratuito — mediante a troca de um litro de leite integral em prol da Vaccip. Informações: (19) 3413-8526.

 Fonte: Jornal de Piracicaba 

 



COMO FAZER OVINHOS DE LÃ PARA DECORAR A CASA NA PÁSCOA

2 de abril de 2015 | Por admin
Olá, amigas e amigos! Que tal começarmos a pensar na decoração de Páscoa? Afinal, detalhes caprichados ajudam demais a compor o clima de encantamento das festas tradicionais.
Ovinhos de lã dão charme à decoração

craftyendeavor.com

Ovinhos de lã dão charme à decoração

craftyendeavor.com

Hoje vou mostrar, passo a passo, como criar ovinhos de lã para enfeitar a mesa, fazer uma guirlanda de Páscoa ou dar de presente para adultos e crianças com bombons e outras surpresinhas dentro.

Ovinhos de lã dão charme à decoração

simplymodernmom

Muito fofos, né, gente? E não são difíceis de fazer. Vejam o passo a passo do blog Simply Modern Mom, e mãos à obra!

Para fazer os ovinhos de lã, você vai precisar de:

Bexigas

simplymodernmom

  • Bexigas (uma por ovinho);
  • Lã;
  • Cola branca misturada com água na proporção 1 parte de cola para 8 partes de água (a blogueira usou Mod Podge, que é uma cola já misturada com água na proporção meio a meio, e misturou com mais água na proporção ¼ de Mod Podge e ¾ de água);
  • Tesoura;
  • Recipiente para misturar a cola;
  • Recipiente para deixar a bexiga secando;
  • Brinquedinhos, ovinhos de chocolate, recadinhos (se você quiser colocar alguma coisa dentro dos ovinhos);
  • Bomba de ar (a blogueira usou, mas é opcional).

Passo a passo

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

1) Insira a surpresa dentro da bexiga (opcional). Tome cuidado para não rasgá-la.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

2) Encha a bexiga até ela alcançar o tamanho desejado (pode ser assoprando mesmo).

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

3) Amarre a bexiga.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

4) Faça um teste para saber o tamanho do fio de lã que você precisará para cada ovinho, envolvendo a bexiga com o fio de lã. Desenrole e meça o fio.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

5) Mergulhe o fio de lã com a medida necessária na cola. Envolva a bexiga com a lã, de forma a não deixar fendas muito grandes, especialmente se você estiver fazendo o ovinho com surpresinhas dentro.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

6) Coloque a bexiga apoiada em um recipiente com boca estreita para secar. Deixe-a secando por pelo menos 24 horas.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

7) Depois de seca, retire a bexiga do recipiente.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

8) Estoure a bexiga, e puxe o que restou dela para fora do ovinho por alguma das fendas.

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

simplymodernmom

9) E o ovinho está pronto!

Para fazer uma guirlanda

Passo a passo para fazer ovinhos de lã para páscoa

Amarre vários ovinhos pelas fendas num barbante, como na imagem acima. Se quiser que seu ovinho seja colorido, use fios de lã com cores diferentes para envolver cada bexiga. #ficaadica

Fonte: BBEL 



OMS RECOMENDA CORTAR PELA METADE CONSUMO DE AÇÚCAR

20 de março de 2015 | Por admin

jujuba-ecod

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou na quarta-feira, 4 de março, novas recomendações de redução do consumo de açúcar para que adultos e crianças tenham uma vida mais saudável e previnam doenças.

De acordo com a agência da ONU, a quantidade de açúcar livre – monossacarídeo (como glicose e frutose) e dissacarídeo (como sacarose) – não deve passar de 10% do consumo diário de energia de uma pessoa. No entanto, indicou que novos estudos demonstram que a redução para menos de 5% – o equivalente a seis colheres ou 25 gramas por dia – proporciona benefícios ainda maiores para a saúde.

“Temos fortes evidências que diminuir o consumo de açúcar livre para menos de 10% de toda energia consumida, reduz o risco de sobrepeso, obesidade e cárie dentária”, disse o diretor do Departamento de Nutrição para Saúde e Desenvolvimento da OMS, Francesco Branca. “Adotar mudanças políticas que apoiem isso é a chave para que os países cumpram seus compromissos de reduzir o peso das doenças não comunicáveis.”

Açúcar “escondido”

As recomendações da OMS se baseiam em evidências que mostram que a quantidade de açúcar ingerido está atrelada ao ganho de peso em adultos. Além disso, apontam que as crianças que mais consomem bebidas açucaradas, como os refrigerantes, tem mais chances de se tornarem obesas do que as que apresentam um baixo consumo dessas bebidas.

A agência da ONU lembra que a grande parte do açúcar consumido atualmente está “escondido” em alimentos processados que não necessariamente são muito doces, como o ketchup.

Para a OMS, as evidências dos novos estudos são tão claras e fortes que devem ser adotadas como políticas e usadas como medidas para diminuir este consumo. Entre as sugestões da agência estão a educação dos consumidores, a regularização de vendas de comidas e bebidas não alcoólicas contendo grande quantidade de açúcar e políticas fiscais dirigidas para estes produtos.

Foto: OMS/Christopher Black

Matéria do site EcoDesenvolvimento

Fonte: Universo Jatobá 



À gás, carvão ou eletricidade? Opte pela melhor churrasqueira para sua casa

19 de março de 2015 | Por admin

Ter uma churrasqueira não requer espaço amplo, nem especial, pois os equipamentos portáteis evoluíram e estão mais adaptáveis aos ambientes, além de fazer pouca sujeira ou fumaça. Eles podem ser instalados na varanda, no quintal e até na cozinha, desde que este seja um ambiente bem ventilado.

Porém, as boas churrasqueiras costumam ser as mais pesadas e feitas de materiais mais duráveis e robustos e, portanto, tendem a custar mais. “O preço e o peso dão, mais ou menos, uma noção da qualidade. Investir em um modelo mais encorpado e de boa procedência mais do que compensa”, ensina o churrasqueiro István Wessel.

Atualmente, a maior parte dos “assadores” é estruturada em aço inox e tem fácil manutenção, enquanto a alimentação do aparelho pode ser feita com carvão, gás ou eletricidade. Porém, independentemente do combustível, “uma boa churrasqueira deve manter o calor produzido”, como afirma Dino Lameira, técnico da Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor).

Churrasqueiras a carvão são as preferidas entre os churrasqueiros e dão sabor à carne

Tipos: a carvão ou à lenha

Esta churrasqueira requer “um ritual que torna o momento do churrasco algo especial e marcante”, afirma Deumas Lourenço de Oliveira, professor de gastronomia do Senac Aclimação. Além disso, a “fumaça defuma a carne, o que faz o churrasco ficar muito bom”, completa Wessel.

Maria José Rivera Czimermmann, diretora da Bella Telha, empresa especializada na instalação de churrasqueiras, indica o modelo como “o preferido por nove entre dez churrasqueiros”. Ela proporciona um bom braseiro e tem queima mais fácil e rápida do que a alimentada por lenha. Ambas, porém, costumam tem corpos de aço esmaltado ou cerâmica e grelhas bem pesadas: “Não há nada como o ferro fundido para grelhar carnes”, ressalta Wessel.

Entre todos os sistemas o a carvão é o mais barato e bem durável, mas a desvantagem é que este tipo é o que mais produz fumaça, que pode ser apenas minimizada (e não evitada) pelo uso do carvão de boa qualidade, seco e em pedaços grandes.

Não há normas específicas de segurança para o uso dessas churrasqueiras. Mas segundo Wessel, muitas têm regulagem de circulação de ar, o que garante menores riscos durante a utilização, que deve ser feita sempre em varandas bem ventiladas ou áreas abertas.

Modelos à gás tendem a ser mais ecológicos e vêm ganhando força no mercado

A gás

Embora o carvão dê mais sabor ao churrasco, os modelos à gás são considerados mais ecológicos e vêm conquistando adeptos. E para sanar a falta da defumação, algumas variedades contam com pedras vulcânicas, que, dizem as fabricantes, garantem o sabor “do carvão”.

Um ponto a favor é o tempo de preparo pré-churrasco: os assadores à gás estão aptos a receber a carne em 15 minutos, ou seja, são 45 minutos mais ágeis que os movidos a carvão. Outra vantagem é a facilidade e a segurança do sistema de acendimento, por ser automático.

O fogo é administrado via queimadores, que requerem atenção, pois devem abastecer o churrasco com calor intenso. Segundo Wessel, se o equipamento é de qualidade, não é possível manter a mão a cinco centímetros da grelha por muito mais do que poucos segundos. Tenha atenção também ao peso dessas grelhas, que devem ser o mais alto possível.

Originalmente, as churrasqueiras à gás vem com entrada para GLP (em botijão). Porém, o uso do P13 (botijão tradicional) é proibido pela Instrução Técnica Nº 28/2004 do Corpo de Bombeiros, em edifícios na cidade de São Paulo. Assim, em locais onde essa ou proibições semelhantes vigoram, o equipamento deve ser adaptado para a alimentação por gás natural, que deve ser realizada pela fabricante da churrasqueira ou por uma empresa certificada e indicada pela marca.

Para seu adequado funcionamento, o aparelho demanda apenas de um ponto de gás e ventilação adequada (como em varandas gourmet e quintais). Ao adquirir o produto procure pelo selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). O órgão avalia a segurança dos queimadores e do dispositivo elétrico, assim, as unidades devem estar em conformidade com o código internacional IEC 60335-2-9, atendendo à portaria 371/2009.

Um requisito importante a ser verificado é a válvula reguladora de pressão do gás: ela deve estar sempre balanceada e em bom estado. No item é imprescindível que conste a gravação do código NBR 8473, certificado pelo Inmetro, ele garante a qualidade e a segurança do produto. Por fim, ao acender o queimador certifique-se sempre que a tampa da churrasqueira esteja aberta, pois o acúmulo de gás dentro do equipamento fechado é perigoso e pode causar explosões.

Churrasqueiras elétricas são compactas e produzem menos fumaça que outros modelos

Elétrica

Os modelos elétricos são práticos, pois exigem apenas um ponto de alimentação e dispensam a saída de ar (por quase não emitir fumaça), sendo indicados, assim, para apartamentos que não têm varandas gourmet. Porém, a “desvantagem” é que tanto neste tipo, como no à gás, “o churrasco se faz por si só, tirando do anfitrião o prazer de elaborar e conduzir o processo”,  diz o professor de gastronomia Deumas Lourenço de Oliveira.

Aqui o calor é gerado por uma resistência inserida na grelha: “Ela tem que aquecer de maneira robusta. Quanto maior a potência, maior o calor e melhor o resultado”, indica o especialista em churrasco, István Wessel.

Todavia, por ser um equipamento elétrico, alguns cuidados extras devem ser tomados para evitar choques e curtos-circuitos. Primeiro, confira se o produto apresenta o selo de identificação de conformidade do Inmetro quanto à segurança, no ato da compra. Há duas normas aplicáveis a essas churrasqueiras: ABNT IEC NM 60.335-1:2010 e IEC 60.335-2-78:2002 + Addendum 1:2008. Essas diretrizes estabelecem os requisitos mínimos de proteção contra os riscos elétricos, mecânicos, térmicos, de fogo e radiação para os aparelhos em operação padrão, segundo as instruções da fabricante.

Depois de certificar-se da boa procedência do produto, no dia a dia, “fique atento para que a resistência funcione apenas quando a grelha estiver conectada”, alerta Dino Lameira, técnico da associação de consumidores Proteste. Esse simples cuidado evita incidentes sérios como queimaduras e pequenos incêndios.

Onde instalar?

Antes de começar a pensar no sabor do churrasco, pense onde a churrasqueira vai ficar. Se o local de instalação for um espaço gourmet ou a cozinha, lembre-se da setorização das áreas: a quente reúne os equipamentos de cocção e, portanto, abriga a churrasqueira. Na fria ficam geladeiras, freezers, adegas, chopeiras etc. e, na molhada, se localizam a pia, o filtro e as bancadas de preparo.

Ampliar

Varandas gourmet se transformam em espaços de convívio e lazer; veja projetos

Na varanda gourmet com predominância da madeira nos móveis, a arquiteta Maithiá Guedes deu espaço ao verde, posicionando próximo ao balcão, uma planta de médio porte que se destaca na decoração.

“As áreas quentes e geladas devem estar o mais distantes possível para permitir o bom funcionamento dos equipamentos adotados”, alerta a arquiteta Selma Tammaro. Porém é ideal que a churrasqueira fique próxima à bancada de preparo, para facilitar o processo de feitura dos alimentos.

Evite também expor a churrasqueira frontalmente às correntes de ar. “O vento é inimigo do churrasco”, lembra Wessel. Vantagem dos modelos portáteis e móveis é a facilidade no deslocamento. Ou seja: se você errar o local do equipamento, consegue transportá-lo para outro ponto mais adequado.

Ao posicionar o equipamento observe sempre a regularidade da superfície de apoio, ela deve ser plana, para impedir que a churrasqueira balance e/ou tombe. Tenha cuidado também com os objetos deixados próximos a ela: afaste os inflamáveis sejam eles líquidos, sólidos ou gases. Observe e cuide para que crianças e animais domésticos não se aproximem do aparelho e nunca faça um churrasco em ambientes com ventilação deficiente ou nula.

Adeus fumaça!

Todos os modelos de churrasqueira fazem fumaça, mas as elétricas emitem pouquíssimo vapor se comparadas às demais. Porém, em áreas cobertas – fechadas ou não – a instalação de uma coifa é recomendada pela arquiteta Selma Tammaro, que avisa: “não use ventiladores para ajudar dissipar a fumaça, pois eles prejudicarão a sucção da coifa.”

Para espaços que não possuem dutos de exaustão, chaminés ou coifas, prefira os modelos de churrasqueira que vêm com tampa (chamadas a bafo). Além de evitar que a fumaça se espalhe pelo ambiente, o fechamento distribui o calor por toda a carne, reduzindo o tempo do assado e evitando labaredas.

Manutenção

  • A carvão

    Para tirar o excesso de gordura da grelha, aproveite o calor do carvão. Feche a churrasqueira e aguarde por alguns minutos: o calor derreterá a gordura. Retire o carvão no dia seguinte ao churrasco (guarde as cinzas para abafar o fogo na próxima “churrascada”), deixe as grelhas de molho na água com detergente e só então limpe-as com uma escova. Mantenha as grelhas untadas, para evitar a ferrugem.

  • À gás

    Siga as instruções das fabricantes. Cubra as válvulas com papel alumínio e utilize água quente e detergente na manutenção. Remova também o depósito de gordura e lave-o. Retire as grelhas quando estiverem frias e deixe-as de molho na água quente, depois lave-as e unte com óleo as de ferro, para evitar que enferrugem.

  • Elétrica

    Retire o reservatório de gordura, conforme a instrução da fabricante, e descarte a sujeira. Lave-o com água quente e detergente. Remova as grelhas e lave-as, caso sejam fixas, apenas limpe com uma esponja macia. Atenção: nunca mergulhe a churrasqueira elétrica na água, para não danificar os componentes.



CONFIRA ALIMENTOS SAUDÁVEIS PARA QUEM TEM UMA ROTINA APRESSADA

5 de novembro de 2014 | Por admin

A gente sabe – e concorda – que em 24 horas é praticamente impossível cumprir todos os afazeres diários, cuidar do corpo e da saúde, além de deixar tudo bem feito. Acontece que, se o tempo é algo precioso, a sua saúde também é!

Muitas vezes deixamos a alimentação em segundo plano e isso interfere diretamente na nossa qualidade de vida e saúde, podendo causar sérios problemas.

E quem nunca, num dia corrido, mal comeu no café-da-manhã, preparou um lanche rápido no almoço e não se alimentou no jantar porque estava cansado e ainda precisava finalizar algumas coisas?!

Essas trocas são prejudiciais porque tendemos a comer alimentos mais gordurosos e cheios de sódio. Por não terem muitos nutrientes, eles possuem um impacto completamente negativo no nosso organismo.

Pensando na sua saúde e bem-estar, o Universo Jatobá selecionou alguns alimentos saudáveis e ótimos para fazer parte da sua dieta em dias mais corridos. Confira!

1 – CEREAIS INTEGRAIS E BISCOITOS

Deixe de lado todo e qualquer biscoito feito com farinha branca. Prefira aqueles que são feitos com farinha e cereais integrais. Eles são fontes de fibras e ainda possuem bastantes proteínas.

1 - Cereais integrais e biscoitos

2 – IOGURTES DESNATADOS OU DE BAIXA CALORIA

Iogurtes desnatados, light ou zero podem ser uma opção na hora da fome. Prefira aqueles que ajudam a regular o funcionamento do intestino e outros nutrientes, como cálcio e vitaminas A, B6 e B12.2 - Iogurtes desnatados ou de baixa caloria

3 – FRUTAS SECAS E FRESCAS

As frutas são sempre ótimas opções para comer durante o dia. Em alguns casos não é possível comer a fruta fresca, por ter difícil armazenamento, mas podem ser facilmente substituídos por frutas secas. Ameixa, passas, figo e damasco são ótimas e cheias de nutrientes.

3 - Frutas secas e frescas

4 – OLEAGINOSAS

Tenha sempre por perto castanhas, amêndoas, nozes, avelãs e outras frutas oleaginosas. Elas são ricas em substâncias como vitamina E, B, magnésio e selênio.4 – Oleaginosas

5 – LANCHES (REALMENTE) NATURAIS

Não dá tempo mesmo de almoçar? Então coma um lanche que seja saudável de verdade. Evite todos aqueles que são cheios de cremes ou patês, porque são cheios de gordura e, na verdade, não são nada naturais. Procure os lanches feitos com pão integral e recheios como atum, ricota, peito de peru, queijo fresco e hortaliças em geral.5 – Lanches (realmente) naturais



CONFIRA MOTIVOS PARA SE EXERCITAR AO AR LIVRE

3 de novembro de 2014 | Por admin

Com a chegada da primavera e a proximidade do verão, o clima é muito convidativo para passar mais tempo em locais abertos do que dentro de salas.

Por isso, pode ser um bom momento para deixar a sala da academia e curtir a luz solar e o ar livre para queimar as calorias extras.

O Universo Jatobá selecionou para você bons motivos para explorar novas opções de exercícios físicos e ainda respirar ar fresco.

1 – MELHORA O HUMOR

Pessoas que passam tempo ao ar livre são 50% mais felizes do que as que ficam enfurnadas dentro de locais fechados. Fazer exercícios físicos em contato com a natureza, que seja só por cinco minutos, melhora o humor e a autoestima.

1 – Melhora o humor
2 – MELHORA A ATENÇÃO E O FOCO
Pessoas com déficit de atenção podem melhorar o foco após caminhar em parques por cerca de 20 minutos. O contato com o meio ambiente influencia diretamente na atenção das pessoas.
2 – Melhora a atenção e o foco
3 – CONTRIBUI PARA A ROTINAAo fazer exercícios ao ar livre, a pessoa fica mais condicionada a aceitar o afazer como parte da rotina. Principalmente após passar horas dentro de escritórios ou dentro do carro. Entrar em contato com a natureza permite maior libertação.
3 – Contribui para a rotina
4 – MANTÉM SEU PESOO ar fresco e a luz do sol estimulam a atividade física. Depois de um dia de caminhada no parque ou passeio de patins, você vai se render a uma lasanha? O normal é acabar optando por algo mais light, gerando, naturalmente, a adaptação para uma vida saudável.
4 – Mantém seu peso
5 – RECARREGA AS ENERGIASSó o ato de fazer exercícios já revigoram as energias. Com a ajuda do ar fresco, o efeito só se multiplica. Aliás, 20 minutos ao ar livre surtem o mesmo efeito de uma xícara de café.
5 – Recarrega as energias
6 – VITAMINA DExercícios ao ar livre aumentar os níveis de vitamina D no organismo. Mas não se esqueça de usar o filtro solar!
6 – Vitamina D


Páginas:«12345

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara