Mostrando posts da categoria: Dicas


Passo a passo para construir lajes e telhados

12 de setembro de 2019 | Por cemara

A construção ou reforma do imóvel exige muita preparação e conhecimento. São diversos os detalhes a se atentar. Afinal de contas, impacta diretamente no orçamento e na segurança da obra. Com laje e telhado, não é diferente.

É possível construir laje e telhado sozinho?

É imprescindível a contratação de mão de obra especializada. O profissional é quem vai planejar a divisão do peso e projetar como será toda a estrutura, incluindo vigas, pilares e/ou paredes que irão sustentar a laje e/ou telhado. Porém, é importante que o proprietário saiba o passo a passo para participar ativamente de todo o processo.

PASSO 1: PLANEJAMENTO E ESTRUTURAÇÃO DA LAJE

A principal etapa de todo o processo é o planejamento. Ele é fundamental para estimar custo e tempo da obra. O profissional responsável irá entender a necessidade específica do imóvel e apresentar a melhor forma para construção da laje.

Cada projeto é único, mas todos seguem as mesmas etapas de estruturação. Conheça cada uma delas:

  • Inclusão de escoramento – é a estrutura provisória para suportar o peso da laje enquanto o concreto dos pilares não estiver forte o suficiente.
  • Remoção do escoramento – ocorre somente após finalizar a obra, quando o concreto já estiver forte o suficiente para remover a estrutura provisória.
  • Instalação de circuitos – distribuição elétrica, hidráulica e redes de água e esgoto, caso o projeto preveja a passagem desses sistemas na laje.
  • Enchimento – processo de preenchimento, com concreto, dos espaços vazios e de toda a estrutura e sistema que deve ficar embutido na laje.

 

PASSO 2: IMPERMEABILIZAÇÃO

Trincas, rachaduras e infiltrações são problemas que podem causar dor de cabeça no futuro. Por isso, a impermeabilização é parte fundamental na construção de lajes e telhados. O processo é simples: basta aplicar impermeabilizante após a construção da estrutura.

PASSO 3: CONTRAPISO E ASSENTAMENTO

O contrapiso é indicado apenas para lajes com passagem de pessoas. Neste caso, é necessário fazer a regularização e, posteriormente, escolher o piso desejado para fazer o assentamento e selamento.

PASSO 4: PLANEJAMENTO DO TELHADO

Não são todos os imóveis que possuem telhados. Alguns profissionais excluem o telhado do projeto para alcançar um design diferenciado, com traços retos. Contudo, há outro benefício associado: menor investimento em material e mão de obra.

A criação do telhado depende de uma complexa estrutura com sistema de encaixe de telhas. Confira as etapas:

  • Definição do projeto – além da proteção ao imóvel, o que mais você deseja? Um recorte para design diferenciado? Estrutura para captação da água pluvial? Seja qual for o objetivo final, tenha ele detalhado no projeto.
  • Procura de profissional – altíssimo conhecimento técnico é necessário na construção do telhado. Busque profissionais especializados.
  • Material de qualidade – faça uma ampla pesquisa de produtos que atendam ao projeto com o melhor custo x benefício.
  • Dica bônus: para economizar, aprenda como evitar o desperdício em construções.

VISITE SEMPRE O BLOG DA CEMARA!

Pretende construir ou reformar? A Cemara pode ajudar! Toda semana nós publicamos conteúdo novo e de qualidade para você, aqui em nosso blog. Não deixe de nos visitar!

Até a próxima semana!

Fontes: Pra Construir < http://blogpraconstruir.com.br > e Weber < https://www.quartzolit.weber >



Quais as diferenças entre alvenaria convencional e estrutural?

5 de setembro de 2019 | Por cemara

A construção da alvenaria é um passo importante na hora da obra, pois a estrutura será responsável por sustentar o peso da casa e definir o que pode ou não ser feito futuramente. Por isso, é essencial entender as diferenças entre os modelos: convencional e estrutural.

Qual o tipo de alvenaria é a melhor para a minha construção?

A decisão deve partir após análise técnica feita por profissional. Ele avaliará a topografia, projeto de arquitetura, tipo de solo, dentre outros, para entender qual modelo é o melhor para a construção. Porém, é importante que o proprietário saiba as diferenças para participar ativamente de todo o processo de construção e entender a escolha.

Alvenaria convencional

Nesta estrutura, o peso da construção é sustentado por pilares, vigas e lajes. Indicada para projetos criativos, com menos paredes. Não há restrições de medidas e possibilita obras e reformas, sem prejuízos.

Comparado ao outro modelo, a alvenaria convencional demanda mais tempo e tem custo elevado.

Alvenaria estrutural

Apesar de gerar economia de dinheiro e tempo, quando comparado a outra estrutura, este modelo exige o planejamento exato da planta, pois não permite obras ou reformas futuramente, isto porque o peso da casa é dividido entre todas as paredes. O modelo limita a criatividade e personalização da casa, pois não permite portas e janelas fora do padrão.

 

Fonte: Fórum da Construção < http://www.forumdaconstrucao.com.br



Regiões de Campinas e Sorocaba crescem em ritmo acelerado

30 de agosto de 2019 | Por cemara

Regiões de Campinas e Sorocaba crescem em ritmo acelerado

A facilidade, a segurança e o conforto das cidades do interior de São Paulo têm motivado empresários a investirem na construção de indústrias e residências na região.

Surfando nessa tendência, cidades como Campinas e Sorocaba têm apresentado aumento representativo em seu PIB e crescimento acelerado. Entre 2002 e 2018, as duas cidades lideraram a lista dos locais que mais evoluíram em todo o estado. O crescimento foi de, aproximadamente, 3% ao ano, enquanto que a cidade de São Paulo teve aumento de 1,8%.

Os números refletem a perda de dinamismo da economia na região metropolitana. O índice da grande São Paulo é inferior ao das demais regiões industrializadas (2,2% ao ano) e abaixo da média estadual (2,3%). No período 2002 a 2018, a cidade sofreu queda de 46 para 35% na participação na indústria; enquanto a região de Campinas consagrou-se como a segunda mais industrializada do país.

Os dados são da Fundação Seade.

Esses números representam, além da evolução de toda a região, a oportunidade de investimento seguro, principalmente nas áreas de construção e compra de terrenos em bairros planejados.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma, em valores monetários, de todos os bens produzidos em uma região durante um período determinado. Quanto maior o PIB que um município apresenta, maior será a qualidade de vida e o acesso a serviços proporcionados para toda a população.

Fonte: https://www.valor.com.br/brasil/6389807/regiao-metropolitana-perde-peso-na-industria-de-sao-paulo



4 dicas para evitar o desperdício em construções

22 de agosto de 2019 | Por cemara

O desperdício de materiais nas reformas e construções é uma realidade no Brasil. Esse fato gera naturalmente gastos desnecessários, aumentando os custos nas obras e o consequente impacto negativo no meio ambiente, pois a maior quantidade de entulho gerada reflete diretamente nesse caso.

Evitar esse cenário é totalmente possível com algumas práticas simples que permitirão redução significativa nos custos da obra, além de uma atitude mais sustentável durante seu processo!

Confira a seguir 4 dicas para evitar o desperdício em construções:

  • Planejamento é a chave do sucesso

Antes de qualquer coisa, ter a certeza do que será feito é essencial. Seja em reformas ou construções, é necessário um bom planejamento em longo prazo, definindo não só o que será feito, mas quem será o responsável.

Ao iniciar, tenha em mãos o projeto de arquitetura explicando cada detalhe da obra. Um projeto bem elaborado e com orçamento detalhado determina, bem próximo da exatidão, a quantidade de materiais que será utilizada, além de reduzir a quantidade de imprevistos do que uma obra sem projeto.

  • Opte por profissionais especializados e materiais de qualidade

Com o projeto em mãos, é necessário buscar a equipe especializada para dar andamento. Mão de obra barata ou sem o conhecimento necessário pode gerar desperdício, pois o profissional pode cometer muitos erros, exigindo que etapas sejam refeitas.

Outro mito na construção é o de “economizar dinheiro com materiais de má qualidade”. Nesse caso, o barato pode sair caro. A princípio eles parecem gerar economia, mas por renderem menos, é necessário adquiri-los em maior quantidade.

  • Cuidado com o transporte de materiais

É muito comum durante construções que diversos materiais quebrem e sejam descartados devido ao transporte indevido. Por isso, é importante tomar cuidado na hora de manuseá-los, armazenando-os perto do local onde serão utilizados, para que o deslocamento seja mais fácil e envolva menos risco. Outra dica é evitar o uso de carrinhos arredondados para transportar blocos retos, por exemplo, pois isso pode quebrar as quinas.

  • Procure alternativa à alvenaria

Existem no mercado diversos sistemas construtivos além da alvenaria. A maioria deles evita o desperdício, normalmente, pela ausência de pilares e vigas (que exigem moldes que são jogados fora após a obra e também por não ser necessário quebrar as paredes para passar as tubulações).

Fonte: https://dicasdearquitetura.com.br/como-evitar-o-desperdicio-na-obra/#more-18978



Que tal construir uma casa acessível?

20 de agosto de 2019 | Por cemara

Você conhece o conceito de uma casa acessível? A senadora Mara Gabrilli declarou que “o conceito de design universal é tornar não só a casa, mas também as cidades ideais para as pessoas em todas as situações ao longo da vida”.

Uma casa construída para pessoas com deficiência (PCD) deve seguir rigorosamente as regras de acessibilidade (NBR 9050) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

E para que você tenha uma casa acessível para morar e receber visitas de pessoas com deficiências PCD, veja nossas dicas.

Tire os obstáculos

Da porta de entrada da sua casa até o quintal dos fundos, é obrigatório ter espaços de fácil acesso para ir e vir. É preciso deixar um espaço no hall para que o cadeirante consiga fazer uma rotação de 90°. Entre os móveis, deixe uma distância mínima de 80cm e não coloque mesas de centro ou aparadores que fiquem no caminho.

Quais os tipos de piso?

Piso antiderrapante em todos os ambientes, internos e externos. Esse tipo de piso é ideal para manter a circulação segura e sem riscos de acidentes. Livre-se de tapetes, pois eles podem ser obstáculos perigosos para quem utiliza algum tipo de apoio para andar. Deixe também tudo nivelado, para evitar desequilíbrios.

Sofás e cadeiras com medidas especiais

Os assentos precisam ser compatíveis com a altura da cadeira de rodas, aproximadamente 95cm para adultos. Coloque uma das peças sem o braço lateral, que facilita o movimento para sentar. E lembre-se de colocar espumas mais rígidas: elas ajudam muito na hora de levantar.

Térreo ou sobrado?

Não necessariamente uma casa para pessoas com deficiência deve ser térrea. Ela pode também ter pisos superiores e que tenham equipamentos que facilitam o acesso aos outros andares.

Procure saber sobre elevadores, plataformas hidráulicas, cadeiras elevatórias e rampas. São ideais para conseguir explorar novos modelos de casa.

Banheiro

Aqui é preciso muito cuidado e atenção por ser uma área com espaço mais restrito. Veja se a pia está em uma altura inferior a 80cm com um vão livre para aproximação da cadeira de rodas.

Na mesma altura, podendo chegar a até 1,20m, devem estar instalados registros e prateleiras com itens de higiene. E não se esqueça de barras de apoio: elas devem estar nas duas paredes dentro do boxe e nas laterais da pia e da bacia.

Cozinha

Eletrodomésticos e armários não podem estar muito altos, para facilitar o acesso de todos. Em uma altura ideal de até 80cm devem estar as mesas também. E facilite com a instalação de torneiras de alavanca ou monocomando.

Quarto

O quarto deve ser o mais confortável possível, por isso pense em colchões articuláveis movimentados por controle remoto. Mas não se esqueça de calcular o espaço para entrada de cadeira de rodas e outros itens de apoio para movimentação. É preciso evitar que esbarrem em obstáculos que podem causar acidentes.

Para realmente ter uma casa acessível e que atenda essas necessidades, procure um arquiteto e exponha tudo o que precisa para ter um ambiente confortável a todos.



Conheça os tipos de fundação para construir sua casa

16 de agosto de 2019 | Por cemara

Chegou a hora de saber como realizar seu primeiro passo para ter uma casa segura, estável e bem construída, com uma fundação bem feita. Você sabe a importância desse elemento para a sua futura residência? Então fique por dentro.

A fundação, também conhecida como alicerce, é um dos elementos fundamentais para a construção de uma casa. Ela é a estrutura responsável por suportar o peso e manter nivelada a casa no terreno, além de garantir fixação. Seu projeto deve ser bem calculado e realizado por profissionais especializados, pois uma conta errada sobre as cargas que essa fundação precisa suportar pode acarretar graves problemas em toda a estrutura do imóvel.

Tudo deve começar num estudo do solo para conhecer o tipo e a quantidade de carga que ele suporta. Após essas informações, os engenheiros vão definir o tipo de fundação ideal para sua obra. Saiba que o tipo de casa escolhida deve ter um alicerce específico, afinal, um sobrado tem um peso diferente de uma casa térrea. E existem alguns tipos de fundação que devem ser levados em consideração. São eles:

Fundações diretas ou rasas

Muito comum em casas com até dois pavimentos devido ao seu custo benefício. Essas fundações transmitem as cargas diretamente para o solo por suas bases e sua profundidade é igual ou inferior a 3 metros. As escavações deste tipo de fundação são feitas manualmente. Os formatos das fundações mudam conforme o tipo, mas todas são construídas com concreto e aço, conhecida como concreto armado.

Os tipos de fundações diretas mais comuns são:

Sapata Isolada
Viga Baldrame
Radier
Sapata Corrida

Fundações indiretas ou profundas

Em casos de baixa resistência do solo, será necessário utilizar fundações profundas ou indiretas. As fundações profundas que mais utilizam em casas são as estacas tipo broca, cilindros de concreto e aço enterrados que ligam as fundações com solos mais firmes.

Existe também a fundação com estacas. Essa é indicada para solos tipo aterro, com pouca resistência. Essas estacas ficam a mais de três metros de profundidade, já que é preciso cavar muito para achar uma estabilidade no solo.

Leve os profissionais de sua confiança para visitar os locais da obra, para te ajudar com informações mais técnicas e que precisam ser realizadas nos estágios iniciais e durante a obra. E com isso, o seu engenheiro deve ter uma aproximação com a equipe que vai executar a construção, para que nenhuma informação fique para trás.

Veja abaixo como escolher a fundação correta para sua construção:

Conte com a Cemara para tirar dúvidas sobre o seu loteamento e ter uma construção segura.



Ideias para construir um playground divertido e barato na sua casa

15 de agosto de 2019 | Por cemara

Que tal ter na sua casa um espaço de brincadeiras, diversão e, acima de tudo, com segurança para os seus filhos? Sim, isso é possível construindo um playground no seu quintal e o melhor de tudo: com um preço acessível.
É possível construir gangorras, balanços, cabanas, piscina de bolinhas, escorregador, caixa de areia e até mesmo um campinho para esportes variados. Veja aqui algumas dicas para utilizar materiais que vão deixar a parte externa da sua casa ainda mais divertida:

PNEUS

Sabe aqueles pneus velhos que as borracharias vão vender para outras finalidades ou que, se descartados incorretamente, vão poluir o meio ambiente? Então, eles podem se transformar em alguns brinquedos incríveis.
Corte o pneu pela metade e com um pedaço de tábua fixado nele, você já tem uma mini gangorra para diversão dos pequenos.

Você pode também pegar um pneu de caminhão inutilizado, forrar com lona de piscina antiga, colocar areia e criar um banco de areia para construção de castelos e outras coisas que a imaginação permitir. Ah, lembre-se de pintar o pneu para deixar o ambiente ainda mais colorido.

Já pensou também em brincar de equilíbrio com a criançada? Pegue os pneus e corte-os pela metade. Depois, os fixe no chão, em um buraco, de maneira que fiquem enfileirados. Pinte-os com cores diferentes e coloque os pequenos para ultrapassarem os obstáculos. E também são ótimas opções de banco.

CANOS DE PVC

Você terminou a construção da sua casa e sobraram alguns canos de PVC? Não jogue-os fora, crie ambientes e brinquedos novos que vão divertir a todos.

Se você encaixar diversos canos de PVC com as juntas necessárias, é possível criar a estrutura de uma cabana que pode ser levada para qualquer lugar. Coloque um pano colorido e deixe a imaginação rolar.

Se você gosta de esportes, que tal ter um par de gols para jogar futebol? Com apenas 12 canos de PVC é possível montar mini gols para colocar toda a família para jogar o esporte mais famoso do mundo. E o melhor: é leve e desmontável, podendo ser guardado em qualquer canto da casa.

Uma piscina de bolinhas é garantia de diversão em qualquer ambiente com criança. E com alguns canos de PVC, você consegue montar uma estrutura que suporte até 3 crianças pequenas e muita diversão. Compre redes de proteção bem fortes para as laterais, bolinhas coloridas de plástico e protetores de espuma para colocar na borda da piscina.

E que tal utilizar as latas de tinta que sobraram para fazer uma brincadeira de acerte o alvo? Tire todas as extremidades cortantes, para segurança de todos, pinte e decore as latas e pendure-as em alguma estrutura com barbantes para criar uma competição de quem acerta mais bolinhas dentro das latas.

Essas são algumas dicas que temos para você construir seu playground em casa. Quais outras opções você conhece?

Compartilhe conosco!

fontes das fotos: Fotos: https://canaldadecoracao.com.br/como-montar-um-playground-infantil-simples-ideias-e-dicas-baratas/



Motivos para Morar em Bragança Paulista

17 de julho de 2019 | Por cemara

A cidade de Bragança Paulista tem se destacado quando o assunto é morar bem no interior de São Paulo. Até mesmo aqui no nosso blog já citamos que a cidade tem sido alvo de bons investimentos que vão contribuir para o seu desenvolvimento.

E aqui nesse texto, vamos reforçar a importância da estância climática para a economia local e apresentaremos sete motivos para que Bragança Paulista entre no seu radar para turistar e, quem sabe, até mesmo morar. Veja só:

– Turismo: a Igreja do Rosário, o Museu do Telefone, o Teatro Carlos Gomes e o Museu Municipal são alguns dos pontos turísticos que Bragança oferece para quem deseja explorar o município. A cidade também é reconhecida como a Terra da Linguiça, iguaria que se tornou referência gastronômica no estado de São Paulo e é uma grande atração do Festival de Inverno, outro evento turístico da cidade e que atrai pessoas de toda a região.

– Calmaria: a estância climática de Bragança Paulista é conhecida por ser uma cidade com uma ótima infraestrutura, digna de metrópoles, e manter as características de uma cidade do interior. Por isso tem se tornado destino de pessoas que querem fugir da loucura da capital paulista ou das regiões metropolitanas. Além disso, Bragança Paulista é um local muito escolhido para realização de turismo.

– Acesso: Bragança Paulista tem sete rodovias que a interligam com outros municípios e até mesmo estado, como é o caso da Rodovia Fernão Dias, que chega a Belo Horizonte. Na lista entram Rodovia Capitão Barduíno, Benevenuto Moretto, Alkindar M. Junqueira, Padre Aldo Boline, Variante João Hermenegildo Oliveira e a Rodovia Dom Pedro.

– Economia: A economia da cidade é baseada no comércio, em indústrias alimentícias, eletrônicas e papelaria, com forte apelo na agricultura e em escolas e faculdades que compõem a maior parcela da economia local. Bragança Paulista está entre as 60 cidades com os maiores PIBs do estado de São Paulo, somando R$ 3,219 bilhões, segundo dados de 2012.

– Empregos: Com a diversidade de empresas e ramos no município, dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), levantados em janeiro de 2019, mostraram que Bragança Paulista abriu 1.018 novas vagas, um saldo positivo quando comparado com outras cidades da região.

– Natureza: Bragança Paulista tem dois pontos muito importantes para atividades ao ar livre e contato com a natureza. O Parque Luiz Gonzaga da Silva Leme e o Lago do Orfeu são locais muito frequentados pelos munícipes que querem uma melhor qualidade de vida. E para potencializar esse benefícios, novos bairros planejados como o Sol Nascente terão praças que vão deixar a vida em Bragança Paulista ainda mais incrível.  A revitalização do CILES – Centro Integrado de Lazer e Esportes do Jardim São Lourenço, realizado pela Cemara em 2018, é prova fundamental que a cidade está cada vez mais conectada com o termo qualidade de vida.

– IDH: O Índice de Desenvolvimento Humano de Bragança Paulista também vem em constante crescimento. Com 0,776, segundo dados de 2010, o índice situa o município na faixa de Desenvolvimento Humano Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799). A dimensão que mais contribui para o IDHM de Bragança Paulista é Longevidade, com índice de 0,861, seguida de Renda, com índice de 0,772, e de Educação, com índice de 0,704.

Agora, com tantos benefícios e pontos positivos, fica difícil não querer conhecer a Cidade Poesia, não é mesmo? Aproveite o próximo final de semana e conte para nós o que achou.

Até a próxima!



Terrenos em bairros planejados são ótimas opções de investimento

12 de julho de 2019 | Por cemara

Conquistar o seu imóvel próprio é o objetivo de quase todo brasileiro que deseja ter um futuro tranquilo. Alguns compram para ser a moradia da família, enquanto outros adquirem casas, apartamentos e até mesmo terrenos como forma de investimento para garantir alguma renda extra no futuro.

Uma alternativa muito interessante para quem deseja ter lucratividade com seu investimento é a compra de terrenos em bairros que estão começando. Dentre as vantagens iniciais de fazer negócios nesse tipo de imóvel estão:

  • Valor de entrada mais baixo do que de casas prontas
  • Negociação direta com a loteadora
  • Facilidade na negociação das parcelas
  • Novos modelos de bairro já são multiúso

Esse último ponto citado é um que faz muita diferença e que deve estar na sua análise. Ao pesquisar um bairro planejado para investir em um terreno, avalie toda a infraestrutura proposta pela loteadora. Acesso às principais áreas da cidade, presença de escolas, hospitais, supermercados e possibilidade de novos comércios são pontos que vão ajudar na valorização do seu imóvel.

O conceito de empreendimentos multiúso e de bairros planejados, onde comércio e residências estão unidos, é uma tendência no mercado imobiliário brasileiro e internacional. Uma localização privilegiada atrai olhares de futuros investidores que buscam terrenos em bairros já estruturados.

Vale ressaltar outros fatores que vão valorizar o seu terreno:

  • Localização privilegiada
  • Acessibilidade e infraestrutura
  • Topografia
  • Itens de lazer e infraestrutura
  • Vizinhança

Você pode também avaliar como será o contato com a natureza no bairro que vai investir, já que arborização, além de embelezar o ambiente, é garantia de um ar mais puro aos moradores. Analise se a estrutura para realização de atividades físicas também será acessível: em tempos de cuidados com a saúde, é um fator que pode ajudar a valorizar seu imóvel.

Some todos esses fatores e coloque na ponta do lápis o quanto vale a pena investir em bairros planejados para garantir um retorno desse dinheiro no futuro. Procure especialistas que possam te ajudar nessa pesquisa e explicar detalhadamente como fazer essas avaliações. Caso precise, a Cemara está à disposição para te ajudar.

Até a próxima!



6 tipos de construções para você se inspirar

| Por cemara

Você conseguiu comprar o seu tão sonhado terreno em um bairro planejado e agora precisa começar a planejar a construção. Colocar em ordem as planilhas para calcular compra de materiais de construção, documentação, contratação de profissionais especializados e engenheiros, tudo isso faz parte do processo de construção.

E você sabia que existem diversas opções de construções que podem diferenciar e valorizar o seu imóvel? Vamos te mostrar a seguir 6 tipos de sistemas construtivos que podem ser colocados nos seus planos. Veja:

Alvenaria estrutural

Rápido e fácil de construir, a alvenaria estrutural reúne diversos benefícios e quem escolher por ela vai ter maior economia e qualidade na execução, além de menor desperdício de materiais. Sua construção exige uma mão de obra mais especializada, já que todas as paredes devem ficar niveladas.

A união da estrutura e a vedação da edificação podem ser feitas com blocos cerâmicos ou de concreto. E lembre-se de já fazer o projeto contando com as especificações elétricas e hidrossanitárias. Uma última dica: projete bem o espaço e a arquitetura da sua casa, pois esse tipo de construção não permite remoção de paredes sem recolocação de um elemento que sustente toda a carga.

Alvenaria de vedação ou convencional

Esse é o tipo de construção mais comum no Brasil. Todas as casas ou prédios feitos com esse tipo de material exigem profissionais qualificados, por ser composto por vigas, pilares e lajes de concretos. Ou seja, há muitas etapas que devem ser acompanhadas minuciosamente para evitar problemas no futuro.

Uma das vantagens dessa construção é a vasta disponibilidade de mão de obra e materiais e sua facilidade para fazer futuras reformas, ou caso você queira mudar algo no projeto original. Mas fique atento, pois o custo desse tipo de construção costuma ser alto, gera muitos resíduos e o seu tempo para ficar pronto é maior que outros disponíveis no mercado.

Steel frame

Ágil, estrutura leve, precisão na execução, bom isolamento acústico e térmico e um custo menor. Essas são as principais vantagens do Steel Frame, um sistema construtivo formado por perfis de aço galvanizado e com fechamento feito por meio de placas cimentícias, drywall ou madeira. Optar por esse modelo de casa vai garantir um canteiro de obras limpo e uma geração de resíduos pífia, além de não necessitar utilizar água.

Mas nem só de vantagens vive o steel frame: esse tipo de construção exige uma mão de obra muito especializada, e por não ser comum no Brasil, pode ser difícil de encontrar. Além disso, existe uma limitação de pavimentos que não permite edificações muito altas.

Paredes de concreto

Feito em paredes estruturais maciças de concreto armado, essa construção tem alta resistência ao fogo e pouco desperdício de materiais, mas tem alto custo para produção em pequena escala e um isolamento termoacústico não muito positivo. Nesse modelo, as instalações elétricas e hidráulicas ficam embutidas, sem necessidade de quebrar paredes.

Wood frame

Muito parecido com o já citado steel frame, a construção de casas nesse modelo utiliza madeira de reflorestamento para idealizar os seus perfis. Existem diversos cuidados que devem ser observados durante a obra, como os materiais utilizados para proteger a casa de cupins e umidade.

O baixo custo, o bom desempenho acústico e térmico, a construção ágil e a baixa geração de resíduos são pontos positivos para avaliar utilizar a wood frame. Mas avalie se você encontra mão de obra especializada próxima e que consiga entregar todos os cuidados desse tipo de construção. Analise também a quantidade de pavimentos e a impermeabilização: são fatores que podem limitar a construção da sua casa.

Container

Tornou-se o queridinho de quem busca modernidade, beleza e sustentabilidade. Utilizar containers na construção possibilita modularidade, rapidez na obra e um custo até 30% menor que as outras construções. Além disso, você pode desmontar e montar a casa em outro terreno, caso seja seu desejo.

Mas fique atento à mão de obra, que deve ser especializada, avalie a compra do container (se há ferrugem, histórico do que ele transportou) e veja se o terreno terá espaço suficiente para guindastes, fundamentais para levantar a casa.

E então, gostou das nossas dicas? Já imaginou construir a casa dos seus sonhos com essas dicas em algum loteamento da Cemara? Entre em contato com a gente e veja como!

Fonte: Homify



A educação de Mirassol ganha destaque em índices nacionais

11 de julho de 2019 | Por cemara

Uma educação de qualidade, com profissionais capacitados e avaliações positivas nos índices nacionais é fundamental para que os pais decidam onde colocar seus filhos para estudarem. E aliar esse fator com a qualidade de vida que só cidades do interior proporcionam pode ser decisório para quem vai fugir da loucura das grandes metrópoles para viver tranquilamente.

Todas essas qualidades podem ser encontradas em Mirassol, cidade do interior de São Paulo, localizada a 450km da capital. Segundo dados do IBGE, Mirassol tem quase 60 mil habitantes e recentemente foi considerada umas das 100 cidades pequenas brasileiras com excelente infraestrutura. E o investimento na educação dos mirassolenses tem sido destaque em rankings nacionais.

Em 2017, a educação municipal de Mirassol atingiu as maiores notas da história da cidade no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. O IDEB foi criado em 2007 e reúne os resultados de dois conceitos fundamentais para a qualidade da educação: fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

Além disso, o poder público municipal realizou investimentos na infraestrutura das escolas e iniciou um processo intenso de profissionalização e atualização dos professores. Esse trabalho refletiu não só nas boas notas no IDEB, mas também no desempenho dos alunos dentro de sala de aula, conforme alguns profissionais relataram à Prefeitura de Mirassol.

O investimento na rede de ensino municipal está colocando Mirassol em destaque nos índices mais importantes do país. Quem deseja qualidade de vida e um futuro próspero para os filhos, deve avaliar que morar na cidade vai ser um bom negócio. Conte com a Cemara e conheça o Jardim Girassol, novo empreendimento da companhia em Mirassol.

Fonte: Prefeitura de Mirassol 



Dicas para viajar (ou não) com o seu pet

4 de julho de 2019 | Por cemara

Está chegando julho e todo mundo já se prepara para as famosas e deliciosas férias de meio de ano. Malas prontas, revisão do carro em dia, segurança da casa toda verificada e…nossa: tenho meu pet. O que fazer com ele? Levo? Deixo sozinho em casa? Calma! Para te ajudar a sanar essas dúvidas, pedimos a orientação do Edu Bueno, especialista em viagem com pets.

Olha só que legal esse vídeo que ele gravou!

 



Jardim de inverno na minha casa é um bom negócio?

| Por cemara

Um ambiente arejado, com muita iluminação, ar livre à vontade e espaço para recreações e eventos com os amigos. Parece até que estamos falando de um quintal, não é mesmo? Pode até ser, mas uma alternativa muito comum nas casas brasileiras é a construção do jardim de inverno. Você conhece esse cômodo e quais as suas funções? Então veja porque ele merece estar nos seus planos na hora de construir.

O jardim de inverno tem sim uma ligação bem forte com o nome da estação que ele carrega. Muito popular em países mais frios, esse cômodo foi criado para que as pessoas tivessem um contato maior com a área externa da casa em dias de neve. Como fica difícil brincar ou aproveitar o ar livre com temperaturas negativas, os estrangeiros desenvolveram essa estrutura que fica anexa à residência, com paredes de vidro (ou janelas bem grandes), e que permite ter muita iluminação e manter um contato próximo com o lado de fora da casa.

No Brasil, como não temos temperaturas tão negativas, o jardim de inverno manteve o seu nome, mas sua finalidade tomou um caminho um pouco diferente. O espaço é ainda um anexo da residência, mas não necessariamente é fechado por paredes de vidro. Com o calor que faz no país, o jardim de inverno se tornou uma alternativa para ter um cômodo arejado, com circulação de ar e que permite ter uma decoração mais tropical, deixando o ambiente ainda mais elegante.

Construir um jardim de inverno requer cuidado, atenção e avaliação do espaço onde ele será instalado. Se você vai construir sua casa em um local com divisa de terreno, ele pode ser uma ótima alternativa para que a circulação de ar e a penetração de luz sejam constantes na casa. Avalie qual lado da residência ele será instalado para você garantir que o ambiente aproveite bem as correntes de ar e a exposição do sol. E analise também se ele não ficará em uma parede próxima a outros cômodos do seu vizinho, para evitar perturbação e acabar com o silêncio alheio.

Existem algumas alternativas para você deixar o jardim de inverno mais seguro, para evitar que pessoas entrem pela parte de cima desse espaço. Coloque pergolados na parte superior, com espaçamentos suficientes para entrada de luz e não permitir que intrusos adentrem sua casa. Essa cobertura pode ser feita também com vitrais ou estruturas de cimento, que podem ser um ótimo suporte para plantas.

Falando em verde, o jardim de inverno é um dos locais mais indicados para você colocar plantas, flores e até mesmo ter uma pequena horta. Plantas como a peperômia, dedinho-de-moça, jade e orquídeas são algumas das indicadas para embelezar o local. Ah, e não se esqueça da famosa e querida samambaia que, além de deixar o ambiente mais verde, ajuda na diminuição da sensação térmica em dias de altas temperaturas. E para dar um toque a mais, coloque mesas e cadeiras de ferro, ou alguns pufes (sempre resistentes à umidade) para que tudo fique mais elegante e aconchegante.

Vale muito a pena ter um jardim de inverno, um benefício que apenas quem mora em casas consegue ter. Pense em colocar na sua planta esse cômodo tão precioso, que vai valorizar o seu imóvel e ainda te ajudar na economia de energia.

Até a próxima!



Por que a cidade de Mirassol merece sua atenção?

28 de junho de 2019 | Por cemara

Você já ouviu falar de Mirassol? Esse município do interior, localizado ao norte do estado de São Paulo, tem muitos motivos para chamar sua atenção. Cultura, economia, infraestrutura, educação, saúde e localização estratégica estão colocando Mirassol em ótimas posições nos principais rankings de qualidade de vida do país.

Para se ter uma ideia: um levantamento feito entre 348 municípios brasileiros com uma população entre 50.000 e 100.000 habitantes mostrou que Mirassol está entre as 100 cidades que dão um show de infraestrutura.

Vamos começar num princípio básico para todos nós: a educação. Em 2017, as escolas municipais de Mirassol atingiram as maiores notas da história da cidade no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). E reforçar o ensino com cultura só fortalece a cidade nos rankings, e os mirassolenses são muito beneficiados pela cultura local. O turismo é movimentado com as visitas à Grota (Parque Natural Municipal), à Casa da Cultura e ao Museu Municipal. E quem for a Mirassol ainda pode aproveitar a tradicional Festa de São Pedro e a Festa do Peão.

A economia local é movimentada pela localização estratégica da cidade e pela facilidade de chegar e sair de Mirassol. Cercada por importantes rodovias, como Washington Luís (SP-310) e a Transbrasiliana (BR-153), morar em Mirassol possibilita que você tenha acesso a outras cidades da região com facilidade. Localizada a apenas 12km de São José do Rio Preto, Mirassol é o destino ideal para quem busca aliar qualidade de vida e oferta de trabalho. Vale ressaltar que Rio Preto é a cidade sede de uma região administrativa composta por 96 municípios.

Todo esse desenvolvimento da cidade também é acompanhado no setor imobiliário. A Cemara acredita que toda essa infraestrutura de Mirassol merece um bairro planejado que potencialize a qualidade de vida dos moradores.

Por isso, está lançando o Jardim Girassol, um bairro planejado para quem quer morar bem. Praças, espaços para atividades físicas, segurança, conexão com o meio ambiente e com uma localização estratégica aos principais pontos de Mirassol.

Quer descansar? Vem pra Mirassol.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, elaborado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, em parceria com a FGV, Mirassol está entre as 40 cidades brasileiras com população entre 50 mil e 100 mil habitantes com as melhores condições de vida para pessoas com mais de 60 anos.

Mirassol vai colocar em prática o “Programa Viver, Envelhecimento Ativo e Saudável”, que proporcionará inclusão digital, educação, saúde preventiva e mobilidade física para terceira idade.

Com tantos benefícios e vantagens de Mirassol, fica difícil não resistir aos encantos da cidade, não é mesmo? Entre em contato com os nossos corretores e descubra o quanto vale a pena investir em Mirassol.

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/100-cidades-pequenas-que-dao-um-show-em-infraestrutura/



Três dicas para deixar sua casa mais aconchegante no inverno

21 de junho de 2019 | Por cemara

A estação mais fria do ano chegou e todo mundo está se preparando para deixar a despensa cheia de guloseimas, tirando os cobertores e edredons do armário e separando a lista de filmes que vão maratonar nesse inverno. E como tudo isso vai ser feito em casa, por que não deixar o ambiente ainda mais aconchegante e moderno?

Com algumas mudanças de cores, disposição dos móveis e organização de guarda-roupa, você consegue deixar a sua casa com a cara do inverno. Duvida? Então veja as três dicas que trouxemos abaixo:

1ª Dica:  Mude as capas das almofadas, alternando estampas e texturas, a aparência é de um novo ambiente.

2ª Dica:  Troque alguns móveis de lugar, a energia do ambiente ficará renovada com uma pequena alteração. Liberte-se das regras e faça do seu jeito e do seu estilo.

3ª Dica:  Reorganize o guarda-roupa e deixe as roupas da estação nos cabides da frente ou num local de fácil acesso. Dobre as demais peças e deixe em gavetas ou caixas organizadoras.

Fonte: Gaby no Canadá 



Páginas:12345»

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara