Americana ganha loteamento industrial fechado

2 de maio de 2013 | Por admin

Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho receberá investimento de 80 milhões; loteamento fica às margens da Anhanguera e pode gerar até seis mil empregos diretos

Americana, 02 de maio de 2013 – A Cemara Loteamentos anuncia a expansão de seus negócios ao apresentar seu primeiro loteamento industrial, o Centro Empresarial e Industrial Nove de Julho em Americana, interior paulista. Com acesso pela Avenida Nicolau João Abdalla (portaria principal) – quilômetro 128 da Rodovia Anhanguera (SP-330) -, o loteamento será totalmente fechado e vai ocupar uma área de 812 mil metros quadrados, divididos em 439 lotes com metragem mínima de 750 metros por terreno.

Com investimento em torno de 80 milhões, o loteamento é destinado a indústrias de pequeno e médio portes e deve gerar aproximadamente seis mil empregos diretos com a instalação das empresas no local. Além disso, fica próximo aos bairros mais populosos de Americana, favorecendo assim a mão de obra local.

A localização do loteamento, próximo às principais rodovias do país, permite rápido escoamento de cargas. Sua estrutura contempla portaria principal e secundária, com controle de acesso e vidros blindados, central de resíduos, salão multiuso para lazer e serviços, restaurante, balança, ambulatório e salas para atendimento e reuniões, além da previsão de instalação de um heliponto e de projeto específico de instalação de para-raios. “Internamente, o planejamento urbano conta com avenidas largas e ruas amplas visando a suprir adequadamente o trânsito de veículos de grande porte das empresas instaladas no local”, conta o diretor da loteadora, Cesar Dei Santi.

Devidamente licenciado pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), o loteamento terá 154 mil metros quadrados de área verde preservada e enriquecida. Anexo ao loteamento, haverá 180 mil metros quadrados de APP (Área de Preservação Ambiental), totalizando 334 mil metros quadrados de área verde, o que corresponde, aproximadamente, a três Parques Ecológicos de Americana. “Além disso, a loteadora está buscando junto aos órgãos competentes a aprovação do projeto de implantação de uma Estação de Tratamento de Efluentes Industriais (ETE) no loteamento”, explica outro diretor da Cemara, Marcos Dei Santi.

O projeto paisagístico do loteamento é baseado na valorização e preservação da flora e fauna locais, integrando a área urbanizada à área de preservação ambiental. “Esta completa estrutura de serviços proporcionará mais segurança ao cotidiano das empresas, contribuindo para o desenvolvimento do negócio como um todo, além de oferecer mais qualidade de vida aos proprietários, funcionários, clientes e visitantes”, explica a arquiteta e urbanista da Cemara, Raquel Dei Santi.

Perspectiva aérea da implantação. Crédito: Divulgação

Perspectiva Ilustrada da Portaria. Crédito: Divulgação

 

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara