Alimentos crus e suas vantagens

2 de março de 2013 | Por admin

Legumes e verduras>

Shutterstock/Lisa S.

Geralmente consumidos em forma de salada e sucos, os alimentos crus contêm quantidade elevada de água e nutrientes quando comparados aos que são cozidos e fritos. Sem falar que são mais fáceis de preparar. As perdas nutricionais variam de alimento para alimento, mas há casos em que todos os nutrientes acabam indo embora no cozimento. “Um exemplo disso é o pimentão, rico em vitamina C, que se for cozido perde 100% desse nutriente”, exemplifica Eliane Monteiro, nutricionista da Keep Light.

A absorção dos nutrientes pelo organismo humano também pode ser maior ou menor dependendo da maneira como os alimentos são preparados. “Se forem servidos crus, em geral preservarão ao máximo tudo de bom que tem para dar, já que o cozimento prolongado altera suas propriedades”, afirma a nutricionista.

Para Andréia Rosa dos Santos, nutricionista da Sapore, outra vantagem de se consumir os alimentos crus é minimizar as perdas nutricionais, que começam a ocorrer bem antes do cozimento. “A perda de nutrientes já tem início nos campos de produção e continua com a longa jornada até as nossas casas”, diz Andréia.

Calor prejudica nutrientes

As nutricionistas explicam que a diferença entre alimentos crus e cozidos ocorre porque o fogo é um dos fatores principais para perda de nutrientes. “O calor empregado na cocção é um fator muito importante que é sem dúvida o maior responsável pela inativação de substâncias nutritivas, o ideal é cozinhar os alimentos com pouca água, em curto tempo e se possível optar pelo cozimento a vapor e com casca, no caso de legumes e tubérculos”, indica Andréia. Segundo a nutricionista, a água do cozimento pode ser reaproveitada para sopas, na preparação do arroz ou no cozimento de massas. Os sucos naturais também devem ser consumidos logo após o preparo, para que seja evitado o início de reações que possam destruir os nutrientes devido ao contato com o ar.

Pessoa lavando tomate

Shutterstock/Petro Feketa

Alimentos crus como vegetais e frutas têm grande quantidade de fibras, o que pode ajudar a ter uma alimentação mais saudável.   “Cada pessoa deveria consumir 30g de fibras por dia para o intestino funcionar normalmente, acompanhada da ingestão adequada de água em torno de 2 litros por dia”, atenta Eliane.

Segundo as nutricionistas, não existe uma quantidade correta para o consumo, mas ingerir alimentos crus diariamente pode ajudar na dieta. “Sempre destacamos os alimentos crus nas dietas, pois oferecem grande dose de vitaminas, minerais e fibras, o que permite eliminar alguns quilinhos e também promove mais energia ao corpo”, orienta Andréia. Ela ainda menciona que os alimentos crus são digeridos com mais facilidade.

Quando se destinam ao consumo cru, é importante que todos os alimentos sejam bem higienizados e conservados, mas mesmo com estes cuidados nem todos os alimentos podem ser ingeridos desta forma. “Alimentos de origem animal como carne e frango se consumidos crus são altamente prejudiciais à saúde, pois pode haver contaminação por bactérias, e o ovo de forma nenhuma pode ser consumido cru, devido à contaminação por salmonella”, atenta Andréia.

Mas este é um dos casos em que o cozimento pode não influenciar na quantidade de nutrientes. “As proteínas e o ferro de carnes e peixes não se perdem no aquecimento, mas o calor prolongado pode levar à perda de vitaminas. Além disso, os peixes contêm avitina, uma substância antinutricional, que é anulada quando são cozidos e isso melhora a absorção de vitamina B1”, orienta Eliane.

Mulher com pote de salada <

Shutterstock/Yuri Arcurs

Antes de iniciar o preparo e após qualquer interrupção com os alimentos é importante higienizar as mãos. “Se estiver preparando pescados, carnes ou frango, as mãos devem ser bem lavadas antes de mexer com outros alimentos, nos casos de infecção, cortes e ferimentos nas mãos, deve-se usar luvas para evitar o contato com os alimentos”, orienta Eliane. “A lavagem deve ser feita com água e sabão até a altura dos cotovelos, esses cuidados precisam ser feitos para que a refeição seja nutricionalmente segura e livre de microorganismos que causam doenças, como a intoxicação e toxinfecção alimentar”, destaca Andréia.

“Como os alimentos se contaminam facilmente, deve-se manter limpas todas as superfícies utilizadas no preparo de alimentos. Qualquer desperdício, migalha, respingo ou mancha em pias, mesas, bancadas, torna-se um foco em potencial para o crescimento de bactérias”, adverte Eliane.

Os alimentos que são consumidos crus, como as hortaliças e frutas, devem ser lavados cuidadosamente em água corrente. “Os alimentos devem ser bem lavados, os dedos devem ser passados por toda a casca para retirar terra, pedaços machucados da folha e larvas, depois deixe de molho por 10 minutos em uma solução com água sanitária diluída na seguinte proporção, uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água, depois lave novamente em água corrente econsuma”, indica Andréia.

Alimentos crus em todas as refeições

É possível montar um cardápio apenas com alimentos crus no almoço e no jantar com folhas e vegetais, sucos e uma salada de frutas de sobremesa. “No café da manhã também se pode fazer um suco de alimentos naturais com as folhas, por exemplo, suco de couve com hortelã, também podemos variar os alimentos crus com alimentos grelhados com pouco óleo”, indica Andréia. Segundo a nutricionista também é importante lembrar-se de que para ter uma alimentação saudável, o sal e o açúcar devem ser usados com cautela em qualquer alimento.

Fonte: BBEL

Certificados e Prêmios



Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara
Realizações Cemara